Os InVerSos dEnTROoo De MiM!

Seja Bem Vindo em Meu Blog!
Desejo Muito que Possa Apreciá-lo. São Textos e Poemas Escritos Por Mim.
Eu Gosto Muito de Escrever... Na Verdade, Eu Amo Escrever.



terça-feira, 10 de janeiro de 2012

Tantas Pipas... O Céu Se Coloriu Como Um Campo De Tulipas!


CAMPEONATO DE PIPAS... É O VERÃO QUE ANTECIPA.
MAIS PARECE UM CAMPO DE TULIPAS!

Aquela praia que por todo o Inverno e Primavera estava praticamente abandonada, ao improviso surge um imenso colorido por toda a areia e por todo o céu, com a antecipação de verão... Faltava apenas alguns dias para que o verão recomeçasse, mas aquele "Campeonato de Pipas" fez com que as pessoas saíssem de casa para festejar o sol que mesmo antes do verão chegar, já estava raiando tão cedo!
Tantas pessoas que haviam perdido a vontade de abrir as suas janela bem cedo, se despertaram com os barulhos que a muito tempo não existia naquela praia.
Os olhos de Alexia brilharam ao ver por todo o céu uma grande festa... O céu se coloria com todas as pipas que mais parecia um campo de tulipas. Ela vestiu correndo os seus trajes de banho e sem falar com ninguém, saiu para ver de perto todo aquele esplendor, com o desejo de depois poder se expressar criando um desenho para a sua nova pintura em tela. 
Para Alexia, era sempre um prazer poder ver algo diferente, porque ao ver, criava em sua mente uma imagem, para poder produzir mais um trabalho que na verdade era pura satisfação!
Naquela praia, ela sempre corria e exercitava, mas hoje iria fazer muito mais do que isto, iria admirar belezas criadas pelo homem, que faz a natureza ficar ainda mais bela!

- Viu que coisa mais linda, Alexia! Você chegou cedo na praia? Porque não me avisou? 

- Eu não quis te acordar tão cedo. Sabia que você viria. Realmente eu vim para cá muito cedo... Acordei com vozes e ao chegar na janela de meu quarto, havia tanta gente aqui na praia preparando as suas pipas que eu não resisti, senti muita vontade de descer para ver de perto. Acho que é um campeonato. Olhando bem, tem cada uma mais linda do que a outra!
Sabe, Denise, quando fiquei olhando, a um certo ponto, senti vontade de me sentir livre como uma destas pipas que estão no ar! Faz tempo que em minha vida me sinto privada das coisas... Na verdade, ela me aprisiona. Eu queria ter a liberdade delas, para sentir mais conforto. Estou tão cansada de lutar, lutar e não me sentir livre.

- E desde quando uma pipa é livre?
Alexia, não suporto este seu romantismo... Tem vez que ele me dá náuseas, sabia? Você é muito mais livre do que todas estas pipas que estão ai no céu. Na verdade, você cria toda esta ilusão romântica para poder criar os seus desenhos, mas não pode passar disso, Alexia! Olhe para você, veja o quanto você é linda e depois pense... A sua liberdade é você quem cria! 
Você de vez em quando precisa ver a realidade das coisas, a realidade da vida! Comece a pensar de uma forma realista e veja o quanto uma pipa está limitada a ter liberdade. Ela não voa se não houver um controle humano. Dependendo do dono que a controla daqui de baixo, dependendo das dificuldades financeiras dele, a linha que seria usada para controlá-la, não lhe daria nem cem metros de liberdade. Este então, seria o limite de liberdade que esta pipa teria. Isto sem falar do dono, que não podendo comprar a linha certa, poderia causar um desastre a esta pipa, ao surgir um vento forte. Ela cairia pelo chão, quando a linha arrebentasse.
Coitada, uma liberdade limitada que ao tentar escapar se soltando para se sentir livre, percebe que sua liberdade era muito limitada. Esta é a realidade minha amiga... Pipa solta, não voa... ela cai atoa! E depois, parece mais uma criança fugitiva... Desaparece e ninguém mais consegue encontrar.
Alexia, em qualquer objeto que olharmos, em qualquer parte da natureza que apreciarmos, poderemos ver a vida como ela é de verdade, em vez usar a ilusão para apreciá-la.
Este papo de que eu vou voar através de meus sonhos, pousar nas folhas como borboletas, sentir seu cheiro através do mar, é pura ilusão. Se for verdade, me fale agora se você já sentiu o cheiro de alguém quando está perto do mar? Se sentiu, te direi que esta criatura fede demais, porque o mar tem este cheiro de maresia que muitas vezes não é nada bom!

- Denise, você algumas vezes me enraivece com suas realidades. Ela tira de mim uma felicidade que poderia estar nascendo. Você é minha grande amiga, mas este seu realismo também me dá náuseas. Eu acho que para vivermos com mais tranquilidade nesta vida, muitas vezes devemos nos iludir, porque muitas vezes a ilusão são sonhos que podemos realizar. 
Tudo bem, voar sem ter asas é um pouco absurdo, mas se sentir livre foi o que eu vi ao olhar estas pipas. Senti vontade de ser livre assim... Eu vi todas elas livres de qualquer coisa em volta que pudesse trazer desconforto. Eu vi seres em busca de alguma coisa, não é que eu vi pipas e cordas e gente controlando... Eu vi o buscar de alguma coisa.

- Ah! Entendi. Mas, porque você precisa de olhar coisas para entender o que quer fazer? Porque não faz e pronto! 
Tudo bem, vamos supor que você consiga a liberdade que deseja, sair sem que nada pudesse te incomodar... O que você faria com ela? Para onde iria?
Este mundo é tão grande, mas em qualquer lugar que você for, pode ter certeza que terá de seguir regras. Até em uma ilha deserta você teria de seguir algumas regras para sobreviver. 
Não se engane, Alexia. A liberdade é e será sempre momentânea. Ela é como a felicidade! Tente, e depois me fala se antes de sua morte, você conquistou esta total liberdade.

- Foi só um desejo que senti, só isto!

- Quer liberdade, Alexia? Você realmente a quer? Não é difícil, na verdade é muito simples... Se tranque em um quarto, onde poderá se conectar com a internet, escute uma bela música, não se preocupe com os problemas lá fora, respire fundo, se acalme e depois ligue o seu computador. Saiba que não tem liberdade maior que esta. O mundo todo estaria diante de seus olhos. E você? Você poderia ir para onde você quisesse, apesar de sabermos que o computador, também vai te ditar algumas regras.


- Denise, não é este tipo de liberdade que estou falando. Me trancar, não ver coisas verdadeiras, não respirar este ar que é tão bom quando estamos perto da natureza, não sentir a pele molhada em águas cristalinas dos mares... Sabe, é muito difícil conversar com você. Esta liberdade que falou, eu não desejo... Se você acha que liberdade é isto, Aproveite você tudo isto que falou.


- Desconjuro! Só falei deste modo, para poder te mostrar que uma liberdade plena, nos leva a uma prisão. Porque se uma pessoa não vive as regras, é porque ela se isola e se isolando vive em solidão e vivendo assim, só dentro de um lugar onde ninguém e nada pudesse entrar. Citei o computador porque ele te mostraria coisas do mundo, sem ter de estar fazendo parte desta vida, seguindo regras. 


- Que eu saiba, isto só tem um nome! Eu acho que jamais poderíamos igualar liberdade plena com uma prisão. Eu sempre ouvi dizer que estando dentro de um comodo sem sair, é o mesmo que uma prisão e não liberdade. 


- É, seria se não tivesse um computador... Com ele tudo muda! Mas, eu não suporto estar perto de um computador por muito tempo. Eu quero sair, seguir as regras e muitas vezes conseguir ignorá-las. Eu quero mesmo é me aprisionar nos braços de um homem, eu quero festejar, me acorrentar dentro de um iate... Eu quero viver os pequenos momentos de liberdade que eu tiver, eu quero aproveitar!


- Denise, você está certa desta vez... A liberdade é mesmo momentânea. Mas, ao ver todas estas pipas pelo céu, neste dia de quase um novo verão, me trouxe tantos desejos e olhando eu comecei ver muito mais do que pipas... Eu via Tulipas colorindo tudo, como se todas estas pessoas estivessem ofertando flores para Deus e ele nos presenteando com este sol, que hoje está radiante!


- É a vida, Alexia. E nesta vida, cada um vê como deseja! Hoje você acordou desejando isto, e Deus te mostrou de uma forma bela o que você desejou. 
Temos sempre de agradecer de estarmos vivos, Alexia! Porque quando fecharmos os olhos, só Deus é que vai saber o que veremos. Então viva da maneira que ele te ofertou e se você tiver que buscar algo para você, esteja muita atenta aos sinais dele, porque ele sempre estará te mostrando de alguma forma.

E... Depois de discutirem sobre a vida, saíram caminhando para perto de todos aqueles que festejavam aquele dia de um quase verão! Aquele dia de liberdade!


Autora do conto: Aymée Campos Lucas

Autora da Tela:  Sueli Gallacci


E assim, estou dando continuidade a mais um trabalho em conjunto com Suely Gallacci, criando contos através de suas belas "Pinturas em Telas". 
Quem desejar apreciá-las, poderá encontrar vários trabalhos em seu Blog "A Cor Da Gente"



16 comentários:

  1. Lindo amiga!... Mas vou te confessar: SOU UM POUCO DENISE kkkkkkkkkkkk Desejo ser mais sonhadora, olhar tudo com mais romantismo até pq sou uma artista e necessito de inspiração, mas... tenho os pés bem plantados no chão. Esses malditos pés que não me deixam voar como as pipas rsrs!

    Obrigada amiga pelo seu carinho!

    Um bjo enorme.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada você, Sueli, por ter me permitido usar as suas telas para que eu pudesse escrever. Você não imagina o quanto as suas "PINTURAS EM TELAS" falam! Quem escreve, ao olhar parecem que se movimentam... Eu vejo tudo! Devo confessar que já estou vendo uma outra estória completamente diferente desta e acho que vou fazer pessoas rirem quando eu escrever!

      Seu trabalho é rico e suas mãos são de fada!
      E olha o romantismo ai!

      Eu sou romântica sim, mas a realidade sempre vem e também puxa o meu pé me colocando no chão. Quando isso acontece, eu fico triste ao ver a realidade mostrando coisas que não me fazem bem. Muitas vezes são coisas que tenho diante de meus olhos, na minha própria vida!
      Pelo meu texto você consegue ver o quanto somos pari!

      Beijos amiga querida, linda que adoro!
      Me aguarde que tem muito mais!

      Excluir
  2. Débora e Alexia, chega de bate-boca! Vocês discutem até quando estão de acordo! Todo mundo sabe que é preciso ser livre para escolher a prisão ao abrigo da qual construiremos nossos sonhos. E um festival de pipas é melhor para isso que uma guerra de cafifas e pipas como as daqui, onde a disputa não é por beleza, mas pela "glória" de derrubar mais adversários, cortando as linhas de suas cafifas antes que alguém corte a da sua.
    Abraços e beijos pra vocês, e também pra sua tutora Aymée e praquela linda outra filhinha dela.

    ResponderExcluir
  3. Barcelos, no caso de Alexia, eu quis mostrar uma pessoa ao qual não consegue ser livre para se aprisionar em seus próprios sonhos, porque em sua vida, ela tem um problema pessoal como por exemplo: "Ela deve proteger uma mãe que por todo o tempo não conseguiu realizar seus sonhos, por motivos de saúde e Alexia a protege, e tem de viver em pró de manter uma estabilidade na vida familiar, não podendo ser feliz realmente do jeito que deseja.
    Ela não viaja, não consegue nem sair muito de casa e isto a impede de encontrar um amor e tudo isto ela deseja muito!

    A amiga tenta sempre fazer com que ela se desperte, que procure ter mais soluções para as coisas...
    Aliás, eu achei muito engraçado uma coisa. Quando eu escolhi o nome Denise, eu não queria este nome, mas não conseguia encontrar um outro que se encaixasse nesta estória, então depois que vi Débora, eu gostei muito mais. rsrsrs

    Quando eu pensei em um campeonato de pipas, eu hora nenhuma pensei do modo que você explicou... Eu só pensei em "As Pipas mais Belas". Depois que você falou, eu pesquisei e encontrei uma explicação detalhada sobre cafifas e falava sobre colocar uma cera e pedaços de vidros na corda para derrubar outras e muitas vezes ao cair em lugares errados, como uma rodovia, motoqueiros sofriam acidentes por isto.
    Barcelos, olha só! Nem as pipas deixam de guerrear para poder sobreviver, até elas lutam por uma liberdade e tudo por culpa dos homens.

    Que tal criar um conto para mim sobre este assunto. O titulo poderia ser: "Pipa solta não voa... Ela cai atoa!" A gente colocaria no meu blog e no seu com a pintura de Sueli, depois que você criasse o conto.
    Eu daqui fiquei imaginado o tanto que você poderia contar sobre isto. Aposto que na sua infância você guerreou e tinha os seus adversários, hehehehe
    Bem, o desafio esta feito, rsrsrs

    Beijos carinhosos

    ResponderExcluir
  4. Querida,

    Belíssimo conto, o teu!!... lindíssima inspiração, a tua!!... Os sentidos vão se aguçando à medida que avançamos na leitura... Amiga, afinal, as cores - tão simples, mas cheias de representações!! - tomam ao cubo nossos sentidos... Gostaria de parafrasear, bem aqui, o grande poeta Mário Quintana: O vovozinho procura por todos os lugares da casa os seus óculos, este estando o tempo todo na ponta do seu nariz.

    BRAVO Aymée!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então mais uma vez está confirmado, Fábio. A Liberdade é momentânea e não adianta sair procurando, o negócio é viver os momentos que estão perto de nós de uma maneira bem vivida, fazendo com que se torne mais um dia livre e feliz para relembrar!

      Fábio, este não é o primeiro conto que escrevo com os quadros de Sueli Gallacci... Se você quiser ver outros, procure em: "Marcadores: Contos" e lá você irá encontrar todos os outros e sei que você vai se divertir com o que te espera! Os contos ficaram ótimos. Eu criei mais de uma estória para cada tela que escolhi e cada uma mais diferente da outra!
      Beijos com carinho

      Excluir
  5. Ahh!! Liberdade,

    "Liberdade é poder usar uma calça jeans azul e desbotada ouvindo blues debaixo de uma cascata abraçado com a pessoa amada....."

    Filosofei.... rss
    Liberdade é meRmo um estado de espírito.
    Bela história e quadro maravilhoso... parabéns
    Beijo
    Tatto/Xipan

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Xipan, eu gosto demais de te ver aqui... Eu sinto saudades de conversar com você, porque você me alegra muito!

      Ai, que liberdade mais gostosa esta que você descreveu...

      LIBERDADE!

      Debaixo de uma cascata,
      Dentro de uma mata
      Em qualquer data...
      Vou viver a liberdade
      Sem qualquer vaidade!

      O negócio é sentir LIVRE!
      Com um jeans azul desbotado,
      Ou mesmo um corpo pelado...
      Água que bate no corpo suado,
      Bem ali com o amado!
      Ele te olha e sorri calado,
      Me alegra ao escutar blues,
      Juntando nosso corpos nus!

      Autora: Aymée Campos Lucas
      Usando o TEMA criado por Xipan!


      Ofereço a você Xipan este POEMA, você criou o TEMA e eu não resisti em criar este pequeno poema para te dedicar com carinho!
      Te gosto muito!
      Beijos carinhosos

      Excluir
    2. Aymée que gosto e admiro....

      Amei os versos que fez de meu singelo comentário.
      Você é bem assim meRmo... Apaixonante... rss

      Beijos carinhosos e livres no ar voando ao teu encontro lá lonjão onde estas... rss
      Tatto/Xipan

      Excluir
  6. Sua liberdade é você quem cria!
    Aí está uma grande afirmação!
    Na realidade, um dos lugares onde su me senti mais livre e também onde mais me expus foi dentro de uma sala, sozinho com um computador!
    Porque ali, com um clique, podia dar a volta ao mundo e me comunicar com alguém do outro lado do planeta...
    Um post muito interessante, com base em um quadro tão lindo...
    Através deste diálogo, expusestes diversas alternativas sobre um mesmo tema. Uma forma criativa de expor suas ideias...
    Parabéns, Aymée, cada vez melhor!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu nunca imaginei que este conto iria dar o que falar... Estou adorando cada comentário que estou recebendo e o seu Leonel, tem muito haver comigo, porque foi através de um computador que eu consegui exprimir tudo que penso... Antes, eu escondia demais os meu desejos, intuições, deduções, ilusões, clareza, descobrimentos da minha pessoa e tantas coisas mais. Escondia e nem as pessoas mais íntimas de minha vida sabiam, rsrsrs
      Escrever para mim é tudo!

      Eu recebo poucos comentários em meu blog, mas eles valem por mil, porque eu recebo elogios que me impressionam demais!
      Obrigada pelo seu carinho de sempre!
      Nossa, eu adorei esta novidade do blog, foi ótimo!

      Ah, este negócio de grifar certas frases, funciona mesmo! Elas despertam muita curiosidade na pessoa e mesmo se o texto for grande, sentem vontade de continuar a leitura.
      Beijos carinhosos

      Excluir
  7. Essa analogia das pipas com um campo de tulipas, foi linda... Me lembrou O Caçador de Pipas, o livro, porque o filme não curti muito.

    Aqui sempre se tem boas histórias, né? E a gente acaba dando asas à liberdade, e ela viaja por aí, nesses cantos que você canta. Bacana isso.

    Beijos, Aymée.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Milene,
      Sabia que eu nunca nem li este livro que você citou e nem vi o filme?
      Que curioso, porque quando se fala de filmes, posso dizer que procuro assistir praticamente todos, rsrsrs
      Por isto, eu entrei no You Tube e fui logo dar uma olhada, e confesso que fiquei muito curiosa.
      Eu adoro sentir de vocês o quanto conseguem entrar em minhas estorias e viver cada momento.Mas, não posso negar que tudo que você escreve, nos da o mesmo prazer! Você é excepcional em tudo que escreve, mil parabéns para você também!
      Beijos carinhosos

      Excluir
  8. Linda do meu coração!
    Amada querida!
    Sonho doce!
    Mel em fatias!
    Nem sei realmente quem é vc...mas de uma coisa não tenho duvidas,vc é uma pessoa criativa com as letras,transforma tudo em frases,ai lemos textos maravilhosos como esse que é uma crônica de uma grandeza fenomenal...
    Vc sabe conquistar sempre,rsrsrsr,com esse jeitinho especial que é seu jeitinho...aplausos né querida,só prá ti...
    bjs minha linda flor!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Severa, eu sou uma simples pessoa em busca de realizações, e escrever me realiza demais!
      Eu vi lá no blog do Leonel a sua admiração por mim, ao ponto de desejar que eu fosse a sua filha... Eu me emocionei tanto que chorei, rsrsrs
      Você é uma pessoa linda e tem um enorme coração... Eu adoraria ser a sua filha, mas com uma condição: A minha linda mãe, Clymene, teria que vir junto, hehehe não conseguiria ficar sem ela, rsrsrs
      Beijos enormes!

      Excluir

Obrigada por comentar... A sua opinião, para mim, é muito gratificante.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...