Os InVerSos dEnTROoo De MiM!

Seja Bem Vindo em Meu Blog!
Desejo Muito que Possa Apreciá-lo. São Textos e Poemas Escritos Por Mim.
Eu Gosto Muito de Escrever... Na Verdade, Eu Amo Escrever.



quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Merece ser traduzida! Vorrei de Cesare Cremonini

Hoje estou traduzindo uma musica de Cesari Cremonini...
Atualmente Cesari Cremonini há uma carreira solo... Se tornou independente de seu grupo italiano Lùnapop, grupo pop-rock que fez enorme sucesso entre 1999 a 2002 onde era o líder e vocalista. Em 2002 o cantor anunciou o fim do grupo onde passou a fazer um enorme sucesso com seu novo modo de cantar, conquistando cada vez mais seu publico. Cesare Cremonini é um cantautore de grande sucesso, amado pelos jovens e adultos...
Eu pessoalmente, adoro suas musicas, tem algo nelas que me fascina... Muitas são românticas, mas muitas falam da vida como ela é... De descobertas, de vivência, de sofrimento... 

Esta que traduzo hoje VORREI ele cantava com seu grupo Lùnapop.  
Depois quero traduzir também uma que em sua carreira solo  continua a conquistar o publico. 
E' o seu ultimo sucesso, que se chama MONDO muito linda!


Vorrei

Lunapop
Vorrei, vorrei...
Esaudire tutti i sogni tuoi
Vorrei, vorrei...
Cancellare ciò che tu non vuoi
Però, lo sai che io vivo attraverso gli occhi tuoi!

Eu queria, Eu queria...
Satisfazer todos os sonhos teus
Eu queria, eu queria...
Cancelar tudo que você não quer
Porém, você sabe que eu vivo através de seus olhos!


Vorrei, vorrei...
Che tu fossi felice in ogni istante
Vorrei, vorrei...
Stare insieme a te così per sempre
Però, lo sai che io vivo attraverso gli occhi tuoi!

Eu queria, eu queria...
Que você fosse feliz em cada instante
Eu queria, eu queria...
Estar junto a você para sempre
Porém, você sabe que eu vivo através de seus olhos


E vorrei poterti amare
Fino a quando tu ci sarai
Sono nato per regalarti quel che ancora tu non hai
Così se vuoi portarmi dentro al cuore tuo con te...
Io ti prego e sai perchè

E queria poder te amar
Até quando você existir
Eu nasci para te presentear tudo aquilo que até hoje você não tem
Então se você quiser me levar para dentro de seu coração... 
Eu peço por favor, e você sabe porque 


Vorrei, vorrei...
Esaudire tutti i sogni tuoi
Vorrei, vorrei...
Cancellare ciò che tu non vuoi
Però, lo sai che io vivo attraverso gli occhi tuoi!

Eu queria, eu queria
Satisfazer todos os sonhos teus
Eu queria, eu queria
Cancelar tudo que você não quer
Porém, Voce sabe que eu vivo atraves dos olhos teus!

Tradutora: Aymée Campos Lucas

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Pega a Carroça... Vamos pra Roça!


Pega a Carroça... Vamos pra Roça!


Ela diz:
Eu quero ser feliz! 
Me cansei desta cidade,  
Não tem coisas para minha idade, 
Que acalme minha ansiedade 
E toda minha vivacidade.  
Eu sei que tenho capacidade,  
Em encontrar minha felicidade!

Quero descobrir algo diferente!
Cansei de ver toda essa gente,

Que corre daqui e dali,

Sempre com a cabeça quente!

Eu quero tirar leite de uma vaca,

Quero caminhar no meio das flores,

Quero colher frutas e milhos,

Vendo meus olhos cheios de brilhos!

E quando um rio eu atravessar,

Quero ver os peixes saltarem,

Entre as águas a borbulhar!

Quero sentir os odores  
Quando aproximar de um curral,
Onde tem muito animal,
Me olhando estranho e assustado,
Bem ali parado!
E' um boi, eu sei...
Mas provoca medo também!
Seu olhar parece um aviso,
Nunca tem um sorriso!
Mas mesmo assim sou curiosa
Em encontrar esta terra formosa!

Ele me olhou...

Desta ideia ele gostou!
Muito agitado seu corpo coça...
Grita: Minha nossa!
Pegue a carroça... Vamos pra roça! 

Pegue a Charrete, chama a Ivete!
Meu amor... Venha comigo!
Não tem perigo...

Sou seu abrigo,
Da cabeça ao umbigo! 


Ela:
Mas quem pensa que sou?
Se for assim eu não vou!
A carroça me assusta demais.
Eu prefiro os pedais!
E com esta charrete,
Seja com a Ivete;

Com a Valdete ou Margareth,
Eu não quero nem repete!
Só vou se for com você,
Que é todo o meu bem querer!
Me promete?

Ele:

Não se apavore linda mulher!
Vou estar ao seu lado
Para o que der e vier!
Não se assuste com a carroça,
Será ela a nos levar pra roça.
De bicicleta eu não vou!
Não sei se você notou,
O homem corajoso que sou.
Te defendo com unhas e dentes 
E se caso atravessar uma serpente
Eu te pego no colo,

Te levanto em meus braços,

E a serpente eu deixo em pedaços!


Ela:

Com este herói,
Eu vou pra todo lado...

Até onde não tem povoado!

Quero ver o que faz com um elefante,

Com toda esta mente brilhante!

Quero ver o que faz com um le
ão,
Com este corpo de peão!
Quero ver o que faz comigo...

Se realmente eu estiver em perigo!

 

Ele:
Minha linda donzela,
Nos vamos pra roça
 

E não pra uma floresta bela!
Me diz o que deseja conhecer...

Devo estar em alerta,

Assim me preparo com a roupa certa!

 Ela:
Não sei bem o que tem na roça...
Pensei que tivesse de tudo!
Da raposa a mariposa,

Do elefante ao cabrito berrante,

Do urso polar aos pássaros no ar,

Da Leoa à borboleta que voa,

Da Girafa ao escorpião na garrafa,
Do chimpanzé ao bicho de pé,
Do  crocodilo cruel  à abelha fabricando mel!

 Ele:
Meu amor uma roça é diferente...
Ela é mais envolvente!

Não nos apavora,

Com todo o seu caminho afora!

A floresta é misteriosa...

Tudo nos assusta, é perigosa!

Eu enfrento tudo pra te alegrar,

Mas nao quero morrer ao enfrentar.

Devemos ir agora.
Não esperar nem mais uma hora.
Pegue a carroça... Vamos pra roça! 

Se for à roça você vê lugarejos.
Se for ao mar você vê caranguejos .
Se quer ver anjos olha pro céu!
Em cidade grande vê arranha céus.
Na roça também tem mel!
Na roça tem tudo pra ver!
Tem pés de laranja e muitas mangas...
Tem pássaros que cantam,
Tem galos e suas frangas,
Tem todo aquele som,
Mais parece um paraíso bom!

Ela:
Meu amor, você me convenceu...
Pega a carroça... Vamos pra roça!
Não quero  pensar... Não quero falar...
Somente desejar!
Pega a carroça... Vamos pra roça!
La tem de tudo pra viver,
Junto a você que é  meu bem querer!
Feliz, sempre feliz ,
Como você sempre quis!
Como sempre desejou,
Desde o instante que te conheci,
No momento que me amou!

Autora: Aymée Campos Lucas

sábado, 18 de setembro de 2010

Tudo de Belo!

Você me faz ver!

Ele era idoso,
Ele era cego.
Eu passei de relâmpago
E por alguns instantes,
Foi ele a minha singular visão,
Aquela que me causou grande impressão!

Ele era jovem,
Ele era protetivo.
Foi assim que eu vi
Aquela imagem que por todo o dia,
Circulou em minha mente,
em pensamentos eloquentes.

Ele era cego,
O outro enxergava.
Ele era idoso,
O outro era jovem.
Ele pedia amparo,
O outro amparava.
Ele precisava de indicação,
O outro indicava.
Ele era um homem de sorte,
O outro um rapaz forte!
Forte por sufocar seu viver
Para amparar um outro ser.

Talvez fosse o seu trabalho,
Talvez fosse seu pai 
Necessitando de amparo,
Ou apenas um doador 
Que não quer nada da gente,
Doando amor e apego sem pudor!

Ele era cego
Mas sabia o que fazia.
Ele era jovem 
Guiava seus passos e o protegia.
Através dos sons, ele descrevia
O que o cego ouvia e sentia!
Imaginei... Imaginava...
Que ele era cego mas enxergava!


Enxergava muito além 
Que uma outra pessoa poderia ver!
Ver as folhas de uma árvore balançar
E não vê... 
Poderia ver o sol
Criando sombras e brilhando
Em toda a parte do mundo
mas não vê...
Poderia olhar o rosto de uma criança,
A fúria de um animal,
O peixe no mar,
As flores e suas cores
Mas nunca vê, nunca vê...

Ele era cego mas enxergava
Através de alguém que dizia,
Tudo que via!
Eu passei, eu o olhei,
Ele sentiu minha presença
- Mas que bom perfume!
Eu sorri , eu sorri muito!
E o jovem falando baixinho,
Descrevia tudo que o interrompia,
Tudo que na sua frente existia.

Fui descrita de algum modo
Para ele que era cego 
E assim ele pode me ver,
Do seu jeito diferente,
Aumentando o ego da gente!
Eu sei que é sofrido
Mas vendo de outra maneira,
Ele tem força para suportar,
A dor de viver, sem poder ver
Tudo que neste mundo 
Tem a oferecer, a nos enriquecer!
Pudera todos nós humanos
Sermos cegos assim como ele!

Autora: Aymée Campos Lucas



quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Tem Dias Que é Assim...

   
EU E MINHA CONSCIÊNCIA

Tem dias que é assim...
Tanto querer
Tanta vontade de conversar com você
Estar com você, mas... Você não vem ao meu encontro!
Um dia anterior, uma briguinha calma! 
Daquelas que a gente pede desculpas na mesma hora e...
 A gente acha que foi desculpada, 
Acha que venceu a discussão e... Ao dormir
Se sente guerreira e vitoriosa... Tranqüila,
Achando que tudo está do jeito que a gente quer,
Quando de repente chega o outro dia e...
 Não tem a sua presença.
 Durante todo o dia, nem um sinal de vida,
Dizendo como está depois daquela guerrinha...
O que fazer? Espero... Espero a sua chamada
E o celular não toca, e ai a gente pensa:
"Não ligou mas vai ligar,
Ele não saiu com raiva, ele estava tranqüilo..."
"Liga você!"
Disse a consciência para mim
Não! Eu não vou ligar. Eu não estou errada!
Respondi a ela
E ela teima comigo! 
"Você errou sim, Você não soube escutar, 
Só queria apontar o seu ponto de vista e mais nada!"
Depois de ouvir a consciência por todo o dia, 
Esperando de vence-la,
A gente acaba aceitando que errou. 
Mas o lamento e o desejo ainda de falar com o amor não passa!
E la vem a tal consciência de novo...
"Não acredito que você ainda vai procurar falar do assunto...
Aquele que prejudicou o seu bem estar com ele!"
Eu dei uma risadinha pra ela e falei:
Você acha que não devo?
Me responde:
"Claro que não! Esquece, era tanta banalidade... 
Faz ele esquecer do acontecido, 
Isto sim é o melhor a fazer!
Tenho certeza que ele nem vai lembrar!"
Desta vez concordei com ela 
Mas então para não procurar mais discussão 
Eu precisava fazer algo 
Que pudesse me fazer desabafar sozinha, 
Esquecer completamente de tudo, 
Porque me conheço, sou osso duro!
E se algum sinal aparecesse sobre o acontecido 
Eu iria falar, eu iria provocar.
Então peguei uma folha e rabisquei 
Assim aliviava aquela minha ira 
Por passar meu dia a esperar um telefonema, 
Um sinal de atenção...
Assim comecei a escrever... e o titulo se fez:

PORQUE?

Viu a cor escolhida? O vermelho!
Falei
"Desse jeito você vai acabar criando mais guerra dentro de você!
Acho que deveria ser um azul claro, da cor do céu cheio de nuvens
Assim você se acalma, de que adianta escrever como se tivesse irada?"
Falou a consciência 
Mas eu estou irada!! Eu não gosto de esperar nada, 
Muito menos um telefonema!
" Eu te falei desde o inicio, ligue você!"
Ela não me deixava em paz
Não Oooooo! Não vou ligar, assim ele ganha!
Respondi irritada!
"Mas ganhar o que? Isto não é uma guerra, isto é amor!!
Desta vez a consciência foi drástica comigo, estava nervosa!
Ah tudo bem!! Eu vou colocar o azul claro, satisfeita?
Não queria dar o braço a torcer, mas ela estava certa
" Agora sim... Tenho certeza que seus lamentos ao escrever 
Serão de palavras calmas e doces!"
Ela já estava mais calminha
Mas o titulo eu não mudo!
Falei assim só para que ela pensasse 
Que eu não a escutei... Mas ela sabia que sempre a escuto!
Ela sempre me vence!

PORQUE?


Eu queria tanto estar junto a você amor!
Eu queria estar ... Apenas estar por toda a noite
Juntinhos, agarradinhos...
Queria viver nossos momentos de ternura
Nossos olhares, o acariciar, beijar...
Queria estar com você, somente com você
Te dando muito carinho
E você falando baixinho
Eu te tocando e você me mimando
Amor porque? Porque? 
Porque você faz assim?
Faz assim não... Fica bravo não!
Eu só queria falar o que estou a pensar
Queria apenas que entendesse...
Se você soubesse o quanto sinto sua falta
Ela muito maior que uma enorme montanha
Maior que meus sonhos
Maior que seu olhar para mim
Ontem fui tola, me desculpe...
E hoje só queria você, mais nada!
Queria apenas te fazer carinho
Daquele meu jeitinho que você tanto gosta
Para você poder sempre entender
Que não posso te perder
Tomou conta do meu ser
Você é todo o meu viver
Amor eu amo você! 

Minha consciência estava certa! 
O azul me acalmou... amanha será um outro dia! 
"Eu sempre tenho certeza, sempre tenho razão, por isto que você sempre me escuta!" 
Disse ela baixinho...
Me acalmei e assim eu dormi...

Autora: Aymée Campos Lucas
 

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Somente Para Quem Tem Dente!

Melancolia
Disritmia
Bulimia

Alegria
Euforia
Tudo termina com ia!

Eucaristia
Agonia
Caricia
Malícia

Eu sou apaixonada com palavras terminadas com ia!
Minhas filhas foi eu quem escolhi os nomes, mas sem pensar os nomes escolhidos de todas as duas, estavam ali a terminação ia. Flávia e Letícia... Que estranho ao pensar agora!
E se não fosse estes que escolhi seria Sofia, Patrícia, Marília, Felícia, e de algum modo tem o i e o a em alguma parte do nome.
Fascinação! Eu tenho fascinação. Acho que é isto!
Estes nomes para mim mostra algo singelo, algo que não sei explicar... Talvez o modo de pronunciar. A gente tem de prender a língua entre os dentes.  
Eu agora escrevendo sobre prender a língua entre os dentes fiquei imaginando um banguelo falar palavras com terminação ia, não teria dente para prender, vai na gengiva mesmo! 
E então com toda esta fascinação resolvi hoje , neste instante criar algumas rimas com esta terminação ia do inicio ao fim de meu poema. 

Advertência: Esse poema são para todas as idades, mas... 
Somente para quem tem dentes!


Eu Te Via... Eu Te Queria!

Ele me olhou... Sorria e dizia:

Você me traz tanta magia
Faz meu coração encher de energia
Quando te olho vem a tal alegria
Não sei porque toda esta euforia
Corpo treme todo dia!

E antes quando te via
Sem te conhecer eu já tremia
Você tinha um olhar de malícia
Me pedia carícia, era o que parecia...
Não resistia e não desistia
Queria você porque eu sabia
Que ao seu lado conseguiria
Ficar contente... E sua mão macia
Me adormeceria, me acalmaria
Ou ao contrario! Pois o que via
Pensando eu sorria...

Via uma mão cheia de teimosia
Querendo de mim uma noite de agonia
Extremamente quente e não fria
E meu sangue só de pensar já fervia
E foi por isto Sofia...
Que decidi que me aproximaria
Porque... Eu te via eu te queria!

Ele dizia e eu ria! Eu respondia...

Eu te vi em um dia
Você dentro daquela carroceria
Indo ao trabalho da ferrovia
Você comia uma fatia
De uma doce melancia
E quando olhei e te via
Era aquilo que eu queria
Parecia uma delicia
Naquele instante sede eu sentia
E sem coragem eu não pedia
Eu temia ...
Eu nunca imaginei, eu não sabia
Que era a mim que você queria
Quando me olhando me sorria!

Agora estarei feliz todo dia
Porque sei que você Matias
Gosta muito de melancia
E muito mais de mim que sofria
Em nunca ter vivido a fantasia
De ter um amor que alivia
Toda meu silêncio e apatia.
Vou poder sorrir com euforia
E só de pensar como poderia 
Ser ao beijar seus lábios de pele macia
Saiba que jamais te esqueceria!
Eu não te dizia
Mas eu também te queria
Quando te via... 

Autora: Aymée Campos Lucas


domingo, 12 de setembro de 2010

Onde Vai Toda Esta gente?


  
GENTE...

Pessoas que vão
Pessoas que foram
Pessoas que irão
Pessoas que vem
Eu não conheço ninguém!
Pessoas pra la e pra cá
Procurando saber onde querem chegar
Estão por ai a se descobrir
Todos os dias depois de dormir
O mesmo que no ontem fez
Serão o que farão, talvez...

São de toda parte deste mundo
Em um corre, corre 
Muitas vezes agitado,
Desejando um feriado
Outros vão calmamente
Sem pressa de correr,
Em dias longos e quentes
Trazendo paz e muito viver,
Fazendo suas mentes 
A cada dia crescer!

Mentes, mentes e mentes
Mentes pensantes, 
Mentes desgastantes,
Mentes dominantes
Mentes brilhantes
De todo o tipo e idade!
Buscando ter tranquilidade,
Em desejáveis futuros
Em vez de estar sempre 
Por cima de muros...

Tem gente de todo tipo
Medrosa ou envergonhada
Corajosa ou assanhada
Tem também aquela gente
Atrevida e impertinente
Sao pessoas a viver
Neste pequeno continente
Onde vai toda esta gente?

Gente, gente, gente...
E muito mais gente!
Gente grande, gente pequena, 
Gente forte, gente de sorte
Gente que beija, gente que peleja
Gente alegre, gente triste
Gente namorando, gente viajando
Gente doente, gente saudável
Neste mundo assustador e admirável!
Onde sou apenas  um aprendiz
Desejando mais que tudo ser feliz!

Autora: Aymée Campos lucas


quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Dentro do chuveiro!


 

O RIO...

A agua cai
A agua me toca
A agua me molha
E vou imaginando 
Eu vou pensando
Enquanto sinto as gotas
Que caem densas e ligeiras
Molhando esta pele
De todas as maneiras!
Traz frio e calor
E toda esta agua pelo chão
Me faz sonhar, imaginar
Um rio vermelho dentro de mim...
E navegando eu vou
Vejo tudo calmamente
Perdido em alguma parte 
Desse meu corpo carente!
E navegando eu vou
Olhando tudo de belo 
Tudo que sou
Tudo que em mim existe 
E que um dia se calou!

Oh rio que me leva aos confins
Fazendo encontrar, rever 
Tudo que sou enfim!
Oh rio navegante
Onde esta a minha paz
Minha alma brilhante
Meu respiro sufocante
Meu respiro vibrante
Meu respiro desejante
Oh rio belo
Você encontrou o mar
Ele é todo azul e verde
Como uma lagoa 
São meus olhos que produz
Ao chorar de emoção 
Em ver que aqui dentro
Tem um clarão...
E o mar brilhou ao encontrar
Este sol perdido em algum lugar
E tudo isto não é em vão
E' a felicidade que transborda 
E de tanto se chocar
Cria ondas fortes
Que navegando perco o controle
Do sul vou pro norte
Em busca desta tal alma...
Ela esta ali tao perto do meu sol
Meu sol que brilha tanto
Movimentando todo o meu ser
Trazendo energia e bem querer
Meu sol é ali dentro
Que bate, bate, bate
Quando vai se cansar e parar
Isto eu ainda não sei
Meu sol é tudo para mim
E' a minha certeza ou a minha ilusão
Meu sol é meu coração!


Autora: Aymée Campos Lucas