Os InVerSos dEnTROoo De MiM!

Seja Bem Vindo em Meu Blog!
Desejo Muito que Possa Apreciá-lo. São Textos e Poemas Escritos Por Mim.
Eu Gosto Muito de Escrever... Na Verdade, Eu Amo Escrever.



domingo, 1 de agosto de 2010

Crescer... Desenvolver... Para ser Reconhecida!


Eu Quero Ser uma Escritora!


Eu não entendo as pessoas em geral.
Pouco tempo faz fiz um apelo a um escritor, que lutou muito para chegar onde chegou e vendo seu trabalho o admirei. Recorri pedindo ajuda, mas não recebi nenhuma resposta. Porque?
Eu em seu lugar me orgulharia em ajudar uma pessoa que precisasse de ajuda.
Eu sei escrever, eu amo escrever, mas a técnica deixo a desejar, por não me recordar, por não ter estudado literatura a fundo. Mas mesmo assim eu gosto do que faço, e penso que a primeira pessoa a apreciar o que escrevo, deva ser eu mesma, porque assim trabalho em uma escrita com intuito de sempre melhorá-la. Noções de boas leituras eu tive, pois lia muito em minha infância e juventude principalmente.
Escrever tem me deixado muito feliz, quero sempre dar o meu melhor, porque sou teimosa, sou curiosa, sou persistente e aprender para mim não tem idade!
Muitas pessoas que viram meu trabalho sempre me dizem que eu tenho o Dom, que eu tenho sensibilidade, e sou imprevisível, enfim, tenho recebidos enormes elogios.
Sei como tocar o coração de muitas pessoas. Consigo mostrar a vida como ela é através de meus personagens que poderão se modificar estando no futuro, no presente, no passado e mesmo assim dou vida a cada um fazendo com que se movimente em uma folha deixando de estar em algum lugar em minha mente, levando mensagens alegres e muitas vezes tristes, exageradas, cômicas, sentimentais, reais para toda as pessoas que me admira.
Eu quero ser uma escritora, nem que seja somente para mim e meus amigos e minha família!
Basta uma caneta em minha mão, para me fazer viver esta magia de poder escrever todos os dias!
A folha branca ou até mesmo um jornal escrito eu rabisco!
Imaginar... e fechando meus olhos começo a enxergar lugares em que eu nunca fui, pessoas que eu nunca vi.
E nesta folha branca com minha caneta, inicio a construir meu alicerce, dando vidas aos personagens que se movimentam na mente de cada leitor de uma forma diferente, por eu não demonstrar totalmente como ele é!
Eu descrevo seu rosto, coloco um sorriso, faço às vezes ele chorar, sentar, dormir, comer, mostro ruas que caminham, descrevo a natureza da maneira em que vejo e meu leitor assiste esta cena em sua mente fazendo desta leitura sua imaginação crescer ao ponto de viver dentro dela!
Minha alegria de realizá-lo me da sempre um sorriso em meu rosto, sentindo sempre vontade de criar, criar e nunca mais parar!
Como é curioso escrever!
Posso fazer alguém chorar, posso fazer alguém sorrir, posso fazer alguém doar ou sofrer, viajar, posso até fazê-lo imaginar e exagerar!
Quantos personagens eu já criei!
Já fiz vilão e lindas donzelas, criei viajantes e jovens principiantes, construí pessoas de qualquer idade e anjos te protegendo no caminhar de suas vidas te dando segurança e mais facilidade.
Imaginei tantos objetos que até perdia a conta!
Para que todos me entendam, assim demonstrando eu vou mais além. Olha só como viajo em segundos!

Ele se aproximou de mim, me olhou com um grande olhar de duvida e falou:
-Não se constrói uma historia assim do nada!
Respondi:
-Vou te mostrar, esteja a me escutar!
Me deixa neste segundo caminhar por esta estrada em que vejo.
Nela tem grandes fazendas a ser admiradas,
Tem muitos homens protegendo a boiada,
Uma casa com uma senhora fazendo um almoço e goiabada,
Em um lindo fogão de lenha soltando fumaça pelo telhado.
E la dos pastos todos a sentir o cheiro, com o corpo suado,
Querendo o mais rápido saborear todo seu prato,
Depois de um banho e ainda molhado!




Muitos esperam o almoço desta senhora com ansiedade,
Ela é feliz, não esta cansada.
Coloca sabores em seus pratos,
Deixando seus parentes e marido sentir saudade,
Que voltando aos campos continua a plantar
Temperos e verduras com sua enxada!
Tem um forno construído de barro,
E agora esta aquecido, esperando um tabuleiro
Cheio de pães, tortas e bolos, feitos por aquele povo mineiro!
Ali tem um curral cheio de vacas
O leite chegou pela manha e fervido formou uma grande nata,
Podendo preparar seus biscoitos deliciosos
de açúcar e canela, para toda essa gente, todas elas!

Caminhando mais um pouquinho,
Tem o vizinho sozinho comendo uma feijoada,
E de sobremesa pedaços de marmelada,
Ele esta triste pois seu filho foi embora para a cidade,
Foi estudar em uma faculdade.
O que sobrar desta comida,
Ele da aos animais.
Ali tem toda aquela galinhada,
E correndo ao seu encontro toda sua cachorrada.
Nos campos eu vejo muita gente animada,
Colhendo flores e frutas para enfeitar suas casas no fim da jornada!


E assim a noite chega, é o fim de mais uma cavalgada.
Sem televisão acendem o lampião,
Iluminando todo o salão.
E sentado em volta de seus parentes,
Aquela senhora começa a sua prosa,
Contando historias inventadas,
Para alegrar todos que ali estão!
Tem contos de fadas, Contos de vilão,
Tem historias de fantasmas naquela escuridão,
E antes de deitar todos sentem medo de ir la fora,
Onde só se vê estrelas a brilhar a toda hora,
Naquele céu que Deus presenteou,
Para estas pessoas que por todo o dia Trabalhou!
Assim dizia a senhora ao deitar:
"Boa noite a todos e que Deus os proteja no dia de amanha!"
Ela leva em seus braços a repousar, seu filho pequeno,
Que ainda não caminha,
Cobrindo com seu cobertor de la, em uma longa noite fria!
Seu marido a espera, fazendo leitura da Bíblia Sagrada,
Pedindo a Deus que no seu amanha,
Possa acordar novamente e ver uma linda alvorada!

Boa Noite a todos que se interessaram em ler minha historia, criada em alguns minutos onde viajei por ai, vendo cada rosto em minha mente, completamente diferente!

Autora: Aymée Campos Lucas

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por comentar... A sua opinião, para mim, é muito gratificante.