Os InVerSos dEnTROoo De MiM!

Seja Bem Vindo em Meu Blog!
Desejo Muito que Possa Apreciá-lo. São Textos e Poemas Escritos Por Mim.
Eu Gosto Muito de Escrever... Na Verdade, Eu Amo Escrever.



sábado, 16 de outubro de 2010

Garçom, Por Favor, Me traz um Licor!


 Sou Diferente... É um Horror!

Viver é difícil
Muitas vezes, quero saltar
De um grande edifício
A grandeza que existe em mim
Me incomoda, é tão ruim!
Pessoas me olham com inveja
Se sentem intranquilos ao meu lado
Assim, continuo calado
Fico tão desanimado
Por ninguém entender
Que nesta vida não adianta correr
Atrás de não sei o quê?
Na vida, a gente tem de viver
De um modo simples e calmo
E não como uma sanfona
Que vai pra lá e pra cá
Na vida, basta que funciona!

Garçom, por favor, me traz um licor!
Estou vivendo um filme de terror
Sou diferente... é um horror!
Olho pessoas por todo lado
Aquele, não sabe ficar parado
Outro vive suado, apavorado
Tem que ser tatuado para ser amado
Tem gente que deseja ser mimado
Tem drogado sempre desgovernado
Alienado ou apaixonado
Sufocado, extasiado
Alucinado ou encorajado
A buscar... a festejar!
De que adianta tanta festa
A esperar o Ano Novo
Para ver o que te resta?
Cada semana, a trocar
Esmalte com acetona
Na vida basta que funciona! 

Queria ter o poder
De fazer muitos entender
Que não adianta correr
Se vamos todos um dia morrer.
Melhor vivermos tranquilos 
E com muita proeza
A admirar mais a natureza
Em vez de ficar atrás de uma riqueza
Superficial, anormal, informal
Que tristeza!

Não é  fácil ser normal
Viver de um modo formal
E ao chegar outro natal
Muitos tem dificuldade 
Quando chega uma nova idade
Saem como loucos pela cidade
Não querendo privacidade
Quase ninguém é individual
Dentro de uma discoteca
Fazem sexo fora do normal
Ninguém conhece ninguém
Parecem vampiros a sugar 
Tudo que o outro tem!
Vem! Vem!

Agora estou aqui nesta mesa de bar
A me lamentar e me embriagar
Garçom, por favor, traz outro licor!
Quero anestesiar a minha dor
Fazer desaparecer o meu pudor
Esquecer o que é amor
Apagar o meu rancor
Ser um destruidor!
Vivo dias de Pavor
Sem ter mais com quem falar
Ninguém tem tempo para escutar!

Ao sair atrás de algumas pontes
Que nesta cidade tem aos montes
Alguém se aproximou, me acalentou
Me acalmou, me tranquilizou 
Me deu uma carona
Era outra pessoa cafona...
Cafona como eu?
Sim... Era  cafona!
E pelo caminho menciona
Na vida basta que funciona!


Autora: Aymée Campos Lucas

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Estou de Sacanagem... Fazendo uma Homenagem!

Não é real, eu sei. Mas, foi em você que eu pensei.
POR QUE VOCÊ ME OLHA?

Fala sua mãe:
Acorda, Rodrigo
E' hora de ir à escola
lá fora, tem seu amigo
querendo falar contigo
Vou convidá-lo para um café
Até você estar de pé!

Rodrigo responde adormecido:
Que chato acordar, agora
Mãe, por favor, não me amola
Eu não quero ir à escola
Diz ao meu amigo que não estou 
Ou que a senhora não conseguiu me acordar
Assim, ele vai embora sem eu ter de explicar! 

Responde sua mãe nervosa:
Rodrigo, acorda e desce da cama
Tem alguém lá fora que te chama
Não estou de brincadeira 
Vai logo estudar, para fazer carreira!

Entra o amigo chateado, mas com uma enorme surpresa: 
Oi, Rodrigo, você marcou comigo
Isso não é coisa de amigo
Larga disso, vamos lá
A escola nos espera
Será uma nova era
Tem gente nova na parada
Ouvi dizer, pela estrada
Que se chama Eduarda
Tem olhos azuis da cor do céu
Grandes lábios vermelhos
E não usa aparelhos
Dizem que a pele é morena 
E o melhor de tudo isto
E' que tem uma linda amiga  
Que se chama Serena! 

Rodrigo e sua reação:
Acordou todo animado
Ao ouvir seu amigo Ricardo
Vestiu a melhor roupa, calado
A meia do lado errado
Já estava todo suado
Parecia um desesperado...
Tomou seu café apressado
Biscoito molhado 
E um queijo ralado
Dentro do pão
Com um ovo afogado
E assim, saiu para sua aventura
Querendo conhecer aquela criatura

Chegando na escola:
Professor, podemos entrar?
Estamos atrasados 
Culpa do transito infernal
Um carro atropelou um animal
Algumas árvores caíram com o vendaval
Teve também um assalto no mercado do Juvenal
Mais parecia um Carnaval
E por pouco, perderíamos a sua matéria
De filosofia informal 
Filosofia Informal


O professor acreditando responde:
Entrem, rapazes... Iniciamos, agora
Temos ainda uma hora
Depois, será Educação Física
Vai ter basquete lá fora
Eba! (Gritou Isadora)
Eu sei... eu sei, que você adora!
Abrem os livros, agora!

Rodrigo observou algo diferente:
Lá na frente, uma garota virava o rosto
Para olhar aquele garoto
Aquele rosto que a deixou extasiada
Parada, direcionada
Parecia apaixonada!
Era Eduarda...
Quem era o garoto?
Era o tal Rodrigo
Que por sua vez 
Era com sua insensatez
Rigidez e com tanta timidez

Algo estava acontecendo naquele momento:
Que olhar profundo!
Neste instante, dois olhares diferentes
Mas totalmente quentes, ardentes
Se fixaram, se exploraram...
Ela, imóvel, como se em frente 
Houvesse algo impertinente
Ele, em seus pensamentos
Querendo saber o que fazer?
O que dizer... Como resolver?

A grande ideia de Rodrigo:
Disfarçadamente Rodrigo
Abre seu caderno
Pega, dobra uma folha
E com a língua, molha
Depois, escreve ao externo:
"Por que você me olha?"
Pensou: isto é moderno!
Assim, constrói um lindo avião
Lançando em sua direção
E o avião, lá no alto
Faz um pouso em sua carteira
Como se fosse asfalto
Preparando uma maneira
Para aqueles dois rostos singelos
Um dia, pudessem criar elos
E assim, com todas as respostas existentes
Iriam se admirar e tudo acontecer
Porque olhares como aqueles
Somente um atração entre eles
Poderia dizer
Que ali, acabou de nascer
Um amor para se viver!
E Rodrigo? Quer mesmo saber?

O Retorno:
O avião voltou!
Sim... Voltou e pousou no mesmo lugar
De onde veio...
E ela, lá de longe, a olhar
Viu Rodrigo abrir a folha... 
Ele pensou: Leio?
Abriu e leu!
"Me chamo Eduarda
E te olho, porque te gosto
Te olho, porque me atrai!"
Rodrigo eufórico dá um grito
Na aula do professor Frederico
- E vaiiii! E vaiiii!


O Final desta estória?
Um final feliz!
Olha os dois ali 
Brincando de aprendiz!
E dias se passaram, quando Rodrigo
Fala ao seu amigo 
O quanto estava amando
Parecendo estar constantemente 
Em um estado de embriaguez
E diz também: 
Olha só o que ela fez
Acabou com a minha timidez!

Autora: Aymée Campos Lucas


Homenagem a Rodrigo!

Este conto é uma homenagem a um amigo que conheci, através de um blog que gosto muito Ideias & Antiteses
Sempre que o visitava, estava la, o comentário de Rodrigo, E' Tudo que eu Sei
E era sempre muito interessante seus comentários, então um dia, visitei seu blog e deixei meu recado.
Desde então, ambos admiram o trabalho do outro e sempre que vejo um comento dele em meu blog, eu fico realmente feliz!
Feliz por saber que consigo atingir a mente de um jovem com poemas que escrevo!


Rodrigo, decidi escrever e dedicar este conto para você! 
Espero que você possa curtir o que foi escrito... Eu queria brincar com as palavras como sempre faço e...

eu usei seu nome, escrevendo parte de uma juventude vivida na escola. 
Nestes versos, usei a fantasia de um jovem descobrindo o amor na pré-adolescência. 
Será que alguns destes versos você já viveu?
Sabe que sou realmente curiosa em saber se o que escrevi, tenha algo que possa ter sido vivido por você? 
Adorei ter escrito, foi muito divertido escrever e sempre ao escrever eu estava ali, a pensar em você como personagem da estória!... Ti Voglio Bene! 


quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Este é o Meu Defeito!


Te Desejo em Meu Peito!

Você vem a mim
Por confiar que eu estarei presente 
A te escutar sempre quando triste se sente
Ah se você ao menos soubesse 
O quanto meu coração também entristece
Quando em meus braços pede acalentos
Ao escutar os seus lamentos!

Por favor não faz assim
Eu não posso te abraçar
Todo vez que começa chorar
Sem poder te tocar e acariciar
Da maneira que eu mais quero
Sem poder te olhar 
E te dizer o quanto te venero
Te dizer que ao seu lado 
Tem este alguém que insiste
De pensar e se preocupar 
Ao te ver triste!

Este é o meu defeito
Te desejar em meu peito
Te acariciar do meu jeito
Sereno como dois apaixonados
E não com estes meus olhos apagados
Não desejo que me peça desculpas
Por você não conseguir enxergar
Que vivo para te amar...
Por você não perceber 
Que você é todo o meu querer!

Os meus braços te desejam
E estes meus olhos imploram
Aos teus olhos desligados
De ser visto como um homem desejado
E não como um amigo carente
Que não consegue demonstrar
O que se passa verdadeiramente
Em minha doce mente...
Se você chora
Eu só quero é te tocar
Vai... Me implora!
Você precisa entender
Que sou seu amigo
Mas você corre perigo!

Corre perigo constante comigo
Nao posso mais ser seu abrigo
Eu não consigo
Não do jeito que você sente e imagina
Eu te desejo quando te vejo
Você me fascina!
Esquece... Você não merece
Olhar este ser que padece
Meu coração vive em pranto
Te desejo ... Te desejo tanto!
Eu queria poder te ajudar
Mas sou eu quem preciso de sua ajuda 
Eu preciso do seu ar!

Como posso te escutar
Eu queria era falar
Que esta sua historia de amor
Somente você sente, 
Acabou, terminou...
Só existe desamor!
E eu me sinto um destruidor
Muitas vezes um traidor
Pois ele é meu amigo eu sei 
Mas ele te faz mal
Ele não sabe te amar
Como um homem normal!

Eu se pudesse te diria 
Que esta não seria 
A única historia de amor
Que você poderia viver
Estou aqui para te dar valor  
Porque quando você chora e sofre
Sou eu quem te acolhe 
dentro deste meu cofre
Chamado coração!

Este meu coração 
Que escuta e acolhe sua dor
Querendo poder te dar ardor 
Sorriso a seus olhos ao te ver chorar
Por uma historia que vai ao certo acabar 
E você me quer emprestado
Para ser um aliado
Eu vivo amargurado
Sou um amigo desesperado!

Um dia talvez te diga sem temor
Que não é a ultima historia de amor
Que você poderia viver
E meus lábios te sufocariam
E meus braços te aqueceriam
E quando o novo outono chegar 
Eu ainda estarei aqui no mesmo lugar
A te acalentar, te acalmar
Eu preciso confessar 
Que você é única historia de amor
Que realmente posso desejar
Eu preciso te merecer!
Como faço para você ver?
Que só quero te proteger
Que eu desejo te amar!

Autora: Aymée Campos Lucas

domingo, 3 de outubro de 2010

Te Amo Sem Fim Anjo Meu!


Carta para Rafaela
Eu escutando esta musica eu viajo para um mundo só meu...
Primeiramente devo dizer que sou apaixonada por Heavy Metal, o metal é no meu sangue!
E este grupo me envolve de uma maneira que faz com que eu descarregue todo o meu stress...
Eu consigo sentir todos os instrumentos e quando a guitarra inicia sua melodia parece que ela chora!
E eu me emociono... E sempre que escuto esta melodia eu penso em minha neta.
Eu escuto e imagino ela perto de mim enquanto eu me delicio com seu acalento, seu sorriso, sua alegria.
Sinto vontade de protegê-la, de enchê-la com meu afeto.
Pois então, essa musica me transporta para este meu mundo, onde minha felicidade é extrema quando sei que tenho alguém tão especial para amar.
Rafaela é o nome dela!

Rafaela é o meu anjo lindo, que entrou na minha vida assim ao improviso, me trazendo paz sublime quando estou com ela.
Anjo meu, você cruzou em meu caminho para me fazer feliz!
Caminhos diferentes devemos atravessar, mas em meio dos dois tem o encontro eterno, aquele que da energia para ambas, pois quando meu anjo me vê é lindo demais, é como se tivéssemos sido feitas uma para outra.
A musica diz coisas tristes, e assim meu coração chora,
Meu coração chora muito, eu sinto que chora e na minha frente a imagem é Rafaela. Sim, é ela!


Te Amo Infinitamente!

Anjo meu,
O seu sorriso é tudo de mais belo e nutre minha alma!
E' lindo demais te olhar sorrindo!
Amor meu...
Eu sinto falta dele pela manha, eu sinto falta de te ver perto da porta a me esperar do trabalho...
Naqueles momentos você sorria, sorria! E estava quase falando Vovó... Vovó chegou!
Mas você se foi deste nosso mundo, para construir um mundo novo com sua mamãe, e eu sinto sua falta amor, a cada segundo do dia.

Eu sinto sua falta demais!

E penso em você me olhando e aceitando meus carinhos... Penso em tudo que vivi ao seu lado dia a dia e penso...
Meu anjo agora, tem uma casa nova com sua mamãe!
O que meu amor esta fazendo todos os dias longe da vovó?O que meu lindo anjo esta querendo neste momento?
Será que meu anjinho sente muito a minha falta? 
Essa semana que passamos juntas se curtindo, foi linda demais! Glorificante! 
E não desejaria que acabasse por nada neste mundo.

Amor da vovó! Amor lindo meu! Nunca se esqueça o quanto te amo!

Eu peço a Deus para cuidar imensamente de você! Nossos caminhos serão tão diferentes, você terá tanto que viver amor!
A semana quando teve um fim eu sofri por saber que para te rever será sempre muito difícil!
Cidades distantes agora, e antes era somente quartos separados, agora toda essa distancia, que nenhuma de nos duas esperávamos.
Sei que não é uma filha, mas para mim você se tornou um pedaço imenso de mim!
Todo o meu bem querer!
Tomou todo o meu coração e agora ele é seu.
Você se tornou meu animo, meu respiro feliz, meu sorriso extasiante!
Este seu sorriso me enlouquece de felicidade!
 
Quando eu estava me sentindo sozinha, você estava ali perto de mim a me amparar, e era Glorioso!
Quando penso em nossos momentos juntos eu vejo o quanto te fiz e te farei ainda feliz e saberei o quanto serei também seu conforto quando sempre precisar de mim! Sua felicidade é a minha constância para viver... Sua felicidade é muito importante para mim!
Quero que saiba que cada texto escrito por mim serão dedicados a você, cada um de meus poemas  tem a força do seu amor em meu coração!
Este amor Rafaela é um amor profundo e que me faz sentir vontade de crescer e me tornar verdadeiramente uma escritora de sucesso para você se orgulhar de mim, em vez de me ver apenas como uma mera fugitiva de um Pais em busca de sobrevivência fazendo trabalhos em que minha mente o considera pouco pelo o que sou, pelo o que aprendi, pelo o que sempre desejei!
Amor da minha vida, se ainda em vida isto não acontecer e você acreditar em mim junte tudo e os publique com seu esforço pra ver sua vovó contente onde quer que um dia eu estiver! Publique! Te dará fortuna, nem que seja a fortuna de saber que eles estarão na sua estante de livros a abrilhantar sua biblioteca...

Coisa linda da vovó!
Amor eu te digo desta maneira, não por convencimento ou por me achar esnobe e capaz. 
E' simplesmente porque eu acredito em mim! 
Eu admiro os meus textos e creio que quando alguém os lê, de alguma forma os fazem bem. 
Penso que é porque não escrevo somente para mim... 
Eu escrevo buscando em mim algo que posso ser aproveitável a um outro ser!
Eu invento histórias e mostro nelas coisas que vivi e aprendi...
Nos meus contos e poemas tem muita imaginação, misturada com o meu lado poético, meu lado brincalhão, meu lado amoroso, meu lado ferido, meu lado dedicado, meu lado sofrido, meu lado saudoso, e o maior de meus lados é você que é minha alma Amor! Você é minha alma!

Eu te amarei sem fim! 
Eu te amo Infinitamente!

Carta para Rafaela
Autora: Aymée Campos Lucas




sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Casa... Comida...Roupa Lavada!


OU ISTO... OU AQUILO?

Casa... Comida... Roupa lavada!
Foi assim que ele me disse
Me deixando assustada!
Eu não pretendia
Toda vez que me via
Fazê-lo apaixonar
Mas o destino colocou
Tudo isto no ar!
Agora estou pensando...
O que faço com Fernando?

Fernando é meu namorado
E um homem muito calado
Voado... Acanhado
E' bondoso, carinhoso
Fervoroso, delicado
Dedicado demais
Sem saber o porque
Eu queria muito mais!

Casa... Comida... Roupa lavada!
Como posso acreditar nesta cantada?
Deixar o certo pelo duvidoso
Ou isto... Ou aquilo?
Com Fernando ou com Murilo?
Fernando é carinhoso
Murilo Atencioso
Fernando é muito sincero
Murilo é um tipo severo
Fernando tem sempre um olhar manhoso
Seu olhar é precioso
Parece se sentir orgulhoso
Murilo um olhar perigoso
Seu olhar é fatal
Me tirando do normal
Desgovernando todo o meu poder mental

Ou isto... Ou aquilo?
Quanta duvida a me sufocar
Não sei mais como governar
Não sei o que pensar
Não sei o que desejar
Não sei com quem falar
Fugir ou enfrentar?
Decidir ou esperar?
Esperar para analisar
O que meu coração
Fará com a minha razão!

Porque a vida muitas vezes se divide,
Pendurando decisões no cabide?
Nos transporta para cima de um muro
Pensando que assim não dará um furo?
Isto não é sensato
Isto não é o exato!
Adiar o que a vida me impõe
E' deixar meu tempo lento
Seguido pelo vento!

Casa... Comida... Roupa lavada!
Ta mais parecendo uma cilada
Pode ser uma casa grande e bela
Mas a comida quem faz é ela
A roupa quem lava é ela
Isto é estoria de Cinderela
Desejando que sua vida amarela
Se transforme em uma linda Aquarela!

Já tomei uma decisão
Este Murilo eu não quero não!
Vou seguir a minha razão
Fazendo brilhar meu coração
Tudo que quero já existe
Basta olhar nos olhos de Fernando
Para sentir o quanto estou amando
Quando me olha...
Ele flutua no mundo da lua!
Vai voando... Voando
Em busca de meus lábios
Como se encontrasse um doce mel
Fazendo tudo girar como um carrossel!
Eu tinha simplesmente esquecido
O que a vida desde muito tempo
Tinha me oferecido!

Autora: Aymée Campos Lucas