Os InVerSos dEnTROoo De MiM!

Seja Bem Vindo em Meu Blog!
Desejo Muito que Possa Apreciá-lo. São Textos e Poemas Escritos Por Mim.
Eu Gosto Muito de Escrever... Na Verdade, Eu Amo Escrever.



segunda-feira, 11 de julho de 2011

Aventura de Louco...Todo Mundo Quer um Pouco!... XXII

Onde Nasce uma Paixão!

- Olivia, Amor, o que está fazendo?
- Estou tomando um banho... Me senti suja e resolvi me lavar e refrescar um pouco. 
- Está tudo bem, parece que ouvi você chorar, posso entrar, amor?
Perguntou carinhoso.
- Não! Não entre, por favor. Eu não chorei... Por que está perguntando isto? Acho que você se enganou ou então sonhou. Vou sair logo, já estou terminando.
- Tudo bem... Então eu vou dar uma volta ali fora enquanto você termina. Vou ver com Lucas o que estão programando. 
Saiu e me deixou do jeito que eu desejava. Mergulhada em minhas dúvidas, afogando os meus desejos!

  E assim a estória continua...
Toc... Toc... 
Quem Bate?

Eu queria que a cada instante vivido fosse de alegria, mas não é assim...
Inesperadamente surgem situações que me deixam completamente triste e cheia de indecisões.
Eu chorei tanto! Eu chorei de uma maneira que fazia tempo que não chorava. Agora, observando a banheira, eu acho até que a água aumentou...
Comecei a sentir uma dor de cabeça muito forte, quando ainda estava mergulhada naquela água que, a cada instante, esfriava. Minha pela estava transformada, cheia de rugas, por passar horas ali dentro.
Ao sair da banheira os meus olhos escureceram por alguns instantes. Tive a sensação que poderia desmaiar, a qualquer momento, mas segundos depois, tudo voltou ao normal... Que estranho! Não precisava nem olhar no espelho para saber que meus olhos estavam completamente inchados.
"Eu não posso me abater, não posso me render aos meus caprichos. Quando eles me dominam, eu me apago por dentro e perco a vontade de estar perto das pessoas. Eu nem queria que Júnior entrasse novamente, neste quarto, queria ficar sozinha e continuar, aqui, debaixo dos lençóis a relembrar o que eu vivi a segundos atrás... Relembrar o beijo dele, que mesmo depois que me lavei, ainda sinto o gosto dele em minha boca. Como era macia a sua boca, como foi bom o seu beijo e se fecho os olhos eu sinto perfeitamente ele perto de mim! Tanto tempo não beijava assim de uma maneira tão desejada!
Não vou continuar me lamentando, não posso! Vou me levantar e cuidar de mim, afinal Júnior vai entrar a qualquer momento e quando me olhar, vai notar. Mas eu sei me camuflar, nestas horas consigo ser bem esperta. Aprendi isto quando namorava Pedro o meu ex. Pedro era muito exigente, observador e autoritário e eu, muitas vezes, conseguia enganá-lo por algo que ele demonstrasse que não gostasse que eu fizesse. Fazia e depois camuflava a situação. Era difícil, mas eu conseguia!  "
Saí debaixo dos lençóis, vesti uma blusa solta para sentir meu corpo livre, me perfumei, passei os meus adoráveis cremes de pele e pouca maquiagem, pois, não seria necessário. 
"Vou ter de esconder meus olhos... Isto é fácil! Coloco os meus óculos escuros, assim ninguém não vai notar nada. Acho que se, por algum momento, fizer amor com Júnior, vou fazer como Indiana Jones em seus filmes... Não tiraria o óculos por nada deste mundo! Indiana Jones era assim, ele fazia loucuras em cenas de ação ao ponto de ficar de cabeça para baixo, mas o seu chapéu não caia, ele não tirava de jeito nenhum. Eu sempre achava aquilo absurdo, ma agora me serviu para fazer igual. Que seja absurdo ou não, é melhor do que ter de explicar o que não tem explicação.


Eu não estou mais me sentido triste e angustiada. Agora estou com muita raiva. Estou com raiva, muita raiva! Perdi toda a vontade de conhecer aquele monte de pedra quente, cheio de mato onde deveria caminhar horas e horas e com o risco de encontrar animais como cobras e sei lá o que mais. E o matagal, então? Faria coçar todo o meu corpo que agora está tão perfumado e sedoso. 
Caminhar sem parar, não é nada bom! Principalmente do lado de júnior que quase não fala... Seria atordoante... Eu não vou! Esta decidido. Daqui eu não saio. Vou inventar qualquer desculpas para continuar aqui neste quarto calorento, que mais parece estar em um incêndio ou perto de um vulcão em erupção. Nada faz a gente se refrescar.
Se ao menos pudesse falar com Juliano durante o trajeto... Talvez assim eu nem ligaria para o sofrimento que eu sei que vou passar, mas agora é inútil desejar isto... Ele não vai mais falar comigo, eu sei que não.
Espero que ninguém possa descobrir o que eu estou pensando sobre este lugar... Talvez seja esta raiva dentro de mim, apenas esta raiva que não passa.
Onde foi parar toda aquela minha apreciação de tudo isto aqui? Sumiu tudo! Isto aqui mais parece vida de índio!
Mas raiva de que? E' óbvio, de mim é claro! Eu errei em pedir para ele sair de vez de perto de mim e agora estou aqui amargurada, abandonada! 
Como sou incoerente!


Estou com pensamentos completamente desgovernados, pensa uma coisa, desejo outra... Quando desejo outra, quero voltar atrás e rejeitar o desejado. Isto é mesmo fora do normal, desse jeito não posso gostar de mim... Estou traindo a mim mesma, como por exemplo, dizer que este lugar é uma cilada cheio de armadilhas. Eu fico me fazendo perguntas do porque de estar no meio de todo este matagal? Porque Lucas nos convidou para um lugar tão provincial? Porque ele não foi morar em uma metrópole?
Em uma metrópole tudo seria diferente... Poderia passear em belos lugares, ver monumentos, esculturas, visitar museus, ir ao cinema, sorveteiras, galerias cheias de pessoas a conversar e apreciar o que tem de belo construído pelo homem, como aqueles enormes prédios que pensando bem é igual a uma floresta, só que as cobras são diferentes... Elas são em forma de gente! 
Comecei agora até a imaginar eu la no alto de um edifício, admirando a paisagem de uma metrópole. Estas coisas faremos aqui, ficar no alto a apreciar natureza... Mas ficar no alto de um enorme edifício deve ser menos desconfortante e la de cima o que vemos é uma evolução e a gente aprecia movimento, carros, luzes, construções e apenas alguns matinhos perdidos em algum lugar... Não faz coçar o corpo da gente!
 

O que é melhor, uma metrópole ou estar em torno a natureza? O que é melhor, gostar de Júnior ou gostar de Juliano? Se escolhesse a metrópole é o mesmo que escolher Júnior, ele poderia me proporcionar isto quando trabalhasse como arquitecto... Eu poderia estudar e me profissionalizar em alguma profissão que me daria prazer e me realizasse. E agora pensando, qual seria a profissão justa? Deixa eu pensar... profissão, profissão, mas qual? Estou me apavorando porque pensando, nem sei o que eu gostaria de ser! Qual profissão eu poderia me adaptar? Advogada? Não esta não. Decoradora? Esta profissão quem quer é Letícia e não eu! Ah já sei, descobri... Vou ser veterinária. Veterinária? Mas se for veterinária, deve ser porque gosto de animais e animais vivem na natureza e se for viver na natureza, então eu viveria melhor se fosse com Juliano. Só que aqui na natureza eu teria que lavar vasilhas do lado de fora, espantar macaco que resolvesse aparecer na propriedade... Ai quanta confusão! Não posso mais pensar, estou criando muita desordem no meu subconscientes.
Vou pensar em outra coisa... Mas porque Júnior não volta logo para me tirar destes pensamentos loucos. 
Olha só, meus olhos já estão melhor! Estou mais bonita agora, depois que parei de chorar estou mais sedutora. Se Júnior se aproximasse  de mim agora não iria resistir.
Este espelho do hotel me deixou mais bonita. Vou escolher um modo de olhar, para quando ele chegar... 


Não, desse jeito não seduz, melhor assim e não esquece de jogar o corpo para frente e as pernas dobradas com se estivesse fazendo um convite... Isto! Deste jeito ele não vai resistir. 
Seduzir é uma arte que se aprende. Eu sempre pensei que sedução são gestos que se aprende com o tempo e uma das coisas que faz a pessoa aprender, é a coragem de se expor, não temer com o que se encontra de frente, caso lhe agrade. Não pode se sentir renegado, somente porque não obteve resposta imediata da outra pessoa. A sedução requer tempo quando encontra de frente uma pessoa muito rígida, decidida, com pensamentos sólidos ou até mesmo se esta pessoa for tímida. Não vai cair em seus encantos logo de primeira. A insistência consiste na arte de seduzir, procurando sempre atingir o seu objectivo, mesmo que seja a longo prazo mas não porque a pessoa vai mudar de opinião e sim porque esta outra pessoa já demonstrou interesse de alguma forma e um esperto em sedução consegue perceber isto e vai com toda calma até a outra não resistir mais aos seus encantos.


Eu queria mesmo era mostrar este meu aprendizado para Juliano. Juliano sabe seduzir, ele aprendeu muito bem. Não sei como aprendeu ser assim aqui neste lugar, onde só se vê bichos em volta dele. Aquele seu modo de caminhar é muito sedutor! Ele não me deixava sozinha por nenhum instante. Por todo o tempo pude perceber que estávamos lado a lado, como um verdadeiro casal e o modo de olhar dele é diferente... Ele me olha fixo me deixando constrangida, parece que me desnuda, me fazendo sentir de estar pelada pelas ruas da cidade. Para mim, este é um dos maiores poderes de sedução.
Eu acho que também consegui chamar a sua atenção no meu modo de seduzir... Este meu modo de caminhar parecendo que estou flutuando como uma borboleta em um campo cheio de flores. Na verdade é ele que me faz sentir assim tão leve.


Eu também sei olhar profundamente e pude observar que ele se desconserta um pouco quando esta ao meu lado. Posso até ter tido este poder sobre ele, mas não posso negar o quanto ele teve este poder sobre mim... Aquele seu jeito de escutar atento a tudo que falo, dando importância para cada palavra dita, isto é um modo de seduzir uma mulher. Quando um homem escuta é uma demonstração de carinho e dedicação para com ela e ele respondia a tudo que falava, havia participação. Sua voz tem um tom rouco e as palavras não escorriam como se fosse uma melodia, todas elas tinham um modo forte no final, como um ponto final. A voz dele é  uma voz rouca e decidida.
O cheiro... Nossa! O cheiro dele é extremamente sedutor. Quando me aproximei dele, não sentia mais vontade de soltar, eu respirava forte para sentir seu cheiro."
Pensava e suspirava...
"Ai, ai... depois deste desabafo comigo mesma, já me sinto bem mais aliviada. Agora nada de pensamentos. Estou precisando me organizar e colocar em primeiro plano o que programamos para fazer nesta viagem. 
E minha Irmã? Esqueci de minha irmã! Preciso ver como ela esta... Júnior não retorna, disse que voltava logo e ainda não voltou, será o que ele anda fazendo? Vou me vestir e vou ver o que esta acontecendo. Não se pode isolar de todos assim... Depois de todo este tempo estou sentindo muita fome."


"Toc... Toc..."
Senti um toque na porta que interrompeu meus pensamentos. Era Júnior que antes de entrar deu um sinal como se dissesse: "Amor cheguei!"
- Finalmente! Mas o que você tanto fazia lá fora?
Foi assim que o recebi, fazendo a pose que havia programado de fazer quando ele entrasse.
- Eu estava com Lucas e Letícia na piscina do hotel. Amor lá tem binóculo e a gente consegue ver a Chapada!
- Verdade? Eu quero ver...
Quanta hipocrisia, sentia vergonha de mim mesma. Tentei mudar o assunto para não me sentir mais envergonhada ainda.
- Letícia está melhor amor?
- Sim... Me pediu para te chamar, logo vamos comer alguma coisa ou almoçar aqui mesmo no restaurante. Depois se tudo der certo, iremos visitar o mirante, foi isto que Lucas decidiu. Mas porque você está assim só de blusa e calcinha?
"De que adiantou fazer toda esta pose se ele não conseguiu entender nada. Realmente este homem não consegue me entender se eu não falo. Meus gesto são ignorados... Júnior não vê o que sinto, o que quero, desejaria tanto que ele sozinho percebesse coisas que deixo no ar como se fosse um pedido de carinho."
Então um pouco chateada, respondi fria:
- Eu quis estar assim, apenas porque queria me sentir relaxada, mas vou me vestir agora, quero ver Letícia.
E enquanto me vestia ele falou:
- Amor, Juliano não está no hotel, deixou a chave do seu carro na recepção caso precisássemos, falando que deveria ir a um sítio aqui perto. Lucas falou que ele alugou um cavalo para poder ir neste sítio e que voltaria mais tarde. Disse a Lucas de irmos ao mirante que era um lugar onde qualquer turista tem acesso com mais facilidade.


- Que estranho... Esta viagem não está me agradando. As coisas não estão funcionando como deveria. Será porque ele resolveu fazer isto?
Perguntei mostrando que não me agradava que Juliano se distanciasse de todos.
- Isto o que? Hum que linda ficou vestida assim...
Perguntou Júnior sem entender a que me referia, aproveitando para me elogiar.
Sorri carinhosa par ele e respondi a sua pergunta.
- Esta coisa que Juliano fez, de afastar de todos nós. Viemos de tão longe para aventurarmos a todo instante e ele sai assim ao improviso, nos deixando presa aqui neste hotel quente. Teríamos a tarde inteira para iniciarmos o passeio... Letícia deve ter melhorado, poderíamos sair.
- Já que estamos sem poder sair que tal eu retirar este vestido... Você assim deitada está me provocando demais. Parece uma deliciosa torta de morango feita só para que eu provasse, um bouquet de flores para que eu possa cheirar... Uma linda mulher para respirar no meu ouvido e dizer palavras sem nexo. Te adoro sabia?


"Quando ele faz assim... Ai, quando ele faz assim, eu perco toda a minha razão. Quando ele fica carinhoso eu gosto dele... Não gosto quando faz silêncio sem fim e ao mesmo tempo parece estar a milhas de distância.
Muitas vezes penso que ele sente falta da sua ex namorada e é por isto que se cala, como se estivesse fazendo alguma coisa que não deveria estar fazendo.
Eu gosto de tocá-lo e olhar seu sorriso quando está me provocando... Ele é uma outra pessoa quando faz assim. Eu o sinto bem perto de mim."
Pela primeira vez curtimos juntos aquele quarto de hotel que antes só serviu para estarmos afastados. Não quis falar nenhuma palavra, nenhuma frase... Queria analisar o que estava sentindo, aproveitando aqueles momentos que estavam se tornando raros. 
Eram momentos raros porque eu estou começando a me entender. Estou descobrindo que não amo Júnior, mas estou atraída por ele  em certas situações. 
Eu me excito, eu sinto muito prazer com seus toques por todas as partes de meu corpo, gosto do seu beijo possessivo, gosto do seu olhar, gosto de sentir o calor de seu corpo em mim... Tudo isto me faz sentir vontade de continuar este relacionamento. Mas quando tudo isto acaba, quando estes momentos quentes chegam a um fim, vendo todo seu corpo tremer em mim, eu não sinto aquele fogo contínuo, perco o interesse e o que vem a existir é só uma sensação de alívio porque meu corpo pedia para ser aliviado. 
O seu silêncio muitas vezes demonstra ser indiferente a tudo, parecendo uma pessoa individualista. E' como se ele não compreendesse que eu também sinto desejos que ultrapassavam as paredes de um quarto. Júnior não demonstra tanta criatividade, não cria situações agradáveis para me fazer contente... Por todo este tempo, foram raras as vezes que isto aconteceu e eu me incomodo com isto. No inicio senti muita atenção da parte dele, me escutava tanto, mas com o passar do tempo, parece que ele se sentiu totalmente seguro como se não precisasse de continuar a me conquistar. Estou percebendo isto mas não falo, não quero reclamar porque sei que é muito cedo para me lamentar do que ele faz ou não faz e logo terá um fim tudo isto que estou vivendo... Logo estaremos de volta à minha cidade e por mais que ele fale que quer continuar, tem horas que não acredito que possa continuar, mas ao mesmo tempo por ser teimosa e curiosa quero ver como será a minha vida distante dele, quero ver se ele vai mesmo fazer o que prometeu e se eu sentirei falta dele. Por tudo que venho sentindo eu não creio que sentirei falta dele... Eu só sei que é muito pouco tempo vivido para estarmos assim tão frios um com o outro.
Agora que estou pensando em tudo isto, estou preferindo esperar este fim de viagem chegar sem falar nada.
Antes eu não entendia isto, eu não gostava de suas atitudes, mas não percebia que me incomodava tanto. Muitas vezes ao pensar achei que poderia mudar este seu comportamento o fazendo ser diferente mas... Ninguém muda ninguém. 
O que mudou foi perceber que Júnior está me servindo somente para resolver uma questão que estava paralisada da tempo em mim. Uma questão que eu sentia necessidade por ter experimentado um dia... Júnior estava me servindo para o sexo e com ele eu encontrei uma grande sintonia depois que me deixei levar sem nenhuma preocupação.
Eu sei como nós mulheres somos... Uma mulher poderá ficar tempo sem conhecer o sexo, mas depois que conhece não consegue mais ficar sem praticar e nada como um belo corpo para nos dar esta satisfação! Em Júnior não faltava todos estes atributos... Ele está me servindo para isto! São poucas as coisas que me agrada nele quando se trata de comportamento. Não estou conseguindo sentir prazer de estar perto dele a todo instante. Sempre quero estar no meio das pessoas quando estou com ele, porque não consigo ficar abraçando, tocando como qualquer outro casal normal. Eu só quero fazer estas coisas para chegar a um fim... Quero estar a sós com ele somente para um fim... E que fim!
Eu venho percebendo isto em mim, mas quando o olho eu sinto que da parte dele esta sendo igual. Ele não demonstra tão interessado! Ele fala uma coisa mas ao agir demonstra outra. 
Vai entender os homens... E muito difícil entendê-los. Quando lembro das palavras de Juliano, me faz pensar que ele estava certo. Não quis admitir mas ele estava certo ao dizer que eu não estava amando... Ele disse também que nem Júnior estava. Juliano estava certo sim, mas eu não quis admitir isto para ele."
Neste momento Júnior falou... Quebrou o silêncio que permanecia ali depois que fizemos amor. Sempre o mesmo silêncio que vem me incomodando. Ficamos por tanto tempo abraçados um ao outro mas cada um distante com seus pensamentos em outro lugar.


- Estou sentindo vontade tomar um banho, estou muito suado. Me espera um pouco amor?
- Claro que espero!
Me beijou e saiu sorrindo... Enquanto ele tomava seu banho fiquei por perto procurando conversar um pouco com ele, mas o assunto era Juliano.
- Será porque Juliano resolveu fazer isto?
- Isto o que? Do que está falando?
Perguntou Júnior enquanto tomava o seu banho.
- Esta coisa de afastar de todos nós. Viemos aqui para aventurarmos a todo instante e ele sai assim ao improviso sem nem avisar... Você não acha estranho?
Perguntei.
- Para mim isto não é tão ruim, tanto não gosto mesmo dele. Eu sei que Lucas por não entender este seu comportamento, passaram um bom tempo a conversar, mas não sei o que os dois falaram.
- Pensando bem é tão fácil saber o porque... Mas vocês homens não sabem analisar bem as coisas. 
Ele apenas aproveitou este intervalo onde não  poderíamos fazer o que programamos para fazer o que bem gosta! Letícia se sentiu mal, teríamos que ficar aqui e ele por conhecer todos desta região, principalmente mulheres, aproveitou para visitar uma delas, assim mataria a saudade. Lucas repetiu várias vezes que na vida dele existe uma coleção  delas, talvez aqui na Chapada tenha uma delas... Talvez a de numero cinquenta. Para dizer a verdade ele nem deve chamá-las pelo nome para não errar, deve chamar por numeração.
Falei ironicamente e sorria enraivecida.
- Ele não é este super homem não amor. Mas meu amor, quando você menciona sobre Juliano, eu já notei que você se irrita.
Falou Júnior o que sentiu sem nem me olhar. Havia percebido esta minha irritação com o tom de minha voz. Assim respondi:
- Claro que me irrito, você está mais do que certo! Me irrito porque cai do meu conceito quando vejo homens promíscuos do tipo bandeirantes.
- Bandeirantes? Onde você ouviu isto?
- Sim amor, bandeirantes... Você  nunca ouviu falar? Bandeirantes são homens do tipo que explora uma mulher aqui, outra ali e assim vai deixando suas marcas registradas em cada cidade vizinha onde possa existir uma mulher para ser explorada causando destruição no coração de cada uma delas por se fazer de fiel. No explorar retiram delas a sua alma, tudo que possui  e as deixam vazias e iludidas.


Ao sair do banho se vestiu rapidamente e me olhava sorrindo quando disse:
- Amor, sabe que eu acho muito curioso o modo em que você vê as coisas? Esta sua ideia de comparar algo por um fato existente diferente da situação que estamos vivendo é realmente muito curioso! Eu acho engraçado e também muito inteligente.
Falou me elogiando mas raramente existe isto entre nos dois...
O olhei satisfeita sabendo que esta ideia não partiu de mim... Preferi deixar ele pensar que a ideia era minha. Nada melhor que roubar a ideia de outro e deixar ele pensando que era minha. Ele jamais descobriria que foi Juliano que pensou assim porque sei que Júnior não teria muito contato com ele para descobrir isto. 
Comecei a pensar...
"Isto é tão normal, todo mundo rouba ideias que vão surgindo por ai, é assim que aprendemos para podermos nos desenvolver cada vez mais. Eu acho que não estou errada em esconder, afinal é tão bom receber méritos com facilidade. O problema seria se depois de utilizá-la  não soubesse continuar a desenvolvê-la de um modo meu. Afinal a criatividade não é para todos... Eu sei que muitas pessoas não conseguem ser criativos.
Na verdade eu não penso assim... Posso até ter de esconder, para que ele não saiba de onde partiu esta ideia porque sei que causaria rivalidade e brigas, mas se fosse em outra situação eu não me exitaria  em dizer de quem aprendi isto, quem me mostrou este modo de pensar, quem que me fez refletir e fazer nascer uma nova ideia em meus pensamentos, podendo criar uma outra coisa colegada ao que tinha aprendido, por ter visto o que vi de alguém capaz e inteligente.
Esta é mais uma coisa em que aprendi de minha mãe Helena. Ela dizia: "aprender de alguém para criar é uma coisa... Copiar e omitir de onde surgiu aqueles pensamentos é outra coisa muito diferente. Se você sempre agir assim jamais ira aprender minha filha!"
Ela falava assim quando na escola deveria fazer tarefas de historia onde eu sempre tive muitas dificuldades de concentração e aprendizado. Preferia pegar uma enciclopédia e copiar da maneira que encontrava, sem mostrar o meu modo de pensar e minha mãe achava isto completamente errado, porque no final eu assinava dizendo de ser minha aquela criatividade. 
Minha mãe dizia que o engano nos leva ao mau. E agora que estou relembrando isto, estou sentindo muita vontade de falar para Júnior que foi Juliano quem falou... Eu vou falar porque não consigo errar."
Continuei a falar revelando quem foi que me disse isto e ao mesmo tempo fiz uma pergunta para que ele não pudesse se irritar:
- Amor esta historia de bandeirantes não foi criatividade minha. Eu ouvi isto de Juliano. E você amor? Por um acaso você algum dia de sua vida já se sentiu um bandeirante ou sempre foi do tipo que da valor a uma única mulher?
- Juliano que falou isto? Porque ele iria falar isto para você? Quando ele falou isto?
- Amor isto não importa!
- Claro que importa... Olha só o que ele está te fazendo pensar! Você está me perguntando se sou um deles, pois fique sabendo que não sou um desses bandeirantes. Jamais seria um homem deste em que você classificou. Hora nenhuma eu ouvi ele falar isto perto de nos dois, por isto queria saber quando vocês se falaram.
Falou muito irritado mas sei que ele mentiu... Neste momento pude perceber que Júnior mente. Mentiu porque dias atrás Lucas havia mostrado que Júnior não é do tipo que esta sempre quieto em um só lugar. Disse que viaja muito e a cada lugar em que conhecia encontrava uma mulher diferente para se aventurar. Um fogo de palha como disse Lucas. 
O olhei e então respondi:
- Juliano falou isto quando estive na piscina enquanto você dormia. Ele estava falando deste lugar, explicando que aqui existiu muitos bandeirantes e que roubaram todo o ouro destas terras e depois falou que existem muitos homens que são assim com as mulheres... Retiram tudo de bom que possa existir nelas e se vão sem dar explicação e isto é verdadeiro, por isto que agora comecei a pensar. 
Eu só te fiz uma pergunta, não estou te acusando e não me importaria de saber de você se um dia você foi assim porque as pessoas mudam quando conseguem ver que estão errando.


- Eu não entendo você! como você pode dar ouvidos a uma pessoa ao ponto de imaginar que eu possa ser assim. Principalmente vindo de Juliano que é uma pessoa que eu não confio e sinto que ele faz assim para nos afastar.
O abracei naquele momento para não brigarmos... Eu não queria brigar com ele, seria inútil criar briga por pouca coisa. O abracei para poder demonstrar a ele que não queria ser tratada como uma mulher qualquer, não desejaria ser um fogo de palha para ele, mas existe uma frieza... Eu sinto da parte dele em tantas coisas que às vezes me faz pensar de ser mais uma.
Me pergunto sempre porque Júnior é assim tão inseguro. Eu me sinto às vezes muito mais forte do que ele e esta sua insegurança o faz ser uma pessoa fria. Durante a viagem ele não falava com ninguém. Estava ali do meu lado sempre calado e quando chegou aqui dormiu... Poderíamos ter falado de tantos assuntos para podermos nos conhecer cada vez mais, mas em vez não me da esta oportunidade. Eu sempre procurei aceitar este seu modo de ser, mas agora percebi que entre nos dois esta surgindo mentiras. Vejo que é hora de verificar bem estes sentimentos para vermos o que tem dentro de nos, o que estaria prejudicando esta nossa solida união. Não adiantaria insistir em continuar algo levando totalmente a serio. Estamos errando e se erra em momentos como estes é porque estes sentimentos não seriam assim tao fortes. 
O olhei e falei:
- Vamos la fora, quero ver Letícia e também estou com fome.
"Toc... Toc..."
Quando estávamos prontos para sair, alguém bate na porta e quando Júnior foi abrir uma pessoa entrega algumas flores... Lindas flores! 


Havia uma mensagem, mas não havia assinatura: "Pedidos de desculpas!"
E agora como explicaria isto? Joguei as flores na cama e o puxei para sairmos dali.
- De quem é? Quem esta pedindo desculpas?
- Não faço ideia, não deve ser para nos, devem ter errado de porta, mas deixa as flores ai porque elas são bonitas! Eu não vou devolver. 
- Amor não foi erro, o rapaz falou que eram flores para Olivia!
- Amor depois nos falamos sobre isto... Eu agora quero muito ver minha irma.
Falei tentando ignorar aquela situação.
- Não, eu quero falar agora.
Respondeu rude.
- Se alguém me enviou flores eu não tenho ideia de quem seja, mas única pessoa que me conhece aqui além você é Lucas e Juliano e se não foi você, então, foi Juliano porque Lucas jamais me enviaria flores. Agora o motivo não faço ideia. 
- Eu sim... ele quer te conquistar, sempre quis.
Respondeu completamente enraivecido.
Ao sairmos fomos direto para a piscina onde estaria Lucas e Letícia. Estávamos de mãos dadas e Júnior demonstrando raiva em seu rosto por todo o tempo. Deve ser porque não queria ficar ali dentro daquele quarto como ele queria, para podermos conversar. Vivo querendo conversar com ele, mas sobre este assunto não! Este assunto é só meu!


Aquelas flores para mim representava um enorme jardim, representava a natureza deste lugar e toda a sua vida aqui... Eu me sentia dentro de um campo florido. Eu não pude apreciá-la da maneira que desejava porque havia Júnior ao meu lado... Eu queria mas não poderia magoá-lo.
- Até que enfim Olivia você apareceu! O que estava fazendo para sumir deste jeito? 
Perguntou Letícia toda eufórica.
- Eu me distrai na banheira do quarto de hotel por tanto tempo. Sempre te falei o quanto eu adoro tomar banho de banheira e quando vi uma bem aqui no hotel eu mergulhei por horas nela. 
Respondi e ela mostrando decepção falou:
- Santo Deus Olivia! O hotel nos oferecendo uma piscina como esta e você vai para dentro de uma banheira para se refrescar?
- Eu gosto de banheira muito mais que uma piscina, alias eu odeio piscina porque não confio na limpeza e nem nas pessoas, que ao entrar podem urinar... Muitos não respeitam. Como você por exemplo... Poderia me explicar o que você esta fazendo dentro da piscina? Poucas horas antes você anunciou para todos o que estava acontecendo com você e agora o que as pessoas irão pensar? Não tem logica você ai dentro.
Falei recriminando.
- Ai Olivia, você como sempre querendo que tudo seja correto e perfeito. Agora me diz, você acha que eu não vou aproveitar tudo que este hotel tem a oferecer?Este lugar custa muito! Eu não vou pagar para não usufruir, seria como um crime!
Justificou Letícia. 
- Não diga bobagens porque do seu bolso não esta saindo nenhum centavo. 
Respondi energicamente.
- Em vez de você ficar recriminando porque não entra aqui e aproveita?
Falou Letícia.
- Não eu não quero entrar, acabei de tomar banho, vou ficar aqui...
Respondi  enquanto olhava Júnior que falava com Lucas. Estava ainda com o rosto estranho, talvez estivesse contando sobre as flores. Letícia também notou e falou:
- Porque Júnior esta triste? 
- Quando estávamos vindo para cá alguém bateu na porta para entregar algumas flores e havia um bilhete com um pedido de desculpas sem assinatura... Deveria ser de Juliano, fiquei sabendo que ele teve de sair, Júnior me falou.
Depois de comentar Letícia falou o que estava acontecendo:
- Ele não vai voltar Olivia, Juliano teve de ir embora, mas o motivo eu não sei porque Lucas não quis dizer... Pensei que iria apenas em um sitio das redondezas e em vez não. Ele deixou o carro com Lucas e pegou um ônibus para Cuiabá. Não poderemos continuar com o passeio. Programamos tanto mas deu tudo errado. Eu me sentindo mal estando assim com tanta cólica e agora Juliano tendo de ir embora, o jeito seria mudar os planos... Aqui poderemos ver pouca coisa. 
Estávamos esperando vocês para decidirmos o que fazer. Eu falei com Lucas que poderíamos ir à Cuiabá e ficarmos la por um dia. Lucas disse que tem muita coisa linda para vermos la. 
E então, o que você acha de sairmos do mato e irmos para uma capital? Os hotéis de Cuiabá custam menos. Hoje estaremos aqui porque já pagamos e amanha bem cedo iremos.
Falou Letícia explicando para mim uma coisa que me deixou realmente triste. Respondi sem querer falar muito, porque saber que Juliano não estaria mais perto de mim, me deixava muito triste. Talvez ele nunca mais vai se aproximar de mim por ter feito este pedido a ele.
- Sim, seria interessante conhecer bem Cuiabá. 
Me aproximei de Júnior e pedi que comprasse um refrigerante, estava com muita sede e ele também... Todos queriam beber alguma coisa e Lucas então foi junto com ele para pegar cervejas também.
Depois me sentei em uma cadeira para pensar fingindo de estar olhando a paisagem com o binóculo . Aquele binóculo só me fazia lembrar uma coisa... Lembrar de Juliano!
 

Naquele instante, estava no mundo da lua, não conseguia pensar em mais nada e qualquer pessoa que falasse iria falar sozinha. Não parava de pensar em que Juliano havia feito. 
"Que lindas flores! Que lindo gesto! Nunca recebi flores em minha vida e o modo em que ele me ofereceu as flores eu tenho mais é que desculpar... Nem sei porque briguei com ele, não queria.
Estou sentindo a sua falta... Sinto falta de tudo que ele faz, sinto falta de todo o seu jeito de ser. Eu estou gostando muito deste homem. Ele só me tocou uma vez que foi completamente explosivo, mas eu gosto mesmo é do jeito dele e não só de como ele iria me tocar.
E' realmente bom poder entender a si mesma! E' como se alguém dentro de você te alertasse, como se fosse um visitante batendo na porta: "Toc... Toc... Eu curiosa pergunto: Quem bate? E ele responde: E' o seu interior querendo te avisar o que você sente! Sou eu, sou sua mente lucida!"
Todos me avisaram, até mesmo a minha mãe quis me ajudar a entender, mas somente eu pude sentir, quando algo dentro de mim quis me mostrar.
Eu agora me sinto feliz em me entender, me sinto dentro desta natureza que é só minha e dele, onde sinto seu cheiro por todo instante e que a qualquer momento ele vem me buscar... Eu queria muito que ele viesse me buscar, tenho tanto para falar!


Autora: Aymée Campos Lucas
 Aventura de Louco... Todo Mundo quer um Pouco.
  Capítulo 22
Todos os direitos reservados  

Elenco Musical deste capitulo:
Roxete - I Must Have Been Love
Tiziano Ferro - Ed Ero Contentissimo
Lorenzo Jovanotti - Innamorato
Amy Macdonald - Spark
The Door's - Light My Fire
Beonce - Halo
Damien Rice - I Can't Take My Eyes Of You
Midge Ure - Breathe
The Verve - the Drugs Don't Work

Foi preciso excluir o programa com musicas 4shared que eu usava, pois estava prejudicando o meu blog, havia dificuldades para recarregar.



Para quem desejar ler o inicio do meu livro, este é o Link:


Quando escrevi este capitulo resolvi dedicar a um amigo uma pequena homenagem... Pequena porque para mim ele é uma grande pessoa.
Quem acompanha esta estoria, pode perceber o quanto demorei para dar continuação ao capitulo seguinte. Demorei porque me abati ao ponto de não conseguir pensar no livro. 
Por todo este tempo tive uma pessoa do meu lado que me escutava e também me distraia com o seu saber. Seu Blog para mim se tornou descontração! Em pensar que nunca gostei de historia, me vejo agora encantada em ler vidas passadas de uma maneira que só Leonel sabe fazer. 
Sempre gostei de inventar historias mas estudar a historia verdadeira, para mim era um martírio.  
Uma das musicas que usei neste capitulo é de The Door's - Light My Fire. The Door's era um grupo formado por Jim Morrison, cantor e poeta nascido nos Estados Unidos da América onde deu inicio a um grande sucesso em 1967.


O nome escolhido The Doors é derivado do verso de um poema de William Blake:
"Se as portas da percepção fossem purificadas, tudo apareceria ao homem como realmente são: infinitas."
(William Blake, O Casamento do Céu e do Inferno)
De acordo com Jim Morrison, um dos eventos mais importantes de sua vida ocorreu em 1947 durante uma viagem com sua família no Novo México. Ele explicou assim: 
"A primeira vez que descobri a morte ... Eu, minha mãe, meu pai, minha avó e meu avô estavam dirigindo através do deserto ao amanhecer. Um caminhão carregado de índios navajos bateu em outro carro ou qualquer outra coisa: havia índios ensanguentados que estavam morrendo espalhados na estrada. Eu era apenas uma criança e por isso eu tinha que ficar no carro enquanto o meu pai e meu avô foram ver. Tudo o que eu vi foi uma pintura vermelha engraçada e as pessoas estendidas em torno, mas eu sabia o que estava acontecendo, porque eu podia sentir os tremores das pessoas ao meu redor, e de repente eu percebi que já não sabia o que estava acontecendo comigo. Essa foi a primeira vez que eu estava com medo ... e eu senti naquele momento, que as almas daqueles índios mortos - talvez um ou dois deles - estavam correndo ao redor, e entrou em minha alma, e eu era como uma esponja, pronto para sentar e absorver "
Palavras de Jim Morrison retiradas de uma pesquisa que havia feito no google.it - Wikipedia

Poucos dias atrás, olhando as noticias dos jornais italianos, havia uma sequência de reportagens sobre Jim Morrison, por ter morrido em Paris na data de 3 de Julho de 1971. Desta forma as primeiras paginas de todos os Jornais aqui escreveram sobre ele dizendo sobre sua carreira, sua vida e seu sucesso, o convívio com as drogas e seu relacionamento com Pamela Courson que acabou com um fim trágico para ambos.
Eu sempre gostei de musica, tenho um gosto eclético, mas nunca fui uma pessoa que apreciava The Door's. Não apreciava  por não conhecer nada deles. 
Quando vi todos os jornais daqui falar sobre ele, comecei então ficar muito curiosa querendo pesquisar mais sobre este personagem e assim fiz... Depois de dias pesquisando eu entrei no Blog de Leonel- O Asteroide e la estava mais uma de suas publicações  sobre algum personagem que virou historia... Estava ali o que eu procurava: Jim Morrison! Maravilha ter encontrado próprio no seu Blog O Asteroide, algo que estava pesquisando dias e dias.
Leonel para mim se tornou um grande amigo e desejo tanto que esta amizade continue sempre! Quando leio seus recados eu gosto tanto. Não querendo desfazer de nenhum outro amigo com quem falo, trocando palavras e que vem aqui para me dar carinho sem fim... Todos são igualmente importantes, todos! Hoje dedico este espaço a você Leonel!
Quando li este seu recado tempos atrás, meus olhos encheram d'água e até hoje releio para me sentir importante! Releio porque sei que é verdadeiro Leonel! 
Obrigada pelo seu carinho, ele é muito importante para mim e espero que o meu também possa ser de grande ajuda à você!

Recado de Leonel para mim:

"Aymée, "grazie" pela sua visita ao meu blog.
Eu adoro os seus longos comentários, que sempre trazem algo mais!
Este passado que eu costumo recordar às vezes é o passado histórico, que eu tomei conhecimento pelos estudos e leituras, e às vezes é um passado que eu também convivi e acompanhei pelas notícias.
O interessante é que as pessoas envolvidas nos eventos, na maioria das vezes, nem não são capazes de avaliar a importância que os seus atos podem ter no futuro!
É como aqueles filmes de viagem no tempo, que o cara nem imagina que o que ele está fazendo vai mudar a história!
Se depender de mim, você será reconhecida agora, em vida e não como alguns artistas, depois de muitos anos, às vezes depois que já se foram.
Seja como for, pelo menos para mim, seu reconhecimento será agora!
Para os teus fiéis seguidores que se manifestam ou não, você pode ter certeza que te reconhecem como uma pessoa inteligente, criativa, capaz de se expressar e de mexer com os nossos sentimentos, seja com ilusões ou com lembranças do passado !
Abraços sinceros!"

14 comentários:

  1. Alô, Aymée!
    Pôxa, que homenagem você me fez! Como vou fazer por merecer tanta consideração?
    Como eu já falei, tem coisas no meu blog que, enquanto eu escrevo, fico pensando se alguém vai ler e gostar. Fico muito feliz quando isto acontece! Quando escrevi o artigo sobre Pierre Clostermann, eu nem imaginava que você fosse se interessar!
    Quanto ao Jim Morrison, tem um apelo mais forte, pela sua música e pelas suas atitudes às vezes extremas.
    Mas, falando da estória, a sua mocinha está numa de ficar em cima do muro, parece que quer pegar um sem largar o outro!
    Agora que o Júnior/Jude (re) "acendeu o seu fogo", ela teve uma recaída.
    Não sei na Itália, mas no Brasil que eu conheço, mandar flores para a namorada de outro é comprar bilhete para o cemitério!
    Cortesia, uma ova, é azaração mesmo! Hehehe!
    Grazie mille pela consideração que tens comigo!
    Abraços!

    ResponderExcluir
  2. Nas tuas palavras navego, nelas me perco, nelas naufrago e nelas me afundo... com prazer!

    Belissimo!

    Beijos,
    AL

    ResponderExcluir
  3. Oi Aymée...

    Passando pra fazer a leitura do livro e para te avisar que seu SELO do projeto, já se encontra a disposição ....

    Deussskiajude
    Beijo
    Tatto

    ResponderExcluir
  4. AYMEE

    PRAZER TODO MEU TER VOCE POR LÁ

    PASSEI RETRIBUINDO SUA VISITA

    LI UMA PARTE DO TEXTO..VOLTO DEPOIS QUERO LER TUDO PARA PODER COMENTAR..

    BEIJOS

    ATÉ AGORA AMEI O QUE LI...

    OTILIA

    ResponderExcluir
  5. Ola Leonel,
    Voce falou que Olivia esta por cima do muro, rsrs isto é verdade. Mas Leonel, o que ela esta vivendo é complicado e foi agora que ela conseguiu entender seu coração. Para ela é difícil admitir o que sente a ela mesma, quanto mais para os outros. Já existia Junior em sua vida e falar isto para ele, ela não consegue para não magoa-lo.
    Quando uma pessoa trai a outra é assim... Mesmo traindo se sente triste por estar fazendo e magoando a outra pessoa, mas faz porque sente necessidade de mudar sua vida onde não deseja mais o outro. A vida é assim... um faz a sua escolha e se o outro não fizer parte, sofre ou aceita. Tem gente que ao escolher uma nova vida continua errando.
    Por isto que Olivia esta refletindo e procurando entender os pros e os contras. Eu sei que ela teria que falar porque conhecendo Olivia como eu conheço, ela vai começar a rejeitar Junior, não vai conseguir nem beija-lo como antes como se sentisse agonia em ter de fazer isto. Vamos ver o que ela vai fazer... Voce é impaciente e eu aqui começo a rir, porque imagino o quanto te daria nervoso em ao menos pensar de ser traído, rsrsrs

    Juliano ao deixar as flores era como se estivesse convidando Junior para um duelo ou uma guerra. Juliano sabe o que quer e não tem medo de demonstrar doa a quem doer. Ele ao fazer isto quer mostrar para todos que se tivesse que falar com Junior o que sente ele falaria, sem nenhum transtorno, bastava sentir de Olivia um pequeno sinal que a guerra começaria, hehehehe

    A homenagem que fiz para você foi de coração e não preciso nada em troca! Só de saber o quanto você da valor ao que escrevo já me da tanta felicidade.
    Beijos

    Ps. Quando entrei em seu blog e vi o selo do Projeto Blogueiro eu pensei:
    O Leonel foi o único que fez o Globo dele ficar quadrado, rsrsrs Seu mundo é quadrado e todo resto continua redondo, hehehe

    ResponderExcluir
  6. Ola A.S.,
    Afundar nas palavras so nos faz aprender cada vez mais, então se isto acontecer com você saiba que o seu naufrágio não foi em vão... Voce vai emergir em um novo mundo cada vez mais rico de sabedoria!
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Xipan,
    Eu to achando que voce esta me enrolando... Este negocio de ir no blog do Leonel para ver mulheres se bronzeando, nao esta deixando voce ler o meu livro, kkkkkk
    Eu estou aqui tomando uma decisao: Vou fazer um questionario cheio de perguntas, no minimo dez perguntas sobre tudo que esta acontecendo na estoria e quero ver se voce vai conseguir responder uma por uma. hehehe
    Para começar lanço a pergunta numero 1: O que aconteceu neste passeio que fez Juliano ir embora? kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    Responde vai! rsrsrs

    ResponderExcluir
  8. Ola Otilia
    Saiba é um prazer te ver aqui no meu blog. Desejo de poder continuar esta amizade.
    Gostei de saber que no nosso projeto você sabe falar sobre cães. Eu adoro cães!
    Queria te dizer que muitas vezes eu demoro a responder ou a ir no blog porque além de estar escrevendo esta estoria, aqui também tem o problema de fuso horário e quando estou dormindo vocês estão na net. A diferença real são de 4horas a mais aqui e por existir esta coisa de horário de verão tanto ai quanto aqui então tudo se complica fazendo a diferença aumentar e atualmente estamos com 5horas de diferença.
    Quando é verão aqui, o fuso é de 5horas, e quando é verão no Brasil o fuso é de 3horas... Nesta época é tao bom, porque para falar com vocês fica mais fácil.
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Aymée.... Tu tá querendo me derrubar... éh! rss

    Quanto o questionário... Creio que foi por RAIVA de olívia que ele se foi... Mas eu chamaria isso de "viadíce" dele... kkkk

    To lendo sim, meRmo com tudo essa Tsuname que vem me caindo na cabeça... rss

    Deussssskiajude
    Obrigado por participar do projeto...
    Adoro tu, meu sorvete napolitano... rss
    Beijo
    Tatto

    ResponderExcluir
  10. Complicado quando se ama dois ao mesmo tempo...Ama-se? Eu confesso-te que SIM! E há uma luta angustiante sem se saber que caminho tomar!
    Quem está de fora, pode pensar: leviandade!
    Mas não é, de todo!Há um sofrimento causticante que ninguem imagina...
    A teia fica mais enredada quando, o "outro" manda flores e a outra "metade" tem conhecimento...
    Explosão de ciúmes, de raiva...mas tambem de amor!
    Sim, de amor...porque o amor tem destas coisas...
    Sei que a Olivia vai decidir...como tantas já o fizeram!! Gostei de te ler!
    Mil beijos
    Graça

    ResponderExcluir
  11. Puxa... senti uma tristeza muito grande. Ela não quer magoá-lo,mas creio que este sentimento logo se transformará em repulsa. Talvez com as flores, ele fique mais presente, mais carinhoso, e resolva mostrar o verdadeiro valor dela em sua vida. Tem homem que só "lembra" o real sentimento, quando se sente ameaçado. Outros mais tarde ainda, quando a pessoa que ele mesmo terminou está com um outro. Aí o amor existe!, se mostra, se propaga. Infelizmente na realidade é assim. Vamos ver por quem Olívia vai decidir. Meu blog não tem atualizado tuas postagens, estranhei, visitei e li a postagem nova. Como sempre muito rica em detalhes, de fácil entendimento, e de uma sensibilidade incrível.
    Mais uma vez te parabenizo por sua forma de escrita que é muito bonita, além de diferencial. É sempre um prazer te ler querida. Bjs da Joii.

    ResponderExcluir
  12. Ola Joii,
    E' verdade! Tudo isto que você falou é a pura verdade. Insistir em algo que não quer nos da uma sensação de estar fazendo algo obrigado e isto vem a rejeição e antipatia, criando, briga em vez de amor.
    Eu quis mostrar neste texto que Junior modificou demais depois que surgiu na vida do casal um outro homem que demonstrou interesse em algo que ele já achava que lhe pertencia. Muitos homens, ou mesmo mulheres quando se encontram de frente a situações assim, não procuram lutar, preferindo abandonar com se tudo já estivesse perdido.
    Ele esfriou porque Olivia não ficou do lado dele quando ele demonstrou de não gostar de Juliano...
    Ela em uma parte da estoria diz: "Se você não falar com ele não pense que eu também vou deixar de falar, porque não vou! Eu o acho simpático e não foi eu que briguei com ele."
    E isto para um casal é o mesmo que um dizer para o outro: não concordo com você, não vou seguir o modo em que você pensa, não estarei do seu lado, e assim por diante.
    Um casal quando ama, geralmente sempre estará do lado um do outro ajudando e concordando. Fazem assim porque querem crescer juntos e entre eles(Olivia e Junior nao esta nascendo isto) crescer juntos sera difícil se um não concorda com o outro.
    Agora existem casais que aderem a este tipo de comportamento e por muito tempo funciona, mas la na frente pode ter certeza que poderá desmoronar porque vai surgir o que você falou: repulsa e desprezo por não sentir que o outro esta do seu lado.

    Meu blog não sei porque esta publicando, mas não esta enviando a comunicação para todos os outros. Eu estou chateada por isto, porque estes capítulos estão interessantes.

    Joii eu preciso ir no seu blog para ver novidades, mas a Rafaela(minha neta) estando aqui em casa não me deixa usar o pc. Estou educando ela para que entenda que eu também tenho direitos, e não só ela com suas pirraças insuportáveis, vai conseguir me dominar, rsrsrs Quando chega noite eu não to aguentando nem pensar direito de tao cansada.
    Beijos Joii... Não canso de dizer que me sinto tao feliz de você ler meu livro!

    Isto serve para todos os meus leitores.
    Um beijo a todos

    ResponderExcluir
  13. Ola Graça,
    Primeiramente preciso dizer que adorei o seu ponto de vista. Que recado esplendido!
    Eu também concordo com você, mas da maneira de como falei ali no livro... amar dois, enquanto não consegue entender realmente o que se passa dentro de nos.

    Isto acontece quando alguma qualidades existem em um e outras qualidades existem em outro. E também como você falou:
    "E há uma luta angustiante sem se saber que caminho tomar!"
    Ao olhar o outro que te ama tanto, que esta do seu lado para o que der e vier, o outro não consegue magoa-lo, porque um dia amou aquele ser e fica se perguntando: porque não lutar para consertar meus erros com ele mesmo? Se ainda existe sentimentos e desejos porque não lutar?
    Eu já ouvi tantos outros adultos dizerem que não adianta trocar de mercadoria porque são todas com defeitos de fabrica. Temos que aprender a conviver e lidar com estes defeitos fazendo eles se transformarem... mas não tem jeito, quando um te atrai muito, esquecemos que mais tarde tudo sera igual: Cheio de complicação!
    Beijos carinhosos

    ResponderExcluir
  14. Como sempre mais um capítulo intrigante dessa ótima história, e a homenagem ao Leonel com certeza merecida, e a trilha sonora apelou The Doors na cabeça, beijão Aymée :-)

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar... A sua opinião, para mim, é muito gratificante.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...