Os InVerSos dEnTROoo De MiM!

Seja Bem Vindo em Meu Blog!
Desejo Muito que Possa Apreciá-lo. São Textos e Poemas Escritos Por Mim.
Eu Gosto Muito de Escrever... Na Verdade, Eu Amo Escrever.



sábado, 10 de setembro de 2011

Bate Papo sem Nexo de um Casal Querendo Sexo. 1

- Escute isto: quando quiser um ombro procure alguém e quando quiser um homem procure à mim. Aprendi isto com uma mulher.
- Então aprenda isto também: Eu quero os dois e agora o que devo fazer, ter dois?
- Desde que não der para o outro, tudo bem.
- Mas eu quero os dois em um, você não seria capaz?
- Vem viver comigo, só te digo isto. Aqui é seu lugar, aqui eu posso te sustentar, cuidar de você... Estou pronto para te receber. Não deu ainda para entender que quero tentar viver contigo?
- Sim eu entendi... Faz logo e pare de prometer. Quero muito te abraçar! Eu agora vou dormir, amanhã a gente se fala ou amanhã a gente se vê! 
Introdução
Capitulo 1
E assim a estória continua...
A Gente Fala... O Divã Escuta.
O Analista?  
Procura Fazer A Cura de Mais Um Dia de Luta!

"Tenho que dormir mas não consigo. Estar longe de Júlia nesta hora da noite me deixa angustiado. A esta hora ela estará quase acordando por ser quase de manha la onde ela vive. A Europa é tão longe! Será que ela consegue sempre dormir tranquila? 
Quando Júlia acordar para o trabalho, se eu ainda não estiver dormindo, vou ligar para ela só para dar um bom dia. Desta forma sinto a sua voz só mais um pouquinho e quem sabe consigo fazer com que ela me fale algumas coisinhas mais excitantes! Quando ela acorda, ela tem sempre um ótimo humor. 
Eu passo o dia em contato com ela e quando chega a melhor hora que é estar na cama dando carinho, ela se afasta de mim...Tem que ir dormir para acordar para o trabalho enquanto aqui ainda é tao cedo. Júlia nunca esta aqui para amparar toda esta minha necessidade de sexo. Depois que falo de tantas coisas quentes para ela, não posso tocá-la e isto me deixa muito frustrado. Como posso esfriar meu corpo depois que ouço a sua voz por todo o dia? Eu acho impossível! Será que ela longe de mim se esquenta assim também? Se ela se esquenta, o que ela faz? Como ela faz? 
Oh Deus! Eu não gosto nem de pensar... Me apavoro porque o que vejo quando penso, é um grande homem do lado dela, dando carinho que eu não consigo dar. Isto me assusta, mas é só imaginação sem nexo. Quando ouço a sua voz no fim de sua noite é sempre uma voz tristonha... Se despede sempre esperando um dia me encontrar. Eu sei que não existe um outro alguém... Seria o meu fim!
Porque fui amar alguém tão longe de mim? Entre nos o que existe, não é somente terras distantes, tem também um oceano fazendo tudo se tornar praticamente impossível de arriscar em me aproximar..."

Frederico é um homem de 38anos que se apaixonou por Júlia desde 2009 e até hoje nunca se viram, nunca se tocaram mas todos os dois desejam isto e quando se falam dizem sempre de amar um ao outro mais que tudo nesta vida. 
O tempo é inimigo para eles, pois a cada dia que passa vivem de promessas em um dia se encontrarem e viverem felizes para sempre ou quem sabe começar verdadeiramente os problemas que de longe não conseguem ver. 
Eles vivem de sentimentos contidos dentro de seus corpos como um vulcão que a qualquer momento poderá entrar em erupção. Vivem a admirar um ao outro e o que mais conta para eles é o prazer que um pode dar ao outro. Um prazer intocável... Um prazer apenas rico de imaginação! Todo este prazer eles procuram transformar em amor dando importância a tudo que cada um faz longe um do outro. Para eles parece não existir segredos... Pelo ao menos é o que eles pensam...


Aparentemente Frederico é um belo homem e por detrás de toda a sua beleza ele também é um homem muito caseiro e prendado... Em casa faz tudo que for preciso para manter uma casa organizada. Ele também gosta de inventar e construir coisas para facilitar a sua vida de homem solitário. Frederico tem muita habilidade com suas mãos criando objetos que seria impossível ser criados por outros.
Frederico tem seus cabelos um pouco ondulado os olhos castanhos e seu sorriso quando surge é um pouco maroto. Raramente ele sorri e quando isto acontece foi só porque ele pensou alguma coisa promiscua, então isto o leva às alturas causando este sorriso. Mentalmente Frederico é um homem de dar inveja. Tudo que viveu foi para ele um rico aprendizado e tudo que aprendeu não esquece, é um homem de grande memoria e isto deixa Júlia eufórica, porque para Júlia o que mais conta em um homem é a sua inteligência, depois é que vem o resto! Um resto que para ela também foi bem escolhido, porque Frederico é mesmo de deixar desejos por ter um físico atlético... Um físico de deixar a boca cheia d'água.
Frederico por ser um homem independente e viver sozinho sempre cuidou de tudo em sua casa com muito zelo. Ele é um homem muito cuidadoso e toda esta sua dedicação nos afazeres domésticos, ele gosta de mostrar para Júlia. Muitas vezes ele ensina para ela pratos saborosos que aprendeu a preparar. Ele gosta de viver assim nesta independência. Sua família esta sempre perto dele por ele ser muito prestativo... Ele sabe amparar os seus familiares quando estes tiverem necessidade de amparo.
Em sua vida, em seu trabalho tem um pouco de mistério que para Júlia ele conseguiu se abrir vagamente. Júlia tem dificuldades de entender realmente o que ele faz exatamente em sua vida, por ser algo relativo ao exercito que um dia ele serviu chegando a participar das tropas da ONU. Ele conta sempre para ela um pouco de suas experiencias e não foram poucas e sim uma vida ali dentro servindo o seu País e aprendendo a lidar com inimigos.

- Linda eu tenho sonhos horríveis depois que fiz parte do exército... muitas vezes nos sonhos eu vejo alguém  entrando em minha casa e se aproximando de mim para me matar... Eu sonho isto e molho toda a cama de tanto suor em meu corpo quando estou tendo estes pesadelos. Meu médico sempre me medica quando sinto isto, me receitando algo que me faz dormir mais tranquilo. Mas tem vez que não uso o remédio... Caso uso álcool.
- Você não deveria beber de maneira alguma.Se esta tomando remédios não deveria.
- Tem vez que sinto vontade de beber porque me sinto solitário e angustiado e um bom vinho preparado aqui mesmo na minha terra é maravilhoso. Quando eu for ao seu encontro vou levar um garrafa ou duas para você experimentar. Nossa, você não vai resistir em uma só dose, e a noite vai ser pequena depois de tudo! 
 - Sabia que eu nunca bebo? Eu vivo aqui na terra do vinho e não bebo! Eu gosto mesmo de água.
- Tem que beber... Digo, de vez em quando faz bem ao menos uma dose por dia. O vinho faz muito bem a saúde sabia? Eu não gosto de água... Eu nunca bebo água.
- Como você faz então amor?
- Bebo suco, bebo café, refrigerante, e sempre vinho, mas água não! Água engorda sabia?
- Claro que não, ao contrario... São sucos e bebidas que engordam. 
- Se engana, é a água que te engorda, depois vou te explicar direito sobre isto.
- Como sempre querendo mostrar para mim o que sabe. Eu acho isto tão gostoso meu amor... Você me conquista com este seu jeito inteligente de ser. Tudo que você sabe quer me ensinar para que eu possa igualar a você. Tudo que te pertence é dividido comigo.
- Amanhã, é dia de ir ao analista... A consulta será pela manhã. Ele está procurando controlar estes sonhos e descobrir porque eles sempre se repetem da mesma maneira. Eu digo amanhã mas na verdade o amanhã já chegou  para você. Eu ainda vou dormir e você já se levantou.
- Eu queria estar dormindo, quando você fala assim eu sinto vontade de dormir pertinho de você e te proteger dos seus sonhos horríveis. Que estranho sonhar sempre a mesma coisa...  
Você fala de mim para seu analista meu amor? Você fala para ele que nos falamos e você se sente bem quando fala comigo?
- Não. De jeito nenhum! Linda ali eu procuro mostrar meus problemas e você para mim não é um problema... Não, definitivamente eu não falo de você. Talvez um dia terei necessidade de falar mas por enquanto não! Você é a minha tranquilidade, minha paz e eu não gosto de expor o que vivemos para ninguém muito menos um analista. Ali eu só falo de meus anseios...
- Mas se formos analisar, tudo isto que vivemos é puro anseio. Você não acha isto não?
- Claro que não! Você é a minha felicidade. Definitivamente de você eu não falo, não falo mesmo, principalmente para um analista.
- Ele é um homem? 
- Sim. Meu analista é homem e um homem muito feio! Acho que só porque fica por todo o dia sentado é gordo demais... Sabia que ele não gosta de cortar o cabelo?
- Verdade?
- Sim... Ele amarra os cabelos grisalhos e quando se levanta para ir ao banho me da nervoso ver ele por detrás...
- Como assim, NÃO ESTOU CONSEGUINDO ENTENDER ISTO.
- O cabelo dele linda! Tem este cabelo amarrado e quando ele vira eu acho feio demais. Mas tirando isto eu posso dizer que ele é um ótimo analista. Me escuta e responde tudo para mim, acha sempre a solução para tudo.
- Isto é muito bom, porque tenho uma amiga que andou frequentando um analista e desistiu porque dizia que ao entrar e deitar no diva, parecia que  falava e o diva escutava. O analista só pensava...
- A gente deita sim em um divã, é uma técnica usada que foi desenvolvida por Freud. E' muito bom porque assim podemos falar nos sentindo bem à vontade, a gente se sente livre porque estando no diva não vemos o rosto do analista, sendo assim também não vemos os estímulos que eles poderiam nos transmitir quando falamos. Muitas vezes ao vermos o doutor, podemos nos intimidar e nos calar. São estímulos como por exemplo um olhar estranho ou suas expressões faciais eventuais que podem ocorrer ao escutar coisas estranhas da gente, entendeu?
- Interessante... Mas quanto tempo dura uma sessão?
- A duração é de 50minutos, mas eu me canso... Quando estou ali falando e chega a uns 20minutos já fico doido para sair, mas por causa destes sonhos tenho que frequentar corretamente.
- Nossa amor, 50minutos realmente parecem muitos. Eu não gostaria de ficar falando de mim para um medico, mas acho que se tivesse que frequentar um analista eu acho que o meu assunto seria sobre nos... Eu queria tanto saber se um relacionamento como nosso é uma coisa certa! Esta distancia... Será como um analista poderia pensar?

- Quando resolvi procurar um analista andei pesquisando um pouco para verificar como era e descobri que o analista deve ouvir o paciente e manter a Atenção Flutuante, interpretar a fala do paciente, as nossas atitudes na sessão, os nossos sonhos, quando necessário... E a gente realiza o trabalho de recordações, então devemos falar muito. Por isto que eles falam pouco, eles são mais observadores que conselheiros. Os conselhos vem como resultado final ou resultado depois de um período de tempo.
- Amor como é bom acordar e falar com você! Eu adoro... Você sempre me ensina coisas da vida.
- O que você esta fazendo agora? Já se vestiu para o trabalho? Eu queria tanto ver você se arrumar para sair!
. Eu já me preparei toda... Agora estou tomando um belo café e falando com você! 
Eu sempre faço assim, tenho sempre o mesmo ritmo pela manha sabia? Eu me levanto e vou direto na cozinha para preparar o meu café e depois enquanto a água não ferve eu começo a me vestir. Eu sou muito rápida em me preparar par o trabalho, sempre procuro não me atrasar, mas hoje... Minha nossa é tarde meu amor e o meu  celular esta tocando... Deddy vou ter de desligar agora. Minha amiga Valentina esta me ligando no celular. Vou ter de atender e depois sair para o trabalho... Estou atrasada. Depois nos falamos de novo, me liga mais tarde quando... Alô, Valentina que surpresa?

Júlia largou o telefone sem nem deligá-lo e correu para atender o seu celular... Ela estava com muita pressa que nem se despediu direito de Frederico e enquanto isto Frederico ainda falava...

- Eu vou ligar sim... Eu quero saber que roupa você vai vestir para dormir. Quero saber tudo, tudo... Quero saber a cor da calcinha... Quero saber o que você vai fazer antes de dormir. Você vai falar para  mim? Linda, só hoje... Te prometo que não peço mais! Como você esta vestida para sair agora? Você colocou aquela calcinha preta que me falou? Sua blusa esta mostrando os seios? Eu quero fazer amor com você agora e não posso, queria poder te dar um belo bom dia para você ir contente para o trabalho, enquanto o cafe não ficar pronto estaria ali do seu lado retirando tudo que você colocou em seu corpo para sair... Nossa linda, viajei agora!
Alô... Alô... Linda!! Linda você esta ai? Júlia me responde!
"Sacanagem, acho que falei sozinho por um bom tempo. Precisamos resolver isto o mais rápido possível, não vejo a hora do computador dela voltar do conserto. Este negocio de ficar conversando pelo telefone não esta dando certo"

Com todos estes problemas que Frederico vive, tem a sua analista para tentar ajudá-lo.
Doutora Stela Rhony uma das mais bem conceituadas analistas da capital de Rio Grande do Sul, Porto Alegre. Além do mais é também uma belíssima mulher com seus 40 anos incompletos. 
Doutora Stela é uma mulher loira, tem 1,72 de altura, magra, muito magra e o que mais chama a atenção em todo o seu corpo são suas nádegas... Stela tem um quadril largo e um bumbum de dar inveja. Suas formas são maravilhosamente visíveis e quem a olha por detrás, só tem que admirar porque ao caminhar ela rebola de um modo muito sexy. Sua pele é muito rosada como se sempre estivesse bronzeada, apesar de ver uma ligeira cor branca por ser muito clara.  Seus olhos são verdes e sua boca muito carnuda com um tom claro de batom, quase não se vê a cor e sim mais brilho. Quando fala, ela emite um som dengoso, fala lento. Suas mãos estão sempre bem tratadas e os cremes que usa deixam o ambiente todo perfumado.  Realmente Stela é muito sensual. 
As idas no consultório são momentos que Frederico espera com ansiedade. Toda vez que ele vai em uma sessão, consegue deixar a doutora Stela muito nervosa, Frederico não suporta falar sozinho e procura sempre dialogar com a sua doutora.... Ele foge das regras.

- Frederico eu preciso te dizer que a partir de hoje você terá de respeitar as regras. Serão apenas 50minutos de sessão, nada mais, nada menos! Não adianta insistir e por favor não entre em crise porque não é assim que se resolve as coisas.
- Mas doutora, eu não faço de propósito. Estou vivenciando algo que esta me perturbando demais. Eu venho aqui pra tentar ser um homem melhor procurando encontrar uma solução para as minhas frustrações... Júlia me vê como um ser grande então preciso ser este homem grande, ser melhor do que já sou para ela. Quero ser mais do que ela imagina.
- Tudo bem, isto eu já entendi, mas precisamos nos organizar melhor para podermos resolver tudo que te perturba de um modo que possamos respeitar o horário. Afinal teremos outros dias e assim juntos poderemos resolver com calma.
- Como resolvermos juntos se a doutora não fala nada para poder me ajudar ou pelo ao menos me indicar o que fazer?
As vezes fico horas aqui neste divã e não escuto uma só palavra de conforto... E o pior é quando estou no fio da meada, a doutora me interrompe só para dizer que o tempo está chegando ao fim.
Doutora Stela, o que eu tenho para falar aqui deitado neste divã, 50minutos é muito pouco!
- Frederico, sempre foi assim, só você que não consegue respeitar. Eu tento te seguir mas tenho outros pacientes!
- Como outros pacientes? Quando saio daqui, nunca tem ninguém ali fora a esperar...
- Mas claro que não tem! Estão desistindo de vir aqui. Você tomou o lugar deles... Assim não dá!
- Não precisa gritar doutora... Tenta se acalmar! Nossa, a vida nos prega cada peça. Penso que a doutora deveria se controlar melhor, afinal a sua profissão de psicanalista, segundo penso, deve ser para pessoas calmas, não? 
- Frederico, vamos ao que interessa porque se passaram 10minutos e até agora você não falou nem um pouco.
- Creio que não deveríamos contar estes 10minutos como sessão... Foi a doutora que utilizou estes momentos e o que eu estava para falar, isto não fazia parte.
- Tudo bem! Tudo bem, Frederico, então comece a falar...
- A senhora me parece muito nervosa hoje doutora Stela, já pensou em procurar um analista também?
- Se posicione e fale agora!
- Tudo bem, vou falar.... Apesar de não gostar muito deste divã que me deixa com o rosto virado e não posso olhar a doutora... Eu gosto de olhar nos olhos quando falo e além do mais ele é muito duro. Quando chego em casa sinto dores na minha coluna.
- Fale Frederico!
- O que quer saber?
- Comece com o que você fez ontem para se distrair.
- E' sempre ela doutora que me distrai, mas não consigo estar bem longe dela. A doutora sabe que quando venho aqui é porque necessito falar de Júlia, quando falo dela me sinto melhor.
- O que vocês conversaram ontem?
- Falamos de tudo um pouco... Ontem o que mais falamos foi de minha profissão, do meu passado, ela gosta muito de ouvir sobre o exército.


- Mas que profissão é esta que até hoje você nunca falou para mim?
- Não posso dizer sobre minha profissão. Somente Júlia pode saber. A doutora sempre me pergunta isto. Eu acho que a senhora é muito curiosa doutora! Quer sempre saber mas não posso falar... Agora não! Preciso confiar muito na doutora primeiro. Digamos que faço coisas como um agente secreto faz. Não poderia dizer nada mais e depois de tudo que vivo nesta profissão, eu me sinto muito mal.
- Parou com os pesadelos em que pensa que poderá morrer? Parou com os suores? Está aprendendo a controlar seus impulsos sexuais?
- Sim. Bem... Pesadelos e suores ainda estão surgindo e quanto aos meus impulsos... Desta vez que nos falamos, eu procurei evitar sobre este assunto. Passei horas a falar sobre minha vida e o que faço o tempo todo, mas teve um momento em que me silenciei e ela perguntou o que estava pensando, então respondi disparado uma só palavra: Sexo, sexo, sexo, sexo... sem fim! Parecia que tudo que não havia falado, resolvi falar de uma só vez. Eu acho que me controlei, mas ela estragou tudo! O que pensa doutora?
- Continue Frederico...
- Ela não deveria ter me perguntado. O silêncio que fiz era para evitar, mas ela por ser curiosa quis saber. As mulheres são curiosas. Porque será doutora, que as mulheres são mais curiosas que os homens? Não consigo entender...
- Frederico eu já percebi que você é também curioso.
- A doutora acha? Posso concordar nisto quando me lembro que fico perguntando a Júlia o que ela esta vestindo. Eu pergunto porque tento fazer ela tirar tudo e ao mesmo tempo descrever como esta fazendo. 
Hoje eu senti vontade de me vestir diferente... A doutora reparou? 
Hoje eu coloquei a  jaqueta que comprei no ano passado, queria me sentir livre das regras que a moda nos propõe. Hoje eu queria viver um dia sem rumo, sem preocupação... Queria que o tempo pudesse me levar para perto de Júlia pelo ao menos por alguns instantes, então vesti esta jaqueta, porque toda vez que a vestia antigamente, ela me achava lindo!
Eu gosto de vestir também para ela a minha jaqueta do exército, ela sempre fala que me deixa sensual a cor verde escura. Mas nestes dias não estamos podendo fazer isto porque o computador dela foi para a reparação, ela precisou de formatar, mas não sabia fazer sozinha... Eu tento ensinar tudo isto a ela de longe, mas minha nossa! No final eu sinto é uma grande dor de cabeça de tanto dar ordens de longe e ela demorar a entender.
- Você gosta de dar ordens a ela? Porque Frederico?
- Eu procuro ser muito calmo com ela, mas gosto sim de dar ordens... Eu quero ser o chefe do relacionamento a todo instante. Afinal eu cresci em um exército, vivi grande parte da minha vida dentro dele e não consigo ser indiferente a isto. Enquanto uma coisa não se resolva, eu não desisto.
- E Júlia aceita com bom grado?
- Muitas vezes ela resmunga la de longe... "Amor eu não quero aprender isto agora não!" Mas eu logo digo: Faz favor de prestar atenção e me escuta, porque você vai aprender agora sim senhora! Ela continua a reclamar e eu continua a repetir, me escuta... me escuta e responde só aquilo que te perguntei. Então neste momento ela obedece e logo se resolve o problema. Só que formatar o computador seria muito difícil de ensinar de longe e ela teria que ter um novo programa para instalar, assim preferi desistir.
- Mesmo com toda esta distância ela sempre te chama de amor?
- Este é o jeito carinhoso dela se dirigir à mim, mas muitas vezes me chama de Deddy. Eu gosto demais quando ela me chama de Deddy. Dessa forma eu me excito extremamente. Quando ela fica muito nervosa e brava, ai então ela fala Frederico, mas isto é raro, porque procuro não deixá-la nervosa... Eu minto em algumas situações só para não vê-la nervosa. Hoje mesmo eu menti...
- Desse jeito não se constrói nenhuma relação duradoura. Não deveria mentir. Deveria sempre ver e observar do que ela não gosta em você. Porque mentiu hoje?Eu acho que você está agindo completamente errado. Sempre falo para controlar seus impulsos se você quer realmente estar com esta mulher um dia.
-  Doutora, as pessoas gostam de falar de sexo, elas gostam de ouvir... Falar de sexo é a chave que abrem as portas. E' muito bom levar alguém ao prazer extremo e descrever então pode extasiar uma pessoa... Eu me perco e acho que ela também. Quando pergunto sobre seu seios e digo que estou ficando louco daqui ao ponto de...
- Frederico, vamos parar com este assunto!
- Eu me descontrolo só de pensar doutora e já...
- Frederico! Eu disse para parar agora! Aguarde um segundo... Devo ir ao banho.
"Só te basta um segundo doutora?" 

Pensou Frederico com aquele sorriso maroto.



- Continue Frederico. Fale mais... Temos alguns minutos ainda.
- Doutora, cada vez que venho aqui e falo de sexo, a doutora se afasta e vai ao banheiro... Eu acho estranho.
- Sabe Frederico, eu tenho pensado que todo esse seus suores e pesadelos é relacionado a este namoro à distancia que te priva de tudo, fazendo a sua mente vagar demais de uma maneira irreal e passando a haver frustrações e alucinações. Você sempre imagina o impuro Frederico!
- Não é como diz doutora. Sou uma pessoa que vive baseado na lógica apesar de ter me apaixonado pelo ilógico, mas eu pretendo dar um fim nisto o quanto antes. 
Doutora, eu acho que venho aqui,  falo, falo, falo, mas percebo que  a doutora não consegue me entender e se eu a ofendi falando do banheiro, peço o mais rápido possível desculpas. Não queria ofender... Apenas acho lógico e muito curioso as suas idas ao banheiro  justo nas horas que falo de sexo. Sinto que te perturba demais.
- Darei fim à sessão se continuar falando de mim.
 - Me desculpe novamente. Esqueci que aqui só se pode falar de mim. Nada de intimidades. Esqueço que o que vivo aqui é um tratamento e muitas vezes exagero.
Quando menti para Júlia, foi por ela ter me perguntado se meu psicanalista era um homem e para não criar problemas e ter de descrever uma pessoa que não conheço ao certo preferi mentir. 
Se eu começasse a falar, a única coisa que poderia dizer sobre a sua pessoa, era as formas belas de seu corpo, cor dos olhos, boca, toda a sua beleza e isto causaria ciumes em Júlia. Não teria mais nada a mencionar... Quando digo que me excito aqui nesta sala fria, é só porque penso em Júlia... Eu sinto Júlia perto de mim, me sinto em seus braços constantemente.
- Frederico você tem grande percepção, tem talento, tem muitos atributos para se sentir realizado imediatamente. Você deveria encontrar alguém aqui em sua cidade, porque o que você construiu e esta ainda construindo foi e é aqui. 
- Não doutora, não preciso... Eu já tentei isto e não funcionou, porque eu procuro uma Júlia nelas e não encontro.
Eu e Júlia quando estamos em casa, passamos o dia juntos... Os horários atrapalham um pouco, mas a gente sempre da um jeito. Teve uma vez que ela estava tomando o seu café e eu estando no horário das 2 da madrugada tomei café junto com ela só para agradá-la. 
- Misericórdia!
- Ela também faz isto para me acompanhar! Ela já jantou de manha... Era um domingo e daqui eu ensinei como se preparava um omelete com abobrinhas e queijo e desta vez ela aprendeu bem rápido! Depois de tudo pronto nos sentamos na frente do computador e jantamos como se estivéssemos próximo um do outro.
Isto é muito bom e divertido doutora! A doutora deveria experimentar. 
- Não Frederico prefiro uma vida mais realista. Sou casada e tudo que você descreveu eu faço ao lado de meu marido.
- Logo estarei ao lado de Júlia doutora. Eu vou trazê-la pra perto de mim, eu vou conseguir isto.
Queria poder perguntar uma coisa que me deixa curioso...A doutora fica toda a noite ao lado de seu marido?
- Não, nem sempre... Isto não é necessário.
- Como não é necessário? Ele e' seu marido, deveria compartilhar alguns momentos juntos sempre, isto é o justo! Eu e Júlia fazemos isto mesmo estando distante.
A doutora sabe pelo ao menos onde ele vai sem você? E se tiver com a sua melhor amiga falando de você?
- Pare! Pare! Chega! Hoje acabou seu tempo... Chega Frederico!
- Quanto stress, doutora... A doutora deveria realmente ter um analista. Eu digo isto por experiencia... Não sei porque se explodir de nervoso por tão pouco!
Lembre-se doutora que tudo acaba em sexo! Esta sim que é a realidade.


Frederico adora enlouquecer a sua doutora com seus pensamentos de homem vivido... Ele sempre procura demonstrar à sua doutora que ela precisa muito mais do que ele, de um doutor... Ele é convicto disto. 
Quando estes momentos vividos ali dentro do consultório chega a mais um final, Frederico muitas vezes se entristece ao voltar para casa por saber que por toda a cidade ou em sua própria casa não vai encontrar quem mais deseja... Por toda a parte que anda, o que encontra é um canto vazio. 
Frederico se entristece mas não desiste fácil. Suas decisões são tomadas de um modo bem calculado, bem pensado para não errar.
Conversar com a doutora Stela lhe da alegria, contentamento, e muitas vezes prazer, porque naquele pequeno consultório, ele transporta Júlia  para dentro por todo o tempo. Seria difícil mudar os pensamento de Frederico. Júlia é seu doce amor!
Ele gosta de falar com sua analista porque apesar dela demonstrar frieza, muitas vezes ela procura haver um dialogo com ele e assim o faz esquecer do tempo quando esta ali a falar, para ele 50minutos é pouco e o assunto principal em seus diálogos é quase sempre sobre Júlia e suas frustrações por estar distante dela. 
Frederico por viver distante de Júlia, muitas vezes mente para ela por receio de deixá-la com ciumes... Por isto preferiu dizer que sua analista é homem... Um homem muito feio. Assim deixaria Júlia sempre tranquila para que eles possam viver momentos sem se preocupar com brigas um com o outro. Ele achou melhor assim...


Autora: Aymée Campos Lucas
Bate Papo sem Nexo de um Casal Querendo Sexo
capitulo 1
Todos os direitos reservados

Na Introdução do Livro se encontra todos os Capítulos que já estão publicados.
O Link da Introdução se encontra depois do elenco musical...



Elenco musical deste capitulo:
Abba - I Do, I Do, I Do
Beatles - Hey Jude
Biagio Antonacci - Buon Giorno Bell'Anima
Robbie William - Betterman
Morgan - Altrove
Djavan - Oceano
Rita Lee - Mania de Você
Foi preciso retirar as músicas, elas estavam prejudicando o meu Blog.



Para quem desejar ler o início do meu livro, este é o link:



Mais um capitulo...Eu estou achando muito divertido escrever as bobagens que pensam estes novos protagonistas... FREDERICO & JULIA 
Um livro escrito sobre duas pessoas que se amam e querem muito um dia se encontrarem. Será qual deles ira abrir mão do que vive, para um dia estarem juntos?
Júlia diz que só vai estar com ele se ele for ao seu encontro... Frederico sabendo disto, fica adiando e vivendo em sua cidade tudo que tem de viver mas se lamentando por desejá-la perto.
Aguardem os próximos capítulos


5 comentários:

  1. Oi, Aymée...Adorei seu Primeiro Cap. do Romance...adoro o nome Frederico.
    Mas você não deveria desistir do gênero Conto, dentro da literatura é o mais difícil de escrever, pois há apenas 1 célula, enquanto o romance [imagine uma colméia, existe a célula central e as outras em volta formando uma flor...assim funciona o romance, a central, os protagonistas...e ao redor outras narrativas paralelas]
    Mas vamos ter tempo para nos falarmos.
    O importante é que seus textos são ótimos!, É um dom, Amiga!
    Bjins...Bom Fim de Semana...
    Ah, não esquece de me seguir...para não perdermos contato...
    Quase esqueço: Sua foto e a bebê é lindíssima, acredito que seja sua filhinha...
    Bjs,

    Sapatinhos da Dorothy

    ResponderExcluir
  2. Linda Aymée!

    Passando pra te deixar um beijo. Saudade de vc, amiga!
    Espero que não esteja em 'coma virtual' como eu rsrs. Mas to tentando, to tentando... visitar os amigos.

    Fique com Deus amiga!

    ResponderExcluir
  3. Aymée....

    Frederico é o ursinho... rss Esse caso vai dar hospício.

    Deusssssssskiajude
    Beijo
    Tatto

    ResponderExcluir
  4. primeira mentira revelada, rs. A idéia da analista é muito boa, assim Frederico poderá dizer tudo, que não diz pra ela. E a gente fica por dentro dos bastidores. O capítulo está muito bom. Dei muitas risadas aqui imaginando.
    Passei pra agradecer o comentário no meu blog. Fico feliz que acompanhe meu blog e que tenha gostado do conto e tbm das minhas idéias no mega comentário. Eu sou terrível, qndo começo não paro... rs. Fique a vontade pra usar o que gostar, tudo que você escreve é muito bom, envolvente, e já deu muito certo essa sua nova empreitada.
    Qnto a tecnica não entendo nada. Não me prendo a gênero textual, primeira pessoa, narrador, narrativa. Linguagem do sentimento, o que está além do que as pessoas mostram, eu diria. Escrevo somente. Afinal, no meu caso, não é nada profissional. Então eu não me preocupo com isso, só me divirto. Escrever no meu blog e ler blogs como o seu entre outros é pra mim uma terapia.
    Volte sempre amada. És muito bem vinda. Não se preocupe com quantas vezes passa por lá, ou comenta, contanto que venha, e venha sempre com essa alegria, esse "mode on", mesmo as coisas não indo muito bem como vc mesma citou. Tbm costumo me calar quando não ""engulo" alguma coisa. E se veem mais calada, quem conhece já sabe. Daí não sai nada, melhor não escrever mesmo. O melhor é não esperar nada de ninguém. Não colocar nossa felicidade nas mãos de terceiros. E entender que nossa felicidade está dentro de nós, e nós somos totais responsáveis por ela. Não dá pra colocar culpa em outra pessoa. Vc tem certeza que se está assim foi por algo que vc fez, permitiu que fizessem ou deixou de fazer. Mas, como todas as coisas deste mundo, são passageiras, isso tbm passa. Só as coisas de Deus é que são eternas.
    Bjs da Jooi. E até!
    Aguardando a próxima postagem.

    ResponderExcluir
  5. Alô, Aymée!
    Custei, mas cheguei!
    Estranha estória essa, hein?
    O cara namora uma dona na Europa, só por telefone?
    Só se for pelo Skype, né? Deve ser!
    Senão, haja grana!
    E o carinha é gaúcho? Só pode ser, pois a gostosa da analista está em PAlegre!
    Esse negócio de fuso horário é um problema que para mim, inviabiliza as coisas.
    Quando eu estive aí em Treviso, eu queria ligar para minha casa, mas tinha que esperar a hora que a mulher chegasse, lá pelas seis da tarde. Só que essa hora, lá na Itália já era mais de meia-noite! E onde eu ia achar um telefone com DDI num quartel ou mesmo naquela cidadezinha???
    Isto acabou por me dar problemas mais tarde...
    Olha, eu vou começar a dar meus palpites:
    Esse cara é meio pinel! Ele disse que cresceu num quartel! Como é possível? Só se era filho de outro milico e não tinha creche para deixar ele!
    Acho melhor ele se abrir mesmo com a analista (espero que a analista não seja de Bagé!) e dar um tempo pra ragazza, ou mademoiselle!
    Estou brincando, como sempre!
    Abraços, amiga!

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar... A sua opinião, para mim, é muito gratificante.