Os InVerSos dEnTROoo De MiM!

Seja Bem Vindo em Meu Blog!
Desejo Muito que Possa Apreciá-lo. São Textos e Poemas Escritos Por Mim.
Eu Gosto Muito de Escrever... Na Verdade, Eu Amo Escrever.



sábado, 15 de outubro de 2011

Ao Te Olhar... Desejei Te Movimentar Outra Vez!

 O HOMEM DO JORNAL

- Bom dia, Senhor Fernandes! É sempre bom ver o Senhor por aqui... Acomode-se! A mesa já está preparada, como faço sempre, e seu amigo o espera.
- Bom dia, Beatriz! Muito obrigado, você é realmente muito gentil. 
- Bom dia, Fernandes, demorou hoje, porque? Viu a partida ontem? 
- Como não? Melhor ainda, Matheus, foi derrubar o seu time.
- É somente o início, Fernandes. Estamos só aquecendo!
- Sempre o mesmo papo de perdedor... No final, quem pega o troféu somos nós do timão, não adianta ter esperanças!
- Vamos ver... Vamos ver!
- Bom dia, Senhora Clara! Já está jogando o seu baralho com as amigas. Quem será que ganha desta vez?
- Tenho que ganhar, pois hoje o ganhador tem direito a um ingresso para o teatro, se ganho vou poder ver O Cisne Negro!
- Vou torcer para a Senhora, lá da minha mesa. 
- Faz isto Fernandes... A sua boa sorte é grande e vai me ajudar.
- Olá, Fernandes, já estava sentindo a sua falta. O que vai querer hoje? 
- Nem sei porque você me pergunta isto, Joel... É o mesmo de sempre! Assim posso começar uma boa jornada!
- Olá, amigo, demorou hoje. O que houve?
- Ah que felicidade quando chego ao Café... Quando viro a esquina e vejo a 100 metros o nome MONET CAFÉ, meus olhos começam a brilhar e o sorriso por toda a minha face se expande!
- Brigou novamente? Pelo visto acho que sim...
- Ela não me entende, Ricardo!
- Vai entender as mulheres, amigo! Se eu pudesse te ajudar...
- Não tem remédio que cure esta divergência. Todas as manhãs é a mesma coisa. Não aceita que eu tome o meu café da manhã aqui. Reclama o tempo todo querendo que eu me sente à mesa com ela. Ela insiste em preparar uma mesa toda perfeita, parece até que espera visitas... 


...Mas se eu não venho aqui, me sinto mal por todo o dia, e ela não aceita. Convido para vir comigo, e também não aceita. 
Eu gosto de toda esta agitação pela manhã, gosto de ler meu jornal aqui com todo mundo falando e se divertindo de alguma maneira. Gosto de todos os bom dias que recebo, dos amigos que puxam conversas. Isto é perfeito! Não tem coisa melhor, você não acha?
- Sim, eu gosto muito também. Mas devo confessar, amigo, que se  eu pudesse ter uma esposa como a tua, bela e dedicada, eu desejaria mesmo era tomar o café com ela e depois...
- Depois coisa? Isto é porque você não a conhece como eu. Aquilo ali é um purgante. Minha esposa me dá nos nervos! Tudo bem, é belíssima mas... Te devo confessar que na cama está deixando a desejar... Ela tem me rejeitado muito. Briga, briga, cria caso por pouca coisa... Uma toalha molhada jogada na cama, um sapato suado no banheiro e se deixo a urina cair no vaso então... Tudo parece uma missa! Ela fala pelos cotovelos. Nem sei porque tanto drama! Eu sempre fui assim desorganizado. No início tudo era muito excitante, vibrante, agora tudo é briga, para no final quando a procuro, ela dizer: "Nem vem que não tem! Estou com dor de cabeça e o culpado é você!"
Amigo, isto já virou ritual e se não venho ao Café para esquecer e encontrar um pouco de paz, o meu casamento já teria acabado à muito tempo!
Bem faz você que é solteiro, não tem que dar nenhuma explicação e no final, pode ficar aqui sorrindo todas as manhãs. Você é um grande amigo, Ricardo! Gosto muito de poder te encontrar aqui todos os dias.
- Eu também gosto muito meu amigo... Você tem de pegar duro com a sua mulher Fernandes.
- É, amigo, acho que tenho de aprender isto com você, preciso de umas dicas, porque está difícil pegar duro com ela. Talvez você possa me ajudar... Vo não é casado, mas de sexo, eu imagino que entenda muito bem!
- Só que agora não vai dar. Tenho que sair urgente e já estou atrasado.
- Mas já? Todos os dias você sai às pressas. Falamos tão pouco. Quando é que você vai poder encontrar tempo, para passar uma meia hora aqui comigo no Café, Ricardo?
- Sinto muito, Fernandes, mas o dever me chama! Tenho que colocar o meu serviço em dia, fazem 3 dias que está abandonado. A coisa está só crescendo... A tensão vai acumulando e no final, se não resolvo, não tem outro para resolver para mim. Se demoro a resolver, vai me dando um nervoso tão grande, só vai crescendo.
Venho mesmo aqui ao café, só para poder te ver e tomar uma taça de Bourbon para esquentar as entranhas. Não saio daqui enquanto você não chega. Quero te dar um alô e gosto de saber que estará por aqui se divertindo um pouco.
- Todo mundo tomando café e você Bourbon... Não sei como consegue beber logo pela manhã e principalmente porque vai pegar pra capar no trabalho. Quanto a me divertir, eu me divirto demais aqui sim, isto você pode estar certo!
- É por isto mesmo que bebo esta calorosa bebida... Eu quero levantar a minha alma, deixar ela aprumada, para pegar firme. Agora realmente eu tenho que ir mas... Sei que estará bem. Vai ler o seu jornal como gosta, ver o timão na primeira página, nas alturas... O que mais você pode desejar de melhor!
- É uma pena, Ricardo, eu gosto mesmo de te encontrar aqui!
- Como vai ser o seu dia hoje? Vai voltar em casa para pedir desculpas à mulherzinha?
- Deus me livre! Hoje só volto em casa, lá pelas as nove da noite, porque antes, passo aqui novamente para tomar aquele bom vinho que adoro e ler o jornal de fim de tarde tranquilamente. Em casa não tem jeito, o que encontro é aquela mesma história de sempre... Ela vai brigar porque cheguei tarde.
- Então você vai estar aqui às nove da noite?
- Sim... Por volta das 20h30, 20h50 estarei aqui com certeza!
- Me espera... Por favor me espera, eu venho te ver. Faço questão! Desta maneira colocamos o bate papo em dia e... Agora realmente eu tenho que ir. O tempo está passando e o nervosismo só crescendo.
- Meu amigo Ricardo, você deveria procurar um trabalho mais prazeroso, mais tranquilo. Este parece ser muito desgastante.
- O meu trabalho me dá prazer... O que me deixa nervoso, são as pessoas que me atrapalham fazer o que quero. Tem um que fica me atrasando e se demoro, perco minutos que para mim são sagrados. Deixa eu ir, depois a gente se fala. Me espera, tudo bem?
- Tudo bem, estamos combinados, às 20h50 nos encontraremos aqui.



E O TEMPO PASSOU...

- Até que enfim, pensei que não viesse mais!
- Como sempre lendo o seu jornal... Eu te falei que vinha. Promessa é dívida, amigo.
- Se acalmou? Conseguiu colocar o trabalho em dia?
- Como não? Meu dia foi tremendo de bom... foi tranquilo, desejante. Uh! Nem tenho como te explicar o quanto o meu trabalho hoje, foi rendável! Resolvi atrasos como te falei, de três dias atrás. Entrei fundo no serviço, peguei de jeito... Sentado, em pé, até no banheiro eu levei o trabalho para fazer. Não conseguia parar! Quando fui lanchar porque deu fome, joguei tudo que estava na mesa pelo chão, coloquei o trabalho no canto certo e comia, comia de tanta fome!
- Deus me livre Ricardo, você tem de tirar umas férias, senão você vai dar um troço!
- Não... Agora não dá! A coisa está rendendo demais, não posso abandonar. Mais tarde, quem sabe...
- Epa! Meu celular esta chamando... É ela! Agora sou eu amigo, que não posso ficar por muito tempo.
"Pronto, benzinho! Sim... Já estou indo. Sim, estou aqui novamente. Não vou demorar, já falei que estou indo! Não.. é só porque... Me escuta um pouco, benzinho, vai escutar ou não? Adivinha quem eu encontrei aqui, agorinha? Ricardo está aqui comigo, foi por isto que me atrasei. Tudo bem, eu falo para ele... Beijos, benzinho."
Ela agora está mais calma... Foi só falar que estava com você que ela se acalmou um pouco. Minha mulher é tão ciumenta! Acho que se sente segura quando sabe que estou com você. Te mandou dar um beijo de saudades. Falou que você deve aparecer lá em casa mais vezes, sente a sua falta, disse que gosta muito de você! 
Também do jeito que eu falo de você lá em casa... Ela acabou gostando do amigo que tenho. Ela sempre diz que você é mesmo um amigo fiel, que pessoas como você, a gente tem de procurar estar sempre perto.
Tenho que ir, te desejo uma noite muito tranquila, Ricardo, que Deus te proteja sempre! Ah esqueci de dizer... A senhora Clara ganhou o ingresso para ver a peça teatral O Cisne Negro!
- Que bom para ela, fiquei contente. Obrigado por me desejar uma boa noite, te desejo o mesmo.
- O difícil amigo, é saber se será uma boa noite. A gente se vê aqui amanhã tudo bem?
- Como não? Aqui estarei, no mesmo horário de sempre.

CHEGANDO EM CASA...

- Benzinho, cheguei! Porque estas duas taças estão aqui na máquina de lavar louças? Porque meu roupão está aqui na cozinha todo molhado?
- Nem te conto! Coloquei outro roupão para você usar no banheiro, este vou ter de lavar... Adriana esteve aqui com seu filho... Ele entornou o leite que bebia, caiu em sua roupa, tivemos de dar banho nele e na pressa usei o seu roupão.
- Que estranho este perfume no ar...
- É o perfume de Adriana, ele é muito forte.
- Nossa, é idêntico ao perfume de nosso amigo Ricardo. Idêntico! Será porque a Adriana usa perfume de homem?
- Vai lá saber meu amor! Com a crise que todos estão atravessando, vai ver que ela usa o perfume do marido dela para poder economizar. Meu amor, senti saudades de você ...
- É mas vou te avisando desde já que amanhã quando eu for ao Café, não quero discutir mais... Eu vou e pronto!
Que bom benzinho que mais um dia se passou tranquilamente e agora vou tomar um banho, ver um pouco de TV e procurar dormir esperando novamente poder estar no Café Monet.
- O que está assistindo?
- Um filme... Não sei o nome mas gostei de uma frase que o ator falou, por isto vou tentar assistir.
- Qual frase?
- "A verdade está diante de você, e só você não vê!" Parece um belo filme. Tem gente neste mundo, Rachel, que não enxerga um palmo adiante do nariz!
- É verdade! Eu conheço pessoas assim. 
- Boa noite, benzinho. Eu te amo muito!
- Boa noite, Ri... Riqueza minha! Amor meu, também te amo!
"Nossa! Será que ele escutou o que eu estava para falar? Será que percebeu?"
- Bem que a gente podia...
- Ah não, meu amor... Aquela criança hoje, me deu tanto trabalho! Eu estou cansada.

Autora do conto: Aymée Campos Lucas
Autora da pintura em tela: Sueli Gallacci


Elenco musical deste conto:
Edvard Grieg - Morning
Peter Tchaikovsky - Waltz Of The Flowers
Beethoven - 5° sinfonia 3 movimento 
Foi preciso retirar as músicas, elas estavam prejudicando o meu Blog.



Dois em Uma! Dois contos em uma só imagem... Mas, eu poderia criar muito mais! Agora é ver qual dos dois contos, é mais surpreendente ou mais divertido, ou interessante. São diferentes do início ao fim! 
Neste mundo, cada vida toma forma de maneira diferente, mas sentimentos serão sempre iguais. Sempre existirá dor, engano, amor, felicidade, amizade, falsidade, lealdade... e tantos outros sentimentos que nos guia, ou para uma vida melhor, ou para uma vida mesquinha! A escolha, será sempre nós que devemos fazer. Desejo o melhor para mim, mas conheço muito bem o lado maldoso da vida!
Obrigada Sueli, por ter me permitido de apresentar a sua tela ("O Café" - Espátula e pincel sobre painel) em meu Blog!



10 comentários:

  1. Muito bom, Aymée!
    Uma história com final feliz!
    O homem fica numa boa no bar, a mulher dele também achou bom ter tempo para transar, e o amigo faz uma boa ação para o casal, deixando os dois felizes!
    Hehehehe!

    ResponderExcluir
  2. O mais interessante é que os dois contos podem ser amalgamados em um só, com adaptações mínimas. Coisa de quem sabe...

    Abraços, Aymée.

    ResponderExcluir
  3. Passando para desejar um domingo fenomenal,li um pouco mas não tudo,ainda bvoltarei para terminar de ler e deixar meu comentário,me aguarde,ok!
    Bjssssssssssssss

    ResponderExcluir
  4. NÃO ACREDITOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO

    Vc contou a história do RICARDÃO!!! kkkkkkkkkkkkk

    Muito bom Ayméeeeeeeeeee

    É claro que vc pode continuar escrevendo 'em cima' das minhas pinturas...

    Olha, vou te confessar uma coisa: quando vc disse que escreveria o segundo conto, fiquei imaginando que vc narraria uma notícia trágica, ou interessante que o homem estaria lendo no jornal... Afinal, ele está tão concentrado na leitura rsrs.
    Mas valeu! Adoroooo contos com muitos diálogos!!!

    BRIGADÃO, VIU!!!

    Bjos lindaaaaaaaa, bom domingo!

    ResponderExcluir
  5. O homem esta sim concentrado no jornal Sueli, mas não sei se você reparou o que você pintou, hehehe (esta foi boa) rsrs

    Havia uma taça a mais ali naquela mesa... E de quem era? Do amigo que chega de passagem para ter a certeza que ele chegaria ali, para depois poder tranquilamente ir ao encontro da mulherzinha dele que o esperava com a mesa de café pronta, para ele usufruir de tudo que o marido não sabe apreciar, hehehe

    Queria dizer que foi Leonel que fez esta observação de uma taça a mais na sua pintura e me escreveu mostrando o que eu poderia criar em base a isto.Como sempre enho de agradecer a este amigo que me incentiva tanto... Leonel Ti Voglio bene!
    Beijo a todos os amigos que leram e apreciaram.

    Sueli, nem acredito que vou poder continuar com esta brincadeira que sei que será de grande sucesso. O primeiro que vou escrever será o quadro dos carros.
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Sim, tem duas taças - uma para água e a outra é de conhaque rsrs. Eu desloquei a taça da água mais para a esquerda para criar um equilíbrio nessa 'pequena natureza morta' dentro da composição.

    É muito engraçada essa nossa 'parceria' rsrs. Não pensei numa segunda pessoa sentada àquela mesa quando pintei. Por ser o ponto de interesse maior, desejei que o homem do jornal estivesse mesmo sozinho, não queria ninguém competindo com ele. Queria uma forte sugestão de solidão rsrs. Se vc reparar ele é o único que está sozinho na mesa.

    Olha estou adorando descobrir o que passa pela tua cabeça quando vê as minhas pinturas... Que bom seria se eu pudesse descobrir o que todos pensam!

    Um beijo enorme, linda... Boa semana!

    ResponderExcluir
  7. Sueli eu criei outro conto do Homem do jornal, e agora é romântico e trágico ao mesmo tempo. Eu vou fazer a postagem daqui a alguns dias.
    Não resisti depois que veio os pensamentos. Acho que ficou excelente... Mostrei a Leonel e ele disse isto. Me falou que devo publicar, rsrs

    ResponderExcluir
  8. Linda parceria!!
    Parabéns, Aymmé, pelo belíssimo conto. Extrair uma história, sentimentos e movimentos apenas olhando para uma tela é muito talento!
    Que Deus continue te abençoando e te inspirando!

    De papo com Deus

    ResponderExcluir
  9. Oi Aymée,
    Parabéns pelo livro que escrevestes, pode não ter capa, mas tem um belo título, pode não ter folhas, mas tem um excelente conteúdo e esta na rede para o mundo inteiro lêr.
    Felicidades,
    Leandro CHH

    ResponderExcluir
  10. Muito bom tbm. Bem atual. Pois infelizmente traição entre "amigos" está em alta. Esta arte ainda vai te dar muitas boas idéias pq só de observa-la com detalhes, nos leva a vários caminhos. Sucesso pra ti!
    Bjs.

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar... A sua opinião, para mim, é muito gratificante.