Os InVerSos dEnTROoo De MiM!

Seja Bem Vindo em Meu Blog!
Desejo Muito que Possa Apreciá-lo. São Textos e Poemas Escritos Por Mim.
Eu Gosto Muito de Escrever... Na Verdade, Eu Amo Escrever.



terça-feira, 16 de novembro de 2010

O Meu Espelho!



Hoje senti vontade de escrever quando escutava esta musica!
As musicas me inspiram! Eu viajo e vejo tanta coisa!...

Hoje estou vendo alguém que escreve como eu... 
Ele pegou uma caneta e esta escrevendo do mesmo jeito que eu! 
E eu estou vendo tudo que ele escreve...
Minha visão é ampla e vejo que ele esta muito triste em um quarto fechado,
O abajur esta apagado  e a TV acesa sem um único som. 
Acendeu somente para iluminar o ambiente... 
Ele ilumina o seu caderno, abriu em uma folha branca e escreveu o titulo!
Talvez será um poema!?
Um poema ou quem sabe um desabafo... Seu semblante é triste...
E assim ele escreve e eu vejo!
Eu vejo e ele sente!
E suas palavras se fizeram... Ele chora!


 
Não Tem Fim!

Hoje senti vontade de escrever!
Queria falar sobre minhas dores
Sobre a tristeza, agonia, angustia
E toda a minha melancolia...
Então sentei em frente a minha escrivania
E comecei a pensar por onde começar
Peguei meu caderno, abri e ali comecei a escrever...
Escrevia... Escrevia...

Estou vivendo momentos contínuos de angustia, agonia
E sempre me pergunto o porque?
Eu sei que nesta vida 
A gente tem de aprender a se virar sozinho
E' instinto! Vem de dentro de nos o buscar, descobrir
Encontrar verdades do nosso eu
Soluções... Criar!
Eu sei que quando agimos assim
Tudo vira energia,
Tudo vira cor,
Tudo tem sabor!
Mas porque eu não consigo?
Eu não enxergo... Fico cego!
Porque sou diferente?
Porque me sinto fechado
Para esta tal modernidade?
Porque o amor me confunde?
Como vou saber se é amor?
Cego... Cego...
Mas porque sou diferente de tanta gente?
Queria tanto ser forte, capaz, decidido...
Uma pessoa que saiba criar espaços
Mas não sou... Eu não me encontro!
Parece que vivo para viver um caminho sem fim!
Não tem fim!
Não tem fim!
Eu não sei porque não tem fim!

Vejo os velhos pelos jardins que parecem
Que por todo tempo aprenderam
e ali estão apenas descansando
De tudo que realizaram
Paz... Paz... Paz... 
Eles transmitem paz a mim!
Chegaram a um fim e agora eles vivem a paz!
E então porque que comigo é tudo diferente?
Sou diferente... Sou apavorado, sou dependente
Dependente de um amor
Sou um que não se encontra!
Porque? Porque é assim?
Não tem fim! Não tem fim!
Eu queria ver o fim! Eu preciso ver!
Mas não me encontro
Não encontro o meu eu...
Quem sou realmente?
Não sei... Eu não sei! 
Como posso aprender?
Queria tanto saber...
Realmente não sei dizer!

Autora: Aymée Campos Lucas

4 comentários:

  1. Minha doce amiga!

    Que lindo isso que vc escreveu, que alma poeta! Espero sinceramente que toda essa melancolia seja apenas da poetisa que habita em teu ser.

    A foto do baner está maravilhosa. Adorei!

    Queria lhe dizer que eu amo os seus comentários no meu blog, brigadão, viu...

    Estive um pouco afastada da blogosfera para colocar a casa em ordem, ando sem tempo, mas sempre que posso venho aqui para me emocionar com teus textos.

    Beijo enorme e tenha domingo de muita luz.

    ResponderExcluir
  2. nossa muito lindo msm amem o seu blog ñ poderia d dxa d posta hum comentário parabéns
    e ja estou d seguindo bjo

    ResponderExcluir
  3. Oi querida, vim ler... Eu adorei, simplesmente maravihoso, acredito que a pior cegueira é com a gente mesmo, com o que buscamos, com o nosso amor próprio, com os nossos planos e sonhos, essa não pode existir nunca, por que ela não nascendo em nós já é meio caminho andado para não sermos tão cegos nas relações com os outros.
    Beijo, beijo e parabéns, ficou lindo, intenso e verdadeiro!
    She ;)

    ResponderExcluir
  4. Floor, obrigada pelas palavras lindas, realmente fico emocionada quando encontro pessoas assim como vc, com um bom espirito e que coloque a gente pra cima!! Alegrou o meu dia, acordei era umas 6h30 e tava tão desanimada!!! Faltam 2 dias!! :) Beijos, tenha um maravilhoso final de semana!!

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar... A sua opinião, para mim, é muito gratificante.