Os InVerSos dEnTROoo De MiM!

Seja Bem Vindo em Meu Blog!
Desejo Muito que Possa Apreciá-lo. São Textos e Poemas Escritos Por Mim.
Eu Gosto Muito de Escrever... Na Verdade, Eu Amo Escrever.



quinta-feira, 3 de março de 2011

Aventura de Louco...Todo Mundo Quer um Pouco!... XII

Onde Nasce uma Paixão!

Sou dramática, sofro por pouca coisa, mas não gosto de construir dramas...  quanto menos drama puder existir em minha vida, eu prefiro. Se algo não estiver me deixando feliz, eu falo no mesmo instante, eu faço desaparecer. Falo, esclareço... doa a quem doer! E Júnior é diferente de mim neste sentido, ele se cala"...
Tudo estava organizado e nos preparamos para partir. O silencio dominava... o meu retorno, por toda aquela trilha, não foi nada agradável, até o momento em que, estando muito distraída, machuquei o meu pé.
Neste momento, tudo mudou!
Capítulo 11
E assim, a estória continua...
O que uma chuva não faz? 
Ela lava tudo e traz muita paz!

Imaginem... era uma estrada longa que nós tínhamos de percorrer e a cada segundo dela, eu queria a atenção dele, mas ele me evitava, ficando do lado do Lucas enquanto eu, disfarçadamente, demonstrava contente ao lado de minha irmã... Impossível estar contente. Eu queria era esmagar Lucas por não saber calar a sua boca... Muitas vezes eu o olhava profundamente mas era inútil, ele me evitava e continuava a falar coisas à Lucas como se eu nem estivesse ali...


Porque ele faz assim? Comecei então a pensar...
"Eu sei que eles são amigos fieis, mas será o que eles poderiam ter falado sobre mim que o deixou tão rude?
Eu sei que isto que fiz não foi o justo... Estávamos ali na barraca em um momento tão sereno... Se eu tivesse respondido à sua pergunta naquele momento, ele iria se chatear um pouco mas entenderia que eu não tive culpa nenhuma em receber este tipo de notícia... O importante era ter esclarecido. 
Se ele não tivesse perguntado, eu poderia ficar calada, mas ele me perguntou. Este é o problema! 
E agora o que faço para que ele se acalme? Já tentei de tudo... Eu o olho e quando ele me olha, não tem brilho e sim um rosto frio querendo dizer: "Espera, depois a gente se fala"... 
Quando eu dou um sorriso, ele me olha rígido em vez de sorrir e não se aproxima. Olha sempre com aquele mesmo semblante: "Depois a gente se fala! "Assim não tem como me aproximar.
Quero ver depois... Pois se ele continuar assim, eu perco a paciência e faço o mesmo que ele, como se dissesse a ele: Nem vem que não tem... Agora é tarde demais!
Letícia por todo o tempo que está aqui não brigou nem uma vez, e eu só entro em confusão! Mas é claro que não brigam, já estão a mais de dois anos juntos, então se conhecem demais e quando brigam logo se esclarecem...
Eu e Júnior estamos nos conhecendo e vendo nossos defeitos. 
Mas esta coisa que fiz não é defeito meu e sim de minha irmã... Eu não sou uma que gosta de mentir ou omitir nada... E ele está pensando que eu sou assim!
Queria a sua atenção, o seu abraço mais que tudo! Eu aqui sozinha estou me sentindo a sua princesinha abandonada!




Mas porque eu fui escutar a minha irmã? Eu sou mais velha, sou eu que deveria saber pensar melhor! Ela ainda está aprendendo coisas que eu já havia aprendido... 
Mas do que eu estou falando? Que pensamento mais errado este! Claro que uma idade mais avançada, não faria alguém saber mais que uma pessoa mais jovem... De onde eu tirei esta idéia? 
Devo é estar ansiosa, para inventar tantas desculpas sem sentido! 
Por tudo que eu já li em minha vida e filmes que vejo, pude perceber que muitas vezes um ser mais velho pode não ter aprendido nada da vida, enquanto um de apenas quinze anos já viu tanta coisa e sabe lidar com tudo que é de diferente nesta vida...
Que lugar estranho para caminhar! Eu aqui a passar por esta trilha, a cada passo que dou me vem um pensamento estranho, por não poder estar do lado dele! Eu fico com a minha imaginação à flor da pele.
Todos estão a falar e eu não consigo seguir a conversa, não consigo escutar nada do que dizem... Já falaram de animais daqui, falaram do armazém e eu pisando nestas pedras todas desordenadas e que me machucam o tornozelo eu só penso de procurar uma idéia para chegar nele... 
Que vontade de chegar perto dele, e sem pensar muito, falar na frente de todos bem assim:
Porque você não abre o jogo Júnior, isto que você está fazendo cansa qualquer ser humano. Daqui a pouco nem precisa mais dirigir qualquer palavra a mim que eu não quero saber mais de você! Basta Júnior, estou cansada de viver relacionamentos tumultuados, eu quero paz e se você não pode me dar e nem quer falar o que está sentindo, então me esquece! Me esquece ouviu? Não olha mais para mim! Chega! Tá pensando o que?Que eu estou aqui para ser sua escrava e quando você quiser fazer pirraça eu vou ter de esperar? Pois fique sabendo que eu não sou destas mulheeererrees"
- Ai! Ai meu pé! Meu Deus esta doendo demais! Droga de pedra! Ai ai... Me ajuda Letícia!
- Como você conseguiu fazer isto?
Perguntou Letícia correndo até a mim preocupada... 
Eu estava esticada no chão com a barriga para baixo e a ponta do tênis agarrada em duas pedras, com o risco de ter quebrado o meu pé!
- Eu estava distraída Letícia. Eu fui olhar para uma árvore, não reparando o chão! 
Ai, ai  está doendo demais!
"Na verdade eu não estava olhando para nenhuma árvore... Eu estava era no mundo da lua!" 
Todos se aproximaram e ele suavemente me toca e diz:
- Amor, calma! Fique calma... Eu vou tirar o seu pé bem devagar, não mexer por nada, porque ele está muito preso... Fique calma, eu estou aqui tudo bem?
"Que lindo! Ele estava ali. O meu amor o tempo todo estava ali, e eu sabia! 
Sempre soube e nunca tive dúvida que ele era protetivo por demais. Ele se preocupa e quer cuidar com carinho... Foi só me machucar que ele deu sinal de vida, novamente para mim... Acho que Deus ajudou desta vez... Porque andei tendo alguns pensamentos vingativos demais. 
Será que ele me perdoou? Agora depois de tudo poderemos nos falar, eu não vejo a hora disto acontecer."
- Amor, dói muito! Cuidado...
Falei assim para chamar mais a atenção dele... Estava doendo sim... Só que era suportável, mas eu tinha de fazer um pouco de drama para que ele sentisse que não era hora de estar brigando comigo.
 Mais uma de minhas táticas para subornar um amor! 
"Minha nossa eu sou mentirosa também... Me perdoa meu Deus é por uma boa causa!"
Ouvi ele dizendo carinhosamente...
- Eu sei. Me desculpe por estar longe de você... A culpa, um pouco foi minha...
- Amor, o que aconteceu...
Psiu, não falar, amor... Silêncio. Depois a gente conversa sobre isto. Me deixe tirar o seu pé.
Lucas do lado falou:
- Tenta girar por um outro ângulo, talvez consiga sair.
- Meu amor... Assim você sente dor?
- Sim, está doendo muito!
Respondi dengosa...
- Eu vou tentar arrancar a pedra, acho que seria o melhor a fazer! 
Lucas, se mexermos no pé dela, pode quebrar. Me dá aquela corda, vou encaixar aqui nesta ponta da pedra. Espero que a pedra não esteja tão profunda. 
Comentou Júnior tomando suas decisões...
- Acho que não! Veja Júnior... Ela está até balançando. 
Falou Lucas ao observar a pedra.


A trilha era cheia de pedras e muitas vezes tinha riachos, e no meio de tudo isto muito espinhos. E eu me agarrei em uma destas pedras quando ao caminhar,  não prestei bastante atenção onde pisava. Eu só pensava em encontrar uma solução para todo aquela indiferença de Júnior, que estava me corroendo dentro!




Letícia falou: 
- Olivia, como você foi olhar para cima com um terreno como este?
- Eu ouvi um barulho forte e olhei. Letícia, eu não tenho culpa, foi um acidente.
- Amor, esteja calma... Letícia deixa ela relaxada, não falar com ela porque estamos quase conseguindo.
E passado alguns instantes, ele fala:
- Pronto! Saiu...
E assim me girei para olhar e... O olhei e sorri, mas mesmo assim ele ainda estava muito sério, mas me chamava de amor, então teria como acertar o meu erro!
Ele falou todo protetivo e preocupado. Que saudade já estava sentindo dele, de sua atenção. Descobri naquele instante que ele me fazia muita falta... Descobri que realmente ele estava se tornando importante em minha vida e não queria estar sem a sua presença ao meu lado.
E comecei a pensar...
"Vou conversar de tudo com ele. Vou mostrar as razões de ter agido assim e dizer o quanto ele para mim era já importante. Mas sem exageros para que ele não fique tão convencido de seu poder sobre mim!" 
Meus pensamentos foram embora quando ouvi a sua voz me dizendo:
- Amor, tenta se levantar. Veja se consegue caminhar.
- Está doendo muito! Não consigo firmar o meu pé.
- Lucas é melhor que ela não faça força com o pé. Falta muito para chegar no carro?
Perguntou Júnior preocupado.
- Não... Acho que falta menos de um quilômetro...
A caminhada era longa, mas já havíamos percorrido quase tudo e Lucas conhecia muito bem o caminho. Ele continuou falando e deu uma sugestão:
- Vamos fazer assim... Eu e Letícia vamos na frente para pegarmos o carro, tentando aproximar o máximo daqui.
Aproveite este tempo e faça massagem no pé dela. 
Falou para Júnior e depois me olhou continuando a falar:
- Depois que Júnior massagear seu pé Olivia, experimenta caminhar apoiando em Júnior. Eu vou buzinar para mostrar onde será impossível seguir.
Assim balancei minha cabeça concordando em fazer o que ele ordenou.
Letícia estava muito preocupada. Quando a olhei, vi seu rosto com um semblante de medo. Não falei nada, mas sentia que ela estava mesmo muito diferente...
Lucas continuou falando:
- Vou marcar no relógio o tempo a partir de agora. Penso que daqui a duas horas estaremos de volta.
- Lucas, mas você vai me esperar no carro?
Perguntou Júnior, para que tudo corresse tranquilo e sem nenhum erro.
- Não Mano, claro que não! Vou buzinar somente para dizer que estou chegando. 
Quanto transtorno estava causando. Poderíamos estar chegando no carro a esta hora e partindo para o sitio. 
Falei um pouco envergonhada com o que causei.. Não estava mais querendo esmagar Lucas... ele estava sendo muito carinhoso  e dedicado. Todos nos éramos muito unidos, para dizer a verdade.
- Talvez até lá, eu melhore e consiga caminhar.
- Não sei... Acho que teremos de passar no armazém e comprar algumas faixas e remédios para a dor. Seu pé estava muito encastrado, sofreu danos. Para poder melhorar logo, teremos de fazer assim senão nada de passeio na Chapada dos Guimarães. Deverá estar por todo o final de semana em repouso.
- Vida, no armazém tem remédios?
Perguntou Letícia... 
Ela realmente estava tensa. Depois conversaria com ela para tirar toda aquela preocupação. Minha irmã sofre quando algo acontece com outras pessoas. Eu a conheço demais e sei disto. Coisas que acontecem com ela, ela sempre se mostra forte mas se é com alguém da família ela se alarma mais que tudo!
- Amor, no armazém tem de tudo, não se preocupe... Ainda é cedo e conseguiremos encontrar o armazém aberto.
- Lucas deixe tudo aqui... Leve somente o necessário como água, chave, o que acha!
- Mas se eu fizer isto você não consegue caminhar com ela apoiada em você. Acho que devo levar o máximo que conseguir. 
- Verdade, você tem razão!
E assim eles foram deixando apenas água, algumas merendas, um travesseiro com um lençol e uma mochila. Minha irmã sofreria carregando coisas que antes não carregava. Fiquei muito nervosa e preocupada. O caminho era difícil e ela se cansaria. Se pudéssemos estar juntas e eles partissem, seria melhor para ela, mas era muito perigoso para nos duas estarmos sem a presença deles.
Quando ela se foi fiquei triste... Ela se despediu com um beijo no meu rosto e disse eu volto logo!

 

Não via a hora de poder estar em seus braços novamente... Tentei quebrar um pouco o silêncio que reinou quando ficamos sozinhos... Eu estava muito feliz de ter tido a oportunidade de estar com ele a sós, apesar de ser de um modo não tão agradável, mas pelo ao menos assim ele me daria novamente a sua atenção.
- Me desculpe Amor por tudo! Não queria causar tantos problemas e em vez... Olha só o que eu combinei.
- Amor, você não tem culpa, esteja tranquila foi um acidente. Devemos é agradecer a Deus de não ser nada mais grave, isto sim. 
- Mas eu não estou falando disto... Estou falando de minha omissão. Eu sei o porque que você se calou e me evitou...
- Você mentiu para mim!
- Não amor, eu não menti... Tudo que te falei nesta manhã é a pura verdade. Eu apenas omiti uma coisa que minha mãe disse, porque não queria demonstrar a você algo que te trouxesse insegurança.
- Por que? Eu a todo tempo estou me perguntando o porquê desse segredo? 
Porque se você ainda o ama, ainda pretende vê-lo e refazer todos os seus desencontros com ele, então faça, não se prenda a uma aventura para depois não poder estar com ele. Você o ama?
- A questão não é se eu o amo! A questão é retornar a viver com alguém que me desprezou, me fez sofrer... Você acredita que uma pessoa depois que te faz tanto mal, pode novamente adquirir total confiança?
Eu não conseguiria mais olhar para esta pessoa, a cada dia, sem lembrar disto. Então eu não o amo mais! Porque se ainda o amasse eu faria de tudo para tudo dar certo e agora, eu não quero mais, mesmo antes de te conhecer! 
Minha mãe quando falou sobre isto, na mesma hora pedi que ela transmitisse a ele que não me procurasse mais, que seria inútil!
- Então por que... Me diz, por que então mentiu para mim?
- Para dizer a verdade, eu pensei que seria melhor não falar porque estamos nos conhecendo, e isto poderia transformar em problema... E olha só, eu estava certa. Você está pensando que eu ainda o desejo, e disse que entre nós é somente uma aventura. Tudo bem  se é apenas uma aventura, eu não me importo e não vou exigir nada quando formos embora daqui, mas quero que saiba que para ele, eu jamais voltaria. Posso não estar com você, depois que partimos, porque sei que moramos em lugares distantes, mas jamais te esquecerei... Sentirei uma enorme saudade de você, sentirei sua falta a cada dia que estivermos distantes. E se um dia puder te encontrar, seria tudo que eu mais queria, neste momento...
Eu não menti, não sou uma pessoa que mente, principalmente quando se trata de sentimentos. Eu apenas omiti, mas sei que omissão também pode causar danos irreparáveis, e se você não conseguir mais confiar em mim, então, penso que o que você deve fazer é realmente afastar de mim. Eu vou entender.
Me desculpe por ter agido errado. 


Depois de tudo que falei para ele, ele deu um suspiro muito forte, como se estivesse se sentindo aliviado, mas não me beijou... Não me abraçou. Apenas me olhou profundamente e mudou o assunto se preocupando com o meu pé.
"Por que ele é tão rude? Ele é rude consigo mesmo... Poderia naquele momento me beijar, mas não, ainda cultiva incertezas dentro de si."Começou a massagear o meu pé e falou:
- Ainda doí muito?
Eu sacudi a cabeça dizendo que sim,. Queria seu beijo, mas não insisti... Teria todo o tempo disponível para conversar, tentando  compreender as suas razões  e esperar que ele possa compreender também as minhas. 
Meu pé estava aumentando a dor e estava mais inchado. Deveria mesmo usar faixas para melhorar.
Júnior fazia massagens carinhosamente... ele cuidava de mim como se nada tivesse acontecendo, mas estava ainda calado. Comecei a comer uns biscoitos waffer que tinha na mochila e fiquei bem quieta. 
Ele me olhou e falou:
- Me dá um biscoito?
Então, fiz chantagem e respondi:
- Só se você me beijar!
- Como posso ter raiva de você? Você é a minha tentação... o meu biscoito mais gostoso, a minha delicia preciosa!
- Que declaração linda, mas o biscoito eu só te dou se você me beijar! Não adianta conversa fiada não... Vem, me beija!
Sem que menos esperássemos, estávamos atacados um ao outro! Ao improviso uma chuva de verão iniciou... Não havíamos notado que o céu tinha se fechado. A chuva veio para nos dar prazer e alívio, pois junto com nosso beijo, ela lavou e fez partir toda aquela agonia que tínhamos vivido momentos atrás! 
Nossos corpos desejavam aquele momento. A chuva era quente quando tocava em nossa pele! Fazer amor com a chuva era tudo de diferente que um dia pude viver... Não existia nada de melhor!
Com o passar do  tempo, ouvimos a buzina... Era Lucas dizendo que estava chegando, e parecia bem próximo de nós! 
Queria sair dali, estava toda molhada... Queria ver minha irmã, porque sabia que ela estava preocupada e não demorou muito e nos encontramos. Ela me abraçava com tanto carinho...
Júnior me pegou no colo por todo o tempo, até chegarmos ao carro, onde partimos para o sitio e comprando os medicamentos no armazém para que eu tivesse uma boa cura pois havíamos um programa a seguir e eu não queria perder por nada neste mundo!

Autora: Aymée Campos Lucas
Aventura de Louco... Todo Mundo quer um Pouco.
Capitulo 12

Todos os direitos reservados 


Elenco musical deste capitulo:
Avengend Sevenfold - Buried Alive
4 Non Blondes - What's Up
Amy MacDonald - This is the Life
Zizi Possi - Perigo
As músicas foram retiradas porque, o programa que usava, estava prejudicando o meu blog. 

Eu gosto muito de escrever esta Aventura... E toda vez que falo da irmã de Olivia, eu penso realmente em minha irmã Fabíola. Quando terminar o livro, farei uma dedicatória para ela. Pensar em minha irmã é muito bom! 
Eu a amo por tudo que ela é e tudo que um dia conquistou!

Para quem desejar ler, este link é o inicio de meu Livro:

 

21 comentários:

  1. Ô... querida Aymée digo de conhecimento de causa que o rapaz é um tanto "brucutu" em termos de sentimentos, pois alguém que se distancia por muito tempo ou não exprime o que esta sentindo questionando a outra parte é porque ou tem um problema sério de personalidade ou tá mentindo mais que a quem o omitiu!
    Sei lá .. pode ser essa nova geração e eu esteja ficando véi di maisi da conta... rsss
    Agora que ela tá doida pelo rapaz ahhh isso ela tá meRmo...
    Bão vamu curar o pé da moça la na vendinha e ver se ela não "manca" mais com ele... rsrsrs

    Deusssssssskiajude
    Beijo moça que gosto de ler
    P.S. Porque acho que tem um fundinho de Aymée nessa moça hêin? mas tu disse que não era auto-biografia né... então ( calaboca macaco ) hehehe

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Mas sim que tem um fundinho de mim nesta Olivia...
    Procuro escrever coisas que penso e que considero o certo em um relacionamento, fazendo Olivia movimentar este meu ponto de vista.

    Nao é uma Auto-Biografia, nao posso dizer que seja. Tudo que escrevo ali no periodo do sitio eu invento... Mas eu vivi uma viagem simile... Conheci esta regiao... Minha irma se mudou para Carceres quando ainda era muito jovem. Tudo isto eu vou escrever no livro.

    Nos duas fizemos esta viagem, eu encontrei uma pessoa la, mas nada foi assim como escrevo.
    Nunca teve acampamento, nunca vi este armazém, Nao existiu Antonio, nao existiu Cornelia nem seu Filipe, nem toda esta macaquice.

    A planta da casa do sitio eu criei como achei que deveria ser para usar no livro.
    Enfim, eu so usei uma coisa que vivi para inventar todo o resto, entao virou realidade com ilusao, rsrs
    Mas que macaco curioso meu Deus!

    Bom carnaval para voce Tatto!
    Ei tatto, preciso de umas dicas, conselhos de como fazer Junior deixar de ser Brucutu e virar cabra macho rsrs
    Sabe porque voce ve ele assim apagado? Na verdade é porque o livro se baseia nos pensamentos e narrativas de Olivia, mas ela nao sabe o que os outros pensam ou fazem quando estao longe dela... Este livro é o mundo de Olivia, os outros sao apenas figurantes, que ela criou dando um pouco de asas, rsrs

    ResponderExcluir
  3. Vivi e sentí!!

    Presente:

    "COMO ALCANÇAR A FELICIDADE

    Para começarmos, podemos dividir todo tipo de felicidade e sofrimento em duas categorias principais: mental e física. Das duas, é a mente que exerce a maior influência em muitos de nós. A menos que estejamos gravemente doentes, ou privados de nossas necessidades básicas, a condição física representa um papel secundário na vida. Se o corpo está satisfeito, praticamente o ignoramos. A mente, entretanto, registra cada evento, por mais pequeno que seja. Por isso, deveríamos devotar nossos mais sérios esforços à produção da paz mental. A partir de minha própria limitada experiência, descobri que o mais alto grau de tranqüilidade interior vem do desenvolvimento do amor e da compaixão. Quanto mais nos ocuparmos com a felicidade alheia, maior se tornará nossa sensação de bem-estar. O cultivo de sentimentos amorosos, calorosos e próximos para com os outros automaticamente descansa a mente. Isto ajuda a remover quaisquer temores ou inseguranças que possamos ter e, nos dá força para enfrentarmos quaisquer obstáculos que encontramos. É a principal fonte de sucesso na vida. Enquanto vivemos neste mundo estamos destinados a encontrar problemas. Se, nessas ocasiões, perdemos a esperança e nos desencorajamos, diminuímos nossa habilidade de encarar as dificuldades. Se, por outro lado, nos lembramos que não se trata apenas de nós, mas, que todos têm de passar por sofrimento, esta perspectiva mais realista aumentará nossa capacidade e determinação para sobrepujarmos os problemas. Na verdade, com essa atitude, cada novo obstáculo pode ser encarado como sendo mais uma valiosa oportunidade de aprimorar nossa mente! Desse modo, podemos gradualmente nos esforçar para nos tornarmos mais compassivos, ou seja, podemos desenvolver tanto a genuína empatia pelo sofrimento dos outros, quanto a vontade de ajudar a remover sua dor. Como resultado, crescerão nossas próprias serenidade e força interior."

    (Dalai Lama)

    Bjs e saudades!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  4. Aymée.. querida escrevedeira

    Não posso dar dicas esta semana de carná! sácumé né ? .. rsrs
    Espera passar que vou dar uns palpites e pitacos se é que posso..."!

    Um big beijo e um carná nota 1000 ....
    Deusssssssssssskiajude
    Tatto

    ResponderExcluir
  5. Xipan, eu fico me erguntando como que macaco pula carnaval?
    Porque na vida ele ja pula todo o dia, saltando de galho em galho, rsrsrs
    Tatto, aqui nao festejam carnaval, nao! O pouco que festejam acaba sendo muito sem graça. Amanha todos trabalham, nao existe esta parada de 4dias nao, todos vao trabalhar como se nada existisse.
    Eu vou esperar as dicas sim, e vou aproveitar qualquer ideia que vier de voce.
    Eu estou tendo uma para o proximo capitulo onde vou conseguir fazer com que Junior posso se mostrar mais.
    Ele é o tipo de homem que tem receio de falar, de demonstrar, mas tem um porque, rsrs depois da sua critica que para mim foi construtiva, ja inventei uma super ideia par a mudar isto. Afinal quero agradar o leitor.
    Beijos amigo querido!

    ResponderExcluir
  6. Sem esquecer da Xita.. é claro!!

    Feliz dia da MULHER...

    P.S. Isto parece um SPAM mas não é.. Apenas quero saudar a todas e são tantos os blogs que meus dedos pedem trégua "só hoje".. rsss

    Deusssssssssskiajude
    Abraços do Tatto

    ResponderExcluir
  7. Aymée, a coisa quase complicou na sua história, mas você sempre dá um jeitinho, né?
    Dizem que hoje é o seu dia, mas pra mim, as mulheres tem todos os dias do ano para serem amadas, respeitadas, e abraçadas!
    Meu abraço virtual!

    ResponderExcluir
  8. Agradeço pela visita, Aymée!! Daqui em diante, vai ser legal ter contato com você. Fica na PAZ !
    Beijos, Marlgeice

    ResponderExcluir
  9. Para os amigo que aqui deixaram o seu carinho queria agradecer sempre por estarem viajando comigo nesta estoria. Adoro a presença de voces, meus leitores fieis rsrs
    Faça sol, faça chuva o macaco predileto desta estoria esta aqui, eu adoro... Gosto mais ainda por ele ter trazido um amigo consigo como Leonel.
    Leonel obrigada... Tenho uma grande admiraçao pelo seu trabalho la no blog. Ele é muito valioso.
    Aos meus novos amigos como Margleice digo seja bem vinda e muito obrigada.
    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Estou voltando a blogsfera depois de um tempo ausente, aproveitando para avisar os amigos.

    beijooo.

    ResponderExcluir
  11. Qdo estava arrumando as malas para viajar pensei: vou aproveitar bem minhas férias, mas deu tudo ao contrário amiga.
    Foram frustante, passei por cada uma, já disse que o ano não começou bem para mim, não gosto de ano ímpar.
    Por isso fiquei ausente 2 meses, sem condições de voltar aqui, qdo retornei, precisei novamente de mais uns dias de ausência, foi qdo consegui repor minhas forças e cá estou, aqui deixo meus problemas de lado, aqui sou amparada, tem pessoas que me valorizam, e isso é maravilhoso.
    Imagine vc se sentir desamparada e precisando resolver um dilema e não consegue achar o caminho e nem quem conduza a ele, sei que esse caminho existe, só não consigo enxergá-lo, não perderei a fé, tenho certeza de que um dia vencerei, o Bem sempre venceu o Mal.
    Minha vontade era me abrir no meu espaço e assim me ajudarem a encontrar esse caminho, e outrso momentos penso: será que devo fazer isso?
    Peço que em suas orações reze por mim amiga.

    Um gdeeeeeeeeee abraço.

    beijooo.

    ResponderExcluir
  12. Sempre escrevemos o que nos reflete...
    Por mais que não seja auto biografia
    tem um pedaço de nós..
    ou nos tem inteira sem mesmo querer..
    beijos querida...

    ResponderExcluir
  13. Vim te perguntar amiga se posso publicar seu comentário? É que vc mandou seu e-mail, estou indo agora adicioná-la no msn.

    Obrigada pelo apoio.

    beijooo.

    ResponderExcluir
  14. Vim só lhe dizer uma coisa...

    Gosto de seus comentários, seus pontos de vista
    a cerca do que vivo.
    Não me mágoa em nada. pelo contrario me faz pensar em varias coisas...
    Difíceis mas necessárias ...

    beijos e sê bem vinda sempre...
    Deixo te beiJO meu...

    ResponderExcluir
  15. Então Olívia, Aymée,e tantas outras que te habitam... pelo que li, o livro segue em frente e em breve teremos o lançamento, né? Bom tb ver os amados por aqui conversando... Adorei vê-la hoje no Divã, volta mais tá?
    Beijuuss n.c.

    ResponderExcluir
  16. Olá..
    Trago um convite, leia minha postagem e se houver interesse participe e convide teus amigos.
    Digamos assim, Um concurso poético-interativo de nenhuma premiação nem obrigação e muito menos competitivo!.. rss

    Deusssskiajude
    Tatto

    ResponderExcluir
  17. Minha querida Aymée,

    Muito bom ter notícias suas lá no meu cantinho, confesso que uktimamente ando muito sem inspiração para escrever, talvez seja porque os meus dias estejam muito iguais, parece que estou vivendo em standy by, muita coisa para acontecer mas tudo no seu tempo, então, só me resta esperar. Sou dramática, minha amiga, tal qual a sua personagem, mas ao contrário dela não consigo resolver meus dramas, fico alimentando essas coisinhas ruins. Espero que um dia essa sua história vire um livro, eu adoro o Jude Law, e quando leio o seu conto imagino que é ele ali, personificado, doido né? Mas isso se chama imaginação e a sua é prodigiosa, acho que sem falsa modéstia a minha também é, mas me falta competência pra colocar toda ela no papel. Já ouvi falar da diet mediterr\ãnea, é base de peixe, azeite, frutas secas, será essa ou viajei na dieta? Quando se é mais jovem emagrecer é fácil, aos 40 o metabolismo parece que empaca. Beijos.

    ResponderExcluir
  18. Aymée, adorei o seu blog. As postagens são maravilhosas. Fiquei impressionado e muito feliz ao ver um comentário seu no blog da Andréya. Muito construtivo e com muita disposição para ajudar. É de pessoas como você que estamos precisando no mundo. Aprendemos a nos humanizar e é muito bom ter uma amiga "blogueira" assim.
    Já estou seguindo o seu blog.
    Uma beijoca carinhosa no seu coração.
    Manoel.

    ResponderExcluir
  19. oi minha linda desculpa por demora responde p seu comentaria é só vi agora rsrs muito obg pelas ficas é sim vdd eu ja sei é q tem fezes q eu escrevo é ñ sem como coloca o tema coisa d doido ne .... vai ver poq ñ é tão bom assim , aquele texto q vc leu ñ foi meu ñ eu colokem poq axem muito lindo e faz com q as pessoas reflitas ... nem tudo q eu coloco no meu blog são meus só o q tem o meu nome .... é o seu blog esta cada fez mas encartado =D VC ESCREVE MUITO BEM PARABÉNS BJO

    ResponderExcluir
  20. Olá amiga,

    Tudo bem! Como é bom receber uma mensagem sua. Estou meio atrasado para respondê-la, mas a sua mensagem está aqui e, fico namorando-a para responder-lhe. (Risos!...).
    Apenas um soneto! – Escrevo sempre apenas um soneto, como se fora o último soneto. Às vezes demoro, mas tento compor alguma coisa que sai do fundo do coração.
    Respondendo a sua pergunta; sempre escrevo normalmente, como se estivesse conversando com alguém, por exemplo, uma musa! (Risos!...) Mas sonetos precisam de quatorze versos. A corrigenda vem a seguir. Aí, precisamos mudar algumas palavras que caibam no tais decassílabos ou então alexandrinos. Mas ao trocar palavras, há a necessidade de encontrar palavras sinônimas, para não fugir ao sentido do pensamento. Sorte a minha, pois existe na língua portuguesa um número muito grande de sinônimos!
    Não, não. Não sumi. Sempre me lembro de você, principalmente daquela primeira visita em seu blog sem ao menos conhecê-la. Precisava saber algo da minha amiga oculta. (Risos!...).
    Mas, eis-me aqui, lendo e escrevendo em seu blog.
    Foi muito bom conhecer você! Foi muito bom admirá-la como Grande Amiga. Que mora em um País que um dia foi o Império do Mundo.
    Ainda bem que as Saudades são recíprocas.
    Receba os meus beijos que devem acorrentar uma amizade sadia, para sempre!
    Obrigado!
    Beijos!...

    ResponderExcluir
  21. Aymée, desculpe a demora, mas eu queria te responder com calma, dando a atenção que você merece.
    Eu acrescentei ao artigo da Doris Day uma foto do leão da Metro, da forma como ele apareceu na abertura do filme JULIE (1956), com um penteado em topete, como o dela. Doris fez a maioria dos seus filmes na Warner Brothers, quase só comédias, mas em condições especiais, foi cedida à Metro-Goldwyn-Mayer para fazer AMA-ME OU ESQUECE-ME (Love Me or Leave Me), um drama sobre a história real da cantora Ruth Etting, que teve a carreira alavancada por um gangster, casou-de com ele e depois de uma separação e quase assassinato de um pianista com quem ela namorava, ela finalmente se livrou de seu benfeitor. Só um detalhe: eu ouvi algumas gravações de Ruth Etting, e acho que Doris Day dava de 10 a zero nela em tudo, com todo o respeito pela original.
    JULIE foi um filme de suspense também da MGM, onde Doris desconfia que seu marido (Louis Jordan) é um assassino e pretende mata-la e resolve fugir, mas ele a segue. O filme Dormindo Com o o Inimigo foi quase uma refilmagem de JULIE. Na MGM, ela era tratada com o máximo estrelismo possível.
    Vi poucos filmes de Steve MacQueen, mas gostei de 24 HORAS DE LE MANS e FUGINDO DO INFERNO.
    O cara de CANTANDO NA CHUVA (Singing in the Rain) é Gene Kelly, mas o parceiro de Jerry Lewis durante dez anos foi Dean Martin!
    Eu vou procurar este filme Parto Viagem, com o Robert Downey Jr., que é realmente um ótimo ator, pena ser tão reincidente com as drogas, tomara que supere.
    O filme HOUVE UMA VEZ UM VERÃO (Summer of 42) eu assisti há tempos, achei tocante. Para o garoto, foi a iniciação que todos sonhariam, e que ele nem deve ter sentido na sua plenitude, devido à inexperiência. E parece que não estava nem aí para a dor da mulher pela perda do marido. Eu não pensava que ela pudesse fazer isso, em função do golpe que sofrera. Na realidade, o filme parece querer mostrar que ela o fez justamente por isso! Mas, quem sou eu para saber o que se passa na cabeça de uma mulher?
    Para terminar, em relação aos comentários sobre o fato de algumas atrizes lindas como Doris, Brigite Bardot e Kim Novak se tornarem defensoras de animais ao final da carreira, Doris Day comentou, segundo diz num site especializado na loira: “Se é verdade que os homens são feras, isto deve explicar porque a maioria das mulheres amam os animais”
    Desculpe o tamanho do texto, mas você deixou algumas questões a responder!
    Abraços!

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar... A sua opinião, para mim, é muito gratificante.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...