Os InVerSos dEnTROoo De MiM!

Seja Bem Vindo em Meu Blog!
Desejo Muito que Possa Apreciá-lo. São Textos e Poemas Escritos Por Mim.
Eu Gosto Muito de Escrever... Na Verdade, Eu Amo Escrever.



quinta-feira, 31 de março de 2011

Lorenzo Jovanotti - Fango... Tradução

Eu sei que não estou Sozinho,
Mesmo quando estou Sozinho.


No texto reflete a grande confiança no amor, sentimento de esperança que o mundo, afinal, pode mudar para melhor, o importante é ficar com as antenas voltadas para o céu , sabendo que demos o nosso melhor na fusão com a o céu e a lama .

Fango é uma música que ele dedicou ao seu irmão que morreu. A morte de seu irmão fez-lhe compreender o quanto não tem importância as coisas materiais, ele diz que se confunde com o céu e as lamas.

Palavras de Jovanotti interpretando sua musica Fango:
"Il fango è l'origine della vita, e il cielo è forse il luogo in cui andiamo a finire. In qualche modo il cielo e il fango sono la stessa cosa, per la nostra percezione."
"A lama é a origem da vida, o céu é talvez o lugar onde vamos acabar. De algum modo o céu e as lamas são a mesma coisa, para a nossa percepção."

 A lama(Fango) é uma canção especial com o texto a ser lido e embelezadas pela guitarra de Ben Harper.

O vídeo de Fango, dirigido por Ambrogio Lo Giudice, foi gravado nas cachoeiras do Iguaçu, na fronteira do Brasil, Paraguai e Argentina.  
O cenário natural irresistível é o fundo "indiferente" para a música, como se a enfatizar a separação entre a natureza dos assuntos humanos.  Muito insignificante para um envolvimento pessoal, mas o suficiente para afastar de nós.


Fango
Lama

Io lo so che non sono solo
anche quando sono solo
io lo so che non sono solo
io lo so che non sono solo
anche quando sono solo
Eu sei que não sou sozinho
mesmo quando sou sozinho
eu sei que não sou sozinho
eu sei que não sou sozinho

Sotto un cielo di stelle e di satelliti
tra i colpevoli le vittime e i superstiti
un cane abbaia alla luna
un uomo guarda la sua mano
sembra quella di suo padre
quando da bambino
lo prendeva come niente e lo sollevava su
era bello il panorama visto dall’alto
si gettava sulle cose prima del pensiero
la sua mano era piccina ma afferrava il mondo intero
 
Debaixo de um céu de estrelas e de satélites 
entre culpados, vitimas e superficiais
um cão ruiva para a lua
um homem olha a sua mão
parece aquela de seu padre
quando ainda era uma criança
o pegava como nada igual e o levantava em alto
era belo o panorama visto la do alto
se lançava sobre as coisas antes de pensar
A sua mão era pequenina mas segurava o mundo inteiro

Ora la città è un film straniero senza sottotitoli
le scale da salire sono scivoli, scivoli, scivoli
il ghiaccio sulle cose
la tele dice che le strade son pericolose
ma l’unico pericolo che sento veramente
è quello di non riuscire più a sentire niente
il profumo dei fiori l’odore della città
il suono dei motorini il sapore della pizza 
le lacrime di una mamma le idee di uno studente
gli incroci possibili in una piazza
di stare con le antenne alzate verso il cielo
io lo so che non sono solo
Atualmente a cidade é um filme estrangeiro sem legendas
As escadas para subir ao escorregadias, escorregadias, escorregadias
O gelo sobre as coisas
A tela diz que as estradas são perigosas
mas o único perigo que sinto verdadeiramente
é aquele de não conseguir mais sentir nada
os perfumes das flores, o odor das cidades
Os sons dos motorinos os sabores das pizzas
as lágrimas de uma mãe as ideias de um estudante
os cruzamentos possíveis de uma praça
de estar com as antenas apontadas em direção ao céu
eu sei que não estou sozinho.

io lo so che non sono solo
anche quando sono solo
io lo so che non sono solo
e rido e piango e mi fondo con il cielo e con il fango
io lo so che non sono solo
anche quando sono solo
io lo so che non sono solo
e rido e piango e mi fondo con il cielo e con il fango
eu sei que não estou sozinho 
mesmo quando eu estou sozinho 
eu sei que não estou sozinho
e sorrio e choro e me sinto em fusão entre o Céu e a lama
eu sei que não estou sozinho
mesmo quando estou sozinho
eu sei que não estou sozinho
e sorrio e choro e me sinto em fusão entre o céu e a lama

La città un film straniero senza sottotitoli
una pentola che cuoce pezzi di dialoghi
come stai quanto costa che ore sono
che succede che si dice chi ci crede
e allora ci si vede
ci si sente soli dalla parte del bersaglio
e diventi un appestato quando fai uno sbaglio
un cartello di sei metri dice tutto è intorno a te
ma ti guardi intorno e invece non c’è niente
un mondo vecchio che sta insieme solo grazie a quelli che
hanno ancora il coraggio di innamorarsi
e una musica che pompa sangue nelle vene
e che fa venire voglia di svegliarsi e di alzarsi
A cidade um filme estrangeiro sem legendas
uma panela que cozinha pedaços de diálogo
como vai quanto custa que hora são
O que esta acontecendo o que estão dizendo quem acredita
e então a gente se vê
nos sentimos sozinhos do lado do alvo
 e se torna um leproso quando você comete um erro
um cartaz de seis metros(outdoors) diz tudo é em volta de você
mas se olha em volta em vez não tem nada
um mundo velho que esta junto somente graças àqueles que 
terem ainda a coragem de se apaixonar
e uma música que bomba o sangue nas veias
e que faz sentir vontade de acordar e se levantar

Smettere di lamentarsi
che l’unico pericolo che senti veramente
è quello di non riuscire più a sentire niente
di non riuscire più a sentire niente
il battito di un cuore dentro al petto
la passione che fa crescere un progetto
l’appetito la sete l’evoluzione in atto
l’energia che si scatena in un contatto
Pare de se lamentar
que o único perigo que sentimos verdadeiramente
é aquele de não conseguir mais a sentir nada
de não conseguir mais a sentir nada
as batidas do coração dentro ao peito
a paixão que faz crescer um projeto
o apetite a sede a evolução em ação
a energia que se libera em um contacto

io lo so che non sono solo
anche quando sono solo
io lo so che non sono solo
e rido e piango e mi fondo con il cielo e con il fango
io lo so che non sono solo
anche quando sono solo
io lo so che non sono solo
e rido e piango e mi fondo con il cielo e con il fango
e mi fondo con il cielo e con il fango
e mi fondo con il cielo e con il fango
Eu sei que não sou sozinho
mesmo que eu esteja sozinho
eu sei que não sou sozinho
e sorrio e choro e me sinto em fusão entre o Céu e a lama
eu sei que não estou sozinho
mesmo que eu esteja sozinho
eu sei que não estou sozinho
e sorrio e choro e me sinto em fusão entre o Céu e a lama
e me sinto em fusão entre o céu e a lama
e me sinto em fusão entre o céu e a lama.

Tradutora: Aymée Campos Lucas

Nota: Reparem esta frase:"A cidade um filme estrangeiro sem legendas" (este trecho aqui é super para mim) Quando ele fala da cidade, ele pensa em uma Metrópole como Milão que a cada segundo passa um estrangeiro que fala na sua frente com um amigo ou ao telefone e a gente não entende nada.. Um Filipino falando me da vontade de colocar um adesivo na boca deles, de tanto que falam fino... O chinês minha nossa! Agora o árabe na minha opinião é bonito escuta-os... São vozes em tons fortes e aquela arranhada de garganta é diferente demais, e entendê-los é impossível, mas eu aprendi algumas palavras.
Eu pessoalmente acho maravilhoso ouvir um inglês... Mas tem pessoas falando aqui de todas as raças e se a gente vai nos pontos turísticos estarão la falando... Ingleses, japoneses, chineses, latinos americanos, sueco, russos, árabes, africanos, franceses, todos, todos infinitamente e... A gente de frente vendo, mas a legenda não tem! E seria tão bom se tivesse... Seria tão bom poder haver uma única língua. Eu desejaria o inglês, e vocês?

Um cartaz de seis metros(outdoors) diz tudo é em volta de você.  Aqui ele se refere sobre uma propaganda de uma linha telefônica Vodafone, que por quase dois anos ou mais, todos os comerciais feitos por ele terminavam com esta frase:"Tudo em volta de você"
E o que me diverte neste trecho da musica de Jovanotti é que ele lembra desta propaganda, para mostrar que não tem nada em torno de nos, que na verdade é tudo velho... Para ele que já foi a Nova York ou parte do Mundo pois os italianos na verdade é um povo viajador, então ele pode fazer esta comparação, pois Milão é tudo ruína, é velho, e o mais alto Edifício aqui tem somente 31andares e mais dois subterrâneo, mas é o único pois todos os outros não passam de 11andares que também é difícil de se ver pois a maioria atingem 3 a 6 andares... Vejam o maior edifício de Milão, mas para quem ama este lugar, não importa o tamanho e sim a sua Historia.

Aqui em Milão como em muitas outras Metrópoles o importante é toda a Historia que um dia existiu e que estão nos livros do Mundo inteiro. Mas os jovens que vivem aqui queriam ver o moderno aparecer como se fosse um novo mundo. Eu penso que eles viajam muito, muitas vezes  por isto, por querer ver cor, brilho porque aqui é tudo muito cinza.  Muros de cimento onde é cheio de paredes pichadas, para dar um pouco de cor.. Este é o grito destes jovens onde muitos não podem sair e conhecer o que tem la fora. 
Quando um  brasileiro conversa com um deles(italianos) dizendo de ser brasileiro, eles sempre perguntam: Mas o que veio fazer aqui? Como você teve coragem de sair daquele Pais maravilhoso? 
Não sei o que eles respondem mas eu em particular não tenho respostas, pois eu gosto deste lugar!
sinto falta do meu Brasil, mas gosto de viver aqui.

Autora: Aymée Campos Lucas



2 comentários:

  1. Esse cara é uma espécie de Raul Seixas italiano, a letra é uma bela salada de ideias, que você traduziu muito bem!
    Aymée, eu estive na Itália em 1991, a serviço, com mais três colegas.
    Ficamos em Treviso, pequena e bonita cidade no norte do país. No terceiro dia após chegarmos, um colega queria saber, desesperado, se havia algum restaurante na cidade onde pudesse comer feijão com arroz...Dá pra acreditar?
    Num país com aquela cozinha maravilhosa, onde minha preocupação era que não teria tempo de experimentar nem um décimo das comidas, o cara queria isso! Brincadeira...
    Infelizmente, não tive tempo de ir a Milão nem Genova, tive que me contentar com Veneza e Roma, nos fins-de-semana...Mas, ainda está na agenda!
    Abraços!

    ResponderExcluir
  2. Posso afirmar, com certeza, que o Jovanotti é um cantor diferenciado, e o melhor, muito bom.

    Acompanhando sua tradução, no entanto, fiquei sem entender a parte em que ele cita "um filme estrangeiro sem sub-título". Mas, acompanhando posteriormente as suas considerações, penso que a tradução mais correta seria "legenda"... rsrs.

    O vídeo está sensacional. A música é muito bela, principalmente com a entonação e timbre da voz e o jeito dele cantar. O Ben Harper dá um toque especial, mas as Cataratas do Iguaçú... rsrs... sou suspeito para falar, pois elas estão aqui no meu Paraná, uns 650 km de distância de minha casa. rsrs.

    A letra casou perfeitamente com a paisagem. somente estando lá é que percebemos o quanto somos pequenos diante dessa grandeza toda da natureza.

    Pois é, minha querida amiga. Tá me deixando viciado em música italiana.

    Bjs, Aymée. Lindo domingo pra ti.

    Marcio

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar... A sua opinião, para mim, é muito gratificante.